Londres: capital da Inglaterra e do Reino Unido, respeitável cidade global e um dos maiores, mais importantes e mais influentes centros financeiros do mundo. Onde você vai encontrar de tudo, principalmente os estilos mais esquisitos. É uma cidade única, mágica, incrível, diferenciada, maravilhosa, fantástica, espetacular e claro, inesquecível!

 

Bom, primeiramente coloque na bolsa um óculos escuro e uma sombrinha. Em Londres, o tempo é imprevisível, pode fazer sol ou chover a qualquer instante... Você nunca saberá, a menos que possua poderes sobrenaturais. Então, para garantir, o melhor a fazer é prevenir.

 

Esse roteiro que eu preparei abrange opções para um dia (uma conexão, quem sabe), dois, três, quatro, cinco ou até doze dias completos na Inglaterra, com direito a visitar outras cidades e tudo o mais, risos. Se preferir, veja o roteiro rápido ou as dicas gerais.

The Big Ben and The Houses of Parliament

KEEP CALM and GO TO LONDON

Roteiro

 

 

Dia 01: Conhecendo a Cidade - Visão Geral – Sem entrar em nenhum ponto turístico que exija espera em fila a fim de colaborar com os viajantes que passarão apenas um dia na cidade. Caso deseje entrar, divida o roteiro desse dia de acordo com sua disposição e disponibilidade ou separe um dia extra para entrar nos destinos desejados.

 

Passo 1: Marble Arch (Linha Vermelha, Centro): Um arco na história. Seu roteiro começa aqui! O Marble Arch, o monumento de mármore de três arcos, não foi arquitetado no local onde você o avista atualmente, na junção da Oxford Street, Park Lane e Edgware Road, próximo ao Speaker’s Corner do Hyde Park.

 

O nascimento do Marble Arch ocorreu em frente ao Buckingham Palace, em 1828. Desenhado por John Nash, que se inspirou no Arco de Constantine, em Roma, o monumento britânico foi arquitetado para ser uma passagem ao Palácio de Buckingham.

 

Em 1855, o Marble Arch foi levado para o lugar que ocupa hoje. Uma lenda diz que o monumento não comportava as carruagens Reais da Realeza. Dois anos antes, porém, na coroação da Rainha Elizabeth II, os veículos da monarquia se locomoveram através dos arcos, largos o suficiente para suportá-los.

 

Naquela época, apenas membros da Família Real e da Cavalaria Real podiam passar pelo Marble Arch. Hoje, para alegria dos turistas, qualquer um pode chegar perto e – o melhor de tudo – tirar muitas fotos.

Passo 2: Seguir pela Oxford St.: Rua comercial mais movimentada de toda a Europa! Logo no início, avistará a Primark – loja enorme e com preços bastante acessíveis. Mais adiante, na metade da rua, do lado direito, quando passar pela estação de metrô ‘Bond St.’ (que fica em um pequeno shopping) haverá uma loja de câmbio, e junto a essa loja, se encontra a loja que vende o melhor waffle da cidade. Vale a pena a parada para degustar um delicioso Belgian Waffle de Milk Chocolate. Indico e recomendo!

 

Obs1: Através de novas pesquisas, descobri que houve uma mudança de nome ou de loja, não sei, e agora é Wafflemeister. Pelas fotos achei os waffles tão atraentes quanto os da antiga loja que eu costumava comer. Agora, não vejo a hora de provar esses também, risos. Já provei e aprovei. É a mesma de antes. Não perca!

Após essa deliciosa experiência, continue seguindo pela Oxford Street, até chegar ao próximo ponto. 

 

Obs2: Antes, se for do seu interesse, vale dar uma fugidinha do roteiro e apreciar as incríveis vitrines localizadas na New Bond Street, e também na Old Bond Street, que fica à direita, logo após a estação Bond Street. É nela onde estão localizadas as sonhadas lojas Dolce & Gabbana, Armani, Mulberry, Ralph Lauren, Jimmy Choo, Burberry, Louis Vuitton, Bvlgari, Chanel, Prada, Rolex, Tiffany & Co, YSL, Gucci, Alexander McQueen, Ermenegildo Zegna etc. Não demore muito, pois o dia será longo. Retorne à Oxford Street.

The Marble Arch, my friend and I
Primark Store
Wafflemeister
New Bond Street
Louis Vuitton Store

Passo 3: Oxford Circus: Famosa interseção entre a Oxford Street e a Regent Street. 

Passo 4: Regent St.: Siga pelo lado esquerdo e, logo no início, dê uma fugidinha para conhecer a charmosa Carnaby Street. É nessa área onde está localizado o shopping Liberty. Depois, volte para a Regent St., e logo chegará ao próximo destino.

Oxford Circus
Regent Street
Carnaby Street

Passo 5: Piccadilly Circus: Famosa Praça de Londres rodeada de várias atrações turísticas, incluindo a estátua de Eros, bares e teatros. São famosos os outdoors localizados em um prédio de esquina. Neles, os anúncios da TDK, SANYO, MC DONALDS, COCA COLA, SAMSUNG e FOSTERS já batem ponto há décadas.

Piccadilly Circus

Passo 6: Pegar a Coventry Street para chegar até a próxima parada.

 

Passo 7: Leicester Sq.: Infelizmente, essa praça esteve fechada para reforma durante um ano, então não tive a oportunidade de vê-la pronta, mas desfrutei de boas lojas inseridas no local.

William Shakespeare' Statue at Leicester Square

Visite a loja dos M&M's, está é uma das lojas mais lindas que já estive. Passe por todos os andares e explore bem cada pedacinho, vale a pena.

M&M's Store
M&M's Store
M&M's Road
M&M's Store
M&M's Store

Mais adiante, ainda nessa praça, se o dinheiro não estiver contado, sente-se para ir aos céus com uma boa taça de sorvete Haagen Dazs. Pode compartilhar o prazer ($$$) com quem estiver com você. Fui em Janeiro de 2017 e a loja estava fechada!

Delicious Ice Cream
Delicious Ice Cream

Passo 8: Siga pela Long Acre para chegar ao próximo local.

 

Obs3: No meio do caminho haverá uma loja chamada Pret A Manger, as baguettes são muito boas, eu comia sempre a mesma: Italian Prosciutto! Serve como almoço. Em Londres é muito comum comer andando no meio da rua, se esse “hábito” te atrair, não hesite em fazer o mesmo.

Pret A Manger
The Baguettes

Continue pela Long Acre...

 

Passo 9: Covent Garden: Possui 13 teatros e mais de 60 pubs e bares. Passeie pelo Covent Garden Market, pelo Apple Market e… lá vêm mais dicas calóricas! Que tal uma sobremesa? O melhor cookies que você vai comer na vida está mais perto de você do que possa imaginar.

 

Procure ou pergunte onde fica o Ben’s Cookies e peça pelo menos um de “Milk Chocolate” e um de “White Chocolate”. Caso não aguente comer, leve para viagem e coma mais tarde. Não perca essa oportunidade! Aqui no Brasil, infelizmente, não existe essa maravilha, ainda. É sen-sa-ci-o-nal!

Covent Garden
Ben's Cookies

Passo 10: Retorne pela Long Acre e quando chegar à estação de metrô Leicester Square (não, você não vai pegar metrô por tão cedo, risos), vire à esquerda e desça até a Trafalgar Square via Charing Cross Road. Sorveteria Amorino imperdível!

 

Passo 11: Trafalgar Sq.: A praça mais bonita de Londres que celebra a Batalha de Trafalgar (1805), uma vitória da Marinha Real Britânica nas Guerras Napoleônicas. A praça tem em seu centro uma coluna encimada pela Coluna de Nelson, em homenagem ao Almirante Nelson, que liderou a Royal Navy na costa de Cádis, Espanha. É aqui onde se encontra o National Gallery e o National Portrait Gallery.

Trafalgar Square
The National Gallery

Passo 12: Retorne a Leicester Square e a Piccadilly.

 

Passo 13: Piccadilly Circus: Descer pela rua Piccadilly até o Green Park.

 

Passo 14: Green Park: Este é um dos parques reais de Londres. Cobrindo uma área de mais de 200.000m2, era originalmente um cemitério, de terreno pantanoso, para os leprosos do hospital em St. James, que ficava perto. Foi cercado no século XVI por Henrique VIII. Em 1668 Carlos II o tornou um parque real, abrindo-lhe as principais alamedas. Atravessar o parque em direção ao Palácio.

Green Park

Passo 15: Buckingham Palace: Bem-vindo à Realeza Britânica! Embora a Rainha Elizabeth se sinta em casa no Palácio de Windsor, sua residência oficial é o Palácio de Buckingham. Os 77 mil metros quadrados de área construída foram erguidos ao longo de mais de 75 anos. Era uma grande casa do Duque de Buckingham adquirida pelo Rei Jorge III, em 1762. O Palácio tornou-se a residência oficial da monarquia britânica em 1837, com a ascensão da Rainha Vitória.

 

O palácio fica aberto ao público entre Julho e Setembro das 09h30min com admissão final às 16h30min e a entrada custa cerca de 30 libras por pessoa, lembrando que o ingresso deve ser adquirido com antecedência. Para mais informações clique aqui.

 

Para assistir à troca da guarda é necessário checar os dias que haverá exibição visto que varia entre dias pares e ímpares de acordo com cada mês, podendo haver exibição diária em alguns meses do ano. O horário é sempre o mesmo, às 11h30min, e recomenda-se chegar com uma hora de antecedência para garantir um lugar privilegiado. Para verificar os dias da troca da guarda clique aqui.

Buckingham Palace

Passo 16: St. James Park: Atravesse a rua e siga em direção ao outro parque, chamado St. James. Com cerca de 23 hectares, esse é o mais antigo dos parques Reais de Londres. Atravesse o parque por dentro seguindo reto tomando como base o palácio. Adiante encontrará o Horse Guards. 

St. James Park
Horse Guards

Passo 17: Passe-o e chegará a uma rua, Whitehall, vire à direita e siga em frente por alguns minutos. Logo chegará a uma esquina onde verá o gigante, o tão famoso Big Ben!

 

Passo 18: Porém, antes de ir ao seu encontro, nessa esquina onde você está, vire à direita e, logo em frente avistará a Westminster Abbey com todo o seu estilo gótico, onde o príncipe William casou-se com a sua amada Kate Middleton. É famosa mundialmente por ser o local de coroação do Monarca do Reino Unido.

 

Do lado oposto da rua, em frente à Abadia, onde provavelmente você estava antes, tem uma cabine vermelha de telefone. A foto nesse local fica ótima, pegando o famoso telefone e o lindíssimo relógio de Londres.

Westminster Abbey
The Big Ben, The Red Telephone and I

Passo 19: Big Ben and Houses of Parliament.

 

“Ao contrário do que muitos pensam Big Ben é o nome do sino. Mas, ainda assim, o nome oficial do sino é Great Bell (sino grandioso). Este sino pesa mais de 13 toneladas (13.760 kg) e também faz parte do relógio.

 

Não se sabe exatamente porque o sino foi chamado de Big Ben, mas existem duas teorias a respeito. A primeira é que o sino foi nomeado em homenagem ao Senhor Benjamin Hall, que trabalhou com a instalação do sino. Benjamin Hall era um homem grande que era conhecido como Big Ben. A segunda teoria é que o sino foi nomeado em homenagem ao campeão de boxe peso pesado da época chamado Benjamin Caunt, que também era conhecido como Big Ben. 

 

Em uma cerimônia aos pés da torre em 12 de setembro de 2012, o nome da torre e do relógio passou a ser Elizabeth Tower, em homenagem à rainha Elizabeth II pelos seus 60 anos de reinado”.

 

Bom, o que eu tenho para dizer é que o melhor ângulo para tirar foto do Big Ben é atravessando a ponte e descendo às margens do rio Tâmisa, para enquadrar tanto o “Big Ben” quanto “The Houses of Parliament”. É aquela foto para a eternidade!

The Big Ben and The Houses of Parliament

Passo 20: London Eye: Claro que a essa altura você já viu a roda gigante mais linda do mundo! A melhor foto é fazendo o oposto do que foi feito com o Big Ben, é preciso ir ao outro lado e andar até ficar de frente para ela.

 

London Eye

Obs4: A volta na roda gigante vale a pena, a vista é espetacular! Caso se interesse, antes de enfrentar a fila e com o bilhete já em mãos, vá em direção a uma grande “casa” atrás da roda gigante, onde você tem direito a assistir a um filme (de 5 minutos e em 4D) de Londres nas quatro estações que é simplesmente apaixonante!

Passo 21: Bom, agora sim você irá pegar o metrô. Você está em Westminster Station (Circle and District Line, Linha verde e amarela).

 

Passo Extra: Linha Vermelha, Centro: St. Paul’s. Roteiro alternativo, caso tenha tempo, condição física e disposição, pois ainda não acabou. Descer na estação e visitar a St. Paul’s Cathedral, que é uma catedral anglicana, sede do Bispo de Londres e onde ocorreu o casamento do Príncipe de Gales (Charles) com Lady Di. Depois atravessar a Millenium Bridge e visitar o Shakespeare’s Globe, que é um teatro a céu aberto nos mesmo moldes das arenas em que o próprio autor que dá nome ao lugar costumava desenvolver suas peças. Depois, se as pernas aguentarem, seguir entre as ruas em direção ao City Hall e à Tower Bridge, ou voltar e pegar o metrô até Monument – onde poderá descer e visitar o monumento – trocar para a linha verde/amarela e descer em Tower Hill.

 

Passo 22: Próxima parada: Tower Hill Station (mesma linha). A saída da estação é pelo muro da Tower of London. Siga pelo passeio em direção à ponte mais linda que você vai ver na sua vida!

 

Passo 23: Tower BridgeInaugurada em 1894. Explore todos os ângulos possíveis para tirar as melhores fotos. Indico descer dos dois lados, em um lado, terá uma Starbucks onde poderá comprar um Signature Hot Chocolate para aquecer a alma e admirar mais confortavelmente esta ponte incrível; do outro lado, não tem Starbucks, mas uns bancos para sentar e apreciar a vista “litorânea” britânica, risos. Recomendo atravessar a ponte, tirar fotos no percurso e do outro lado também.

London Eye's View
London Eye's View
Tower Bridge

Essa foi a última parada do roteiro de hoje. Sinta-se à vontade para explorar mais o local ou ir até o hotel/hostel tomar um banho e descansar para aproveitar a noite ou estique o passeio e vá direto curtir em algum lugar legal.

 

Recomendo dois pubs, que eu gosto muito, localizados em Piccadilly. Um é o Waxy O’Connors, faça um tour dentro dele pois é bem interessante. O outro, saindo do bar anterior pela porta dos fundos, do lado esquerdo está localizado o famoso O’Neill’s.

 

Obs5: É necessário apresentar documento para entrar.

Waxy O'Connors
O' Neill's

Dia 02: Explorando as Redondezas - Parte I (Preferencialmente Sábado) 

 

Passo 24: 08h00min: St. John’s Wood (Linha Cinza, Noroeste).

 

Allow here for the “Abbey Road”. Quando sair da estação, peça informação para garantir e não se perder, mas não tem erro, é só seguir em frente, eternamente, até chegar à famosa “Rua dos Beatles!”, capa do 12º álbum lançado pela banda britânica The Beatles.

 

Antecipo que é um pouco desconfortável tirar foto na faixa porque é um local onde os carros passam normalmente, por isso, sempre recomendo a ida pela manhã, e de preferência bem cedo, pois o fluxo é menos intenso. Quanto mais tarde, mais carros. E, claro, nem todos são simpáticos e esperam a foto numa boa. Mas vale a pena!

 

Obs6: Logo ao lado da faixa tem o Abbey Road Studio.

Abbey Road

Passo 25: 09h00min: Próxima parada: Notting Hill Gate (Linha Vermelha, Oeste).

 

Pegue a saída que indica Portobello Market e siga o fluxo. Você vai sair na Rua Notting Hill Gate, depois deve entrar na rua Pembridge Villas e virar à esquerda na Portobello Road.

 

Aproveite essa rua, tem umas casinhas coloridas muito lindas ainda no início, logo depois vem uma lojinha que vende placas que eu amo, inclusive trouxe algumas de recordação. Continue andando pela rua (é enorme). Adiante verá o comércio, no meio tem um lugarzinho que vende uma “bruschetta” muito boa, se tiver ou se encontrar, pode provar.

Enquanto estiver descendo, após atravessar a rua Westbourne, você terá que virar à segunda esquerda se quiser visitar a loja “The Travel Bookshop”, uma livraria onde foi gravado o filme “Um Lugar chamado Notting Hill”.

Notting Hill
Notting Hill
The Travel Bookshop

Pode aproveitar o Portobello Market o quanto quiser, pois este é o melhor dia da feira. No meio do caminho terá uma loja de CDs dos anos 50, 60, muito atraente, tocando músicas nas alturas, me empolguei tanto que comprei um CD, que por sinal eu adoro, me faz reviver todos os momentos de quando morei na cidade.

 

Lá no final tem uma loja à esquerda (de quem está indo) que é a chamada “Poundland” onde qualquer produto custa £1.

 

Se chegar a hora do almoço, pode parar em algum dos pubs/restaurantes e almoçar uma comida típica local: o famoso Fish n’ Chips (peixe empanado com fritas, ervilhas e um molhinho tipo tártaro). Nem todo mundo aprecia, eu, como você já deve imaginar, gosto muito! Se achar gorduroso, é só comer o peixe sem o empanado... Às vezes eu tirava. Recomendo o Georges Fish Bar!

 

Quando acabar de passear pelo mercado, volte ao início, à rua principal.

 

The Traditional Fish n' Chips

Passo 26: Os próximos dois pontos turísticos eu indico (menos no inverno) por ser um percurso que eu adorava fazer, porém, no frio, não sei se terá o mesmo efeito, até porque pode estar chovendo ou ser impossível de realizá-lo em caso de neve ou qualquer outro motivo.

 

Assim que chegar à rua principal, vire à esquerda e logo verá o início de um parque. É o Kensington Gardens. Indico pegar a bike (£1 o aluguel feito na máquina) e pedalar do Kensington Gardens até o Hyde Park.

Caso não dê para pegar a bike por alguma razão, pode entrar no Kensington Gardens, andar reto até chegar ao lago, tirar fotos e voltar. Pegar o metrô, trocar de linha e ir pela Linha Azul Escura (Piccadilly), até a parada Hyde Park Corner, descer e visitar o parque mais afamado de Londres, o Hyde Park.

 

Ah, lembre-se de levar amendoim para dar aos esquilos. Os esquilos desse parque são frenéticos, já estão acostumados com visitantes que os alimentam e, por isso não têm fricote: se colocar o amendoim na sua mão, eles sobem pela perna e pegam. São encantadores!

Kensington Gardens
Hyde Park
Hyde Park

Passo Extra: Harrods, uma galeria que muito se assemelha à “Galeria Lafayette” existente em Paris. Para chegar, a melhor estação é “Knightsbridge”. Basta pegar o metrô na estação Hyde Park Corner em direção a Heathrow ou Uxbridge e descer na parada seguinte.

Noite em Shoreditch. Clique nos links seguintes para dicas de lugares legais no bairro. Escolha uma que te agrade e curta a noite!

 

Clubs in Shoreditch.

Top Ten Clubs in Shoreditch.

Top Ten Best Bars in Shoreditch.

Dia 03: Explorando as Redondezas - Parte II (Preferencialmente Domingo) 

 

Passo 27: 09h00min: Liverpool Street, Linha Amarela. Brick Lane, no leste de Londres, desenvolve-se ao longo de uma rua que ganha vida própria ao domingo, quando acontecem o Sunday-Up Market (das 10h às 17h) e o Brick Lane Market (das 8h às 14h). O primeiro reúne arte, moda, comida, acessórios e “lifestyle” dentro do galpão de uma antiga cervejaria (The Old Truman Brewery), e o segundo é excelente pra quem procura pechinchas em móveis, roupas vintage, comida judaica (beigel shops) e bengalesa (curry houses).

 

 

Brick Lane
Brick Lane Market

A rua, atualmente, é o coração da comunidade Bengali e Bangladeshi em Londres.

 

Entretanto, anteriormente essa região de Londres era habitada por judeus, e por isso, logo no início da rua você vai poder experimentar um tradicional quitute judeu que se tornou muito popular nos Estados Unidos, o beigel, porém made-in-London, na Brick Lane Beigel Bake (no número 159), uma padaria que sobreviveu às mudanças no bairro e serve a especialidade 24 horas por dia, 7 dias por semana.

 

Esta tradicional padaria vende uma média de 7 mil beigels num sábado. Não se importe com a fila – ela anda rapidinho, e peça um beigel recheado com cream-cheese e salmão, ou o preferido dos locais, recheado com “hot salted beef”.

Brick Lane Beigel Bake
 Salmon and Cream Cheese Beigel

Para saber mais sobre o American Bagel x Brick Lane Beigel, clique aqui.

 

O mercado aos domingos, data da época em que os judeus se estabeleceram por ali, e à venda você encontra de tudo, de móveis retrô a hortifruti, passando por bijuterias e roupas. Há barracas por toda a extensão da rua, e a qualidade dos produtos varia bastante. Andando mais um pouco, há alguns brechós, um paraíso para quem gosta de garimpar barganhas ou peças de roupas vintage.

 

Já na metade da rua, a atmosfera fica mais fashion e alternativa, você está chegando ao Sunday Up-Market, que funciona desde 2004 em uma antiga cervejaria, a Old Truman Brewery. São 140 barracas, vendendo moda, acessórios, decoração, artesanato, muitos feitos por novos designers e artistas no início da carreira. Há também comida de várias nacionalidades.

Sunday Up-Market Entrance
Sunday Up-Market

Voltando à Brick Lane, você com certeza será abordado pelos diversos garçons dos restaurantes indianos que oferecem “o melhor curry do mundo” por um preço camarada. Não entre em nenhum deles, se quiser experimentar um autêntico curry, vá ao Tayyabs (ainda não fui, descobri com novas pesquisas).

 

Obs6: Pode almoçar tanto aqui em Brick Lane quanto em Camden Town (próximo destino), ou opte por fazer pequenos lanches e provar de tudo um pouco em cada um dos mercados.

Tayyabs
Tayyabs

Para mais informações sobre Brick Lane, clique aqui.

 

Passo Extra: No mesmo caminho do próximo passo. Linha Preta, King’s Cross St. Pancras. Célebre Plataforma 9¾.

Platform 9¾
Platform 9¾

Passo 28: Pegar o metrô ou ônibus e ir até Camden Town, bairro mais legal de Londres, onde você encontrará os looks mais exóticos da cidade!

 

É o bairro diferente até mesmo para os britânicos.

“Bem-vindo a um lugar que exala aquele aroma curioso que inspira, imediatamente, estados diferentes de consciência. Bem-vindo a uma região onde cogumelos mágicos podem ser comprados nas esquinas, botas altas são como havaianas em Ipanema e piercings só parecem esquisitos quando não estão ali”. 

Camden Town
Camden Town
Camden Lock Market
Camden Lock Market

Aproveite para conhecer o Camden Lock Market e fazer umas comprinhas, risos.

Stables Market
Stables Market

Recomendação 1: Visitar a loja Cyberdog que fica dentro do mercado.

Cyberdog Store

Recomendação 2: Conhecer o pub The World’s End, que eu a-d-o-r-o e fica próximo à estação de metrô. Mas indico também sair de pub em pub, tipo você fazendo seu próprio pub crawl, tomando uma “pint” em cada um deles e mergulhando na cultura boêmia britânica. Em Londres, todos bebem “pints”, o que equivale, aproximadamente, a meio litro de cerveja. Devo avisar-lhe que uma “pint” gira em torno de £3 a £5.

The World's End

Passo 29: Depois de bater perna o dia todo, que tal relaxar um pouco fazendo um passeio de barco a um lugar incrível, porém pouco conhecido? Compre o bilhete e deixe o barco te levar até Little Venice, ponto em que o Regent’s Canal se encontra com o Grand Junction Canal. O local é cercado por chorões que emolduram a água e as mansões da área, como em um lindo quadro. 

Little Venice
Little Venice

Em Little Venice, vale a pena tomar um café ou um chocolate quente enquanto aprecia a belíssima vista. Como pôde perceber é um local agradável, romântico e diferente de tudo o que verá em Londres. Vale a pena a visita por estes motivos e pela proximidade de uma região menos turística e mais residencial. Recomendo um chocolate quente no café que se encontra acima do canal, ou um lanche no barco-restaurante que se localiza no canal.

Cafe LaVille
Waterside

A empresa London Waterbus Company mantém um serviço regular, de abril a outubro, com um barco saindo a cada hora, entre 10h00min e 17h00min. O percurso até Little Venice é feito em 50 minutos, e o preço da passagem para 2014 é £8,20 (só ida) ou £11,50 (ida e volta).

 

Obs7: Não é preciso fazer reserva e as passagens podem ser adquiridas no próprio barco, mas é importantíssimo checar dias e horários disponíveis.

 

E para finalizar este dia, nada melhor do que um bom musical para ficar na memória para sempre. Vale a pena o investimento.

 

Assisti e recomento todos esses: Chicago, Dirty Dancing, The Lion King, Phantom of Opera, Mamma Mia, Priscila Queen of the Desert, Shrek, Wicked, Million Quartet Dollars. A escolha é de acordo com o freguês. Posso garantir que não irá se arrepender... O teatro por si só já é lindo; a produção, incrível; o figurino e a trilha sonora, perfeitos; e o musical, inesquecível.

Obs8: Comprar os ingressos com antecedência. Clique aqui.

London Musicals

Dia 04: Explorando as Redondezas - Parte III

 

Passo 30: Manhã: Para mim, o segundo parque mais bonito é o Regent’s Park e a melhor maneira de chegar até ele é pela estação de Baker St., onde encontrará também o Madame Tussauds Museum. É só seguir ou perguntar como chegar ao parque. Logo avistará o lago e se quiser explorar mais o ambiente, a parte que eu acho mais gosto é o Queen Mary’s Gardens.

 

Pode aproveitar a manhã para ir ao parque e entrar no museu Madame Tussauds, chegue cedo para fazer as duas atividades sem muita correria.

 

Almoce por aqui ou no próximo passo.

Queen Mary's Gardens - Regent's Park

Passo 31: Tarde: Outro ponto turístico é Greenwich, mas adianto que é no fim do mundo, risos! Depois de pegar o metrô (DLR, Sudeste), ainda terá que pegar o ônibus vermelho e andar um pouco.

 

Greenwich Park

No parque você encontrará o Observatório Real de Greenwich, a partir do qual é definido o Meridiano de Greenwich, onde por definição a longitude é 0º 0’ 0” L/O, e que serviu de base para a definição do tempo médio de Greenwich (GMT).

 

É cobrado uma taxa para entrar no observatório.

 

No caminho até o parque tem alguns pubs/restaurantes que dá para almoçar.

Royal Observatory Greenwich
The Greenwich Meridian

Noite: Tour noturno pela cidade.

Dia 05: Dia Extra

 

Dia livre programado para entrar nos destinos desejados e fazer atividades extras, caso não tenha dividido o “Dia 01” em dois.

 

Exemplo:

Assistir à Troca da Guarda - Sem custo. Verificar dias e horários.

Entrar no Palácio de Buckingham - Ingresso: a partir de £21. Verificar dias e horários.

Dar uma volta na London Eye - Ingresso: £25 o mais simples e £30 com direito a duas voltas, sendo uma durante o dia e a outra à noite.

Ir ao Sea Life Aquarium -  Ingresso: £27.

Conhecer a Tower of London - Ingresso: £22.

Entrar nos museus - Sem custo, exceto o Madame Tussauds, que custa £30.

Ir ao Icebar - Ingresso: a partir de £13.

 

Obs9: Todas as atrações oferecem desconto se compradas com antecedência pelo site.

Obs10: Existe um cartão chamado London Pass que ao pagar um certo valor, ele te dá acesso a algumas atrações por um preço menor e sem pegar fila. A desvantagem é que nem todos os pontos turísticos estão conveniados a ele. Caso te interesse, clique aqui para ler mais sobre o London Pass ou pesquise um pouco sobre o assunto para esclarecer melhor suas dúvidas e ver se realmente vale a pena ou não.

Dicas Valiosas:

 

Melhores Parques (meu top 5): Hyde Park/Kensigton Gardens - Regent’s Park - Kew Gardens (Jardim Botânico) - St. James Park/Green Park - Greenwich Park.

 

Melhores Museus (meu top 5): Victoria and Albert Museum (V&A) - National Gallery - British Museum - Natural History Museum  - Tate Modern.

 

Melhores Mercados (meu top 5): Camden Lock Market - Portobello Road Market - Brick Lane Market/Old Spitafields Market - Borough Market – Covent Garden Market.

 

Melhores Clubs (top 5): Fabric - Ministry of Sound - KOKO - Corsica Studios - XOYO

 

Os mais lindos Beer Gardens de Londres

 

Os melhores Beer Gardens de Londres

 

Top 10 Pubs mais aconchegantes de Londres

 

Top 10 Pubs às margens do rio Tâmisa em Londres

 

Os melhores Pubs e Bares de Londres

 

Para ver se vai ter algum show imperdível, clique aqui.

The Changing Guard
Buckingham Palace
Tower of London
Icebar
Madame Tussauds
Madame Tussauds

Próximos dias: Viagens! 

 

Aconselho planejá-las e comprar as passagens com certa antecedência.

 

Dia 06: Excursão Windsor + Stonehenge + Bath

 

Considero esse passeio imperdível, por isso coloquei-o como o primeiro da lista. Os lugares visitados são incríveis... E são três lugares em um dia, isso é fantástico.

 

O castelo de Windsor além de ser o maior castelo ocupado do mundo é uma das principais residências oficiais da monarquia inglesa. É onde a Rainha gosta de se refugiar, até porque, quando criança, Elizabeth II morou no castelo durante os bombardeios a Londres, durante a Segunda Guerra Mundial. 

Windsor

Stonehenge é um alinhamento megalítico da Idade do Bronze, localizado no sul da Inglaterra. Constitui-se no mais visitado e conhecido círculo de pedras britânico, e até hoje é incerta a origem da sua construção, bem como da sua função, mas acredita-se que era usado para estudos astronômicos, mágicos ou religiosos.

Bath, cidade do sudoeste da Inglaterra, é muito conhecida pelos seus banhos termais que provém de três nascentes (ou captações de água). Diz-se que a cidade foi criada devido aos romanos terem ali descoberto uma água com propriedades milagrosas (curativas), no qual o Império Romano construiu umas termas. Só que a tradição oral indica que já era conhecida antes. Ainda hoje esta água proveniente dos seus nascentes é considerada curativa para muitos males (doenças). Desde a época Elizabetana até a época Georgiana, foi um complexo termal para os ricos. Por causa disto, a cidade possui numerosos exemplos de arquitetura georgiana, com o expressivo ao Royal Crescent (Crescente Real). A cidade tem uma população de cerca de 80.000 habitantes e é Patrimônio da Humanidade.

Stonehenge
Bath

Através de pesquisas, descobri algumas empresas que fazem a excursão, portanto indicarei aqui duas delas, uma é a International Friends e a outra a Evan Evans Tours.

 

Dias 07, 08 e 09: Liverpool

 

Fazer o check-out e sair de Londres para conhecer a quinta maior cidade da Inglaterra e mais conhecida internacionalmente por ser o lugar onde surgiram os Beatles nos anos 1960.

 

Tempo de Viagem Londres-Liverpool: Aproximadamente 6h.

Valor da passagem: entre £7 e £15 de ônibus. Pesquise aqui.

 

Recomendo passear pela cidade no dia 07 e aproveitar a noite no tão afamado Cavern Club. No dia seguinte, dia 08, explore melhor a cidade, conhecendo novos lugares que não deu tempo de ver no dia anterior. Dia 09: Saída pela manhã.

 

Pontos de interesse: Albert Dock, The Beatles Story, Penny Lane, Strawberry Field… Obs12: Importante olhar a programação do Cavern Club com antecedência. 

The Cavern Club

Dias 09 e 10: Cambridge

 

Saída pela manhã de Liverpool e chegada à tarde em Cambridge.

 

Tempo de viagem Liverpool-Cambridge: Aproximadamente 4h.

Valor da passagem: £24,50 de trem. Pesquise aqui.

 

Tradicional cidade inglesa, onde abriga uma das melhores universidades de todo o mundo, Cambridge respira cultura e vida universitária.

 

Aproveite a vida noturna do dia 09 e reserve o dia 10 para conhecer essa cidade encantadora. Dia 10: Saída à tarde ou final da tarde.

Cambridge
Cambridge

Dias 10 e 11: Oxford

 

Saída à tarde ou final da tarde de Cambridge e chegada à noite em Oxford.

 

Tempo de viagem Cambridge-Oxford: Aproximadamente 4h.

Valor da passagem: £12,50 a £33 de ônibus. Pesquise aqui.

 

Cidade histórica da Inglaterra no condado de Oxfordshire, situada às margens do rio Tâmisa, Oxford é mais conhecida por sua famosa universidade e a arquitetura gótica de vários prédios históricos.

 

Aproveite o dia 11 para passear. Saída no final da tarde.

Oxford

Dias 11 e 12: Brighton

 

Saída no final da tarde de Oxford e chegada à noite em Brighton.

 

Tempo de viagem Oxford-Brighton: Aproximadamente 5h.

Valor da passagem: £25 de ônibus. Pesquise aqui.

 

Localizada no litoral sul da Inglaterra, a menos de 100 km de Londres, Brighton atrai um grande número de turistas, que vêm passar o dia ou uma temporada próximo ao mar. Praia característica inglesa com pedregulhos ao invés de areia (peeble beach) e uma água estupidamente gelada não têm como não se apaixonar com os encantos da cidade. O Brighton Pier é lindo, lindo, lindo, assim como o Royal Pavillion de John Nash.

 

Curta a noite do dia 11 e aproveite o dia 12 para conhecer essa linda cidade inglesa.

Brighton

A volta para Londres fica ao seu critério e de acordo com a sua disponibilidade. Se puder ficar mais tempo em Brighton, aproveite! Se não puder, volte até mesmo no dia 12 no final da tarde ou à noite.

 

A boa notícia é que a volta poderá ser de ônibus custando apenas £5 e com duração de aproximadamente 2h ou de trem custando apenas £11 e com duração de aproximadamente 1h, pesquise aqui.

 

Chegando à rodoviária, poderá ir direto ao aeroporto pegar o vôo de saída da Inglaterra ou quem sabe ficar mais uns dias em Londres, risos.

 

Espero que tenha gostado do meu roteiro... 

 

Boa viagem e até a próxima!

London