Santiago é a capital e a maior cidade do Chile, país mais estreito da América Latina. 

 

É o maior e mais importante e desenvolvido centro urbano, financeiro, cultural e administrativo do país. A cidade é grande, agradável, limpa, arborizada, moderna, charmosa, tem um sistema de metrô eficiente e pontos turísticos variados, que impressiona seus visitantes.

 

Localizado em um imenso vale ao lado das Cordilheiras dos Andes, a capital do Chile é capaz de causar sentimentos antagônicos em quem a visita. Por um lado, o trânsito caótico, a famosa poluição encurralada sobre a cidade em razão dos imensos paredões dos Andes e a insegurança em algumas áreas ainda causa certo incômodo e temor na hora de planejar a viagem. Porém, bastam algumas horas na cidade para começar a se apaixonar por esse território de ares europeus, mas com ritmo latino.

 

Praças e parques concorridos que ficam lotados em pleno meio-dia, a exemplo da Plaza de Armas, bairros boêmios donos de uma vida noturna invejável, como o clássico Bellavista, vão chamando a atenção daqueles que se dão a chance de entrar no clima de Santiago do Chile. Um olhar sobre acervos como o do Museu de Arte Pré-Colombiana ou um passeio pela Casa Museu La Chascona, antiga casa do poeta Pablo Neruda, são certeiros para a conquista definitiva. É apenas uma questão de tempo.

 

E comigo não foi diferente. Minhas primeiras impressões não foram as melhores. Antes de chegar a Santiago, passei 25 dias viajando e conhecendo cidades pequenas, lindas e mais do que encantadoras: fascinantes. No primeiro contato, pensei: nossa, que lugar mais sem graça! Então agradeci que passaria apenas dois dias ali.

 

Mas, como foi dito acima, se apaixonar pela capital chilena é uma questão de tempo. Deixei as coisas no Hostel La Chimba, tomei aquele banho, me arrumei e saí sem rumo pelo bairro... Foi paixão à segunda vista! A cada minuto me apaixonava mais e mais por Santiago. Foi uma sucessão de descobertas e uma alegria após outra. Resultado: arrependi-me de ter planejado tão pouco tempo para um lugar tão surpreendente. Eu AMEI Santiago!

 

Alerta: Atenção ao realizar pagamento de corrida para taxistas que confundem turistas ao pagar com nota de 10.000 CLP ou 20.000 CLP alegando ter recebido nota de 1.000 CLP ou 2.000 CLP. O ideal é você entregar a nota e certificar com o taxista dizendo: Aqui estão os 10.000 pesos. Em espanhol: Aqui hay 10.000 pesos. Além desse, outro golpe é com relação ao taxímetro: o normal é rodar de 130 em 130 pesos, mas eles o adulteram para passar de 1.000 em 1.000 pesos deixando a corrida bem mais cara. O último tipo de golpe que eu soube é também a respeito do taxímetro, porém nesse caso eles não o ligam e se você não combinar o valor da corrida antes, eles cobram quanto querem, podendo chegar a quatro vezes o valor original da corrida. É recomendado utilizar táxi de agência ou de hotel. Uma alternativa que está cada vez mais popular é o aplicativo para celular EasyTaxi (empresa brasileira). São formas que podem diminuir os riscos, porém nenhuma alternativa é 100% segura. Fique esperto!

 

Como Chegar: O meio de transporte mais fácil, prático e rápido é o avião. O Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benitez, fundador e primeiro comandante-em-chefe da Força Aérea Chilena, é o único existente na cidade e está situado a cerca de 20 KM de Santiago. 

 

Translado: As opções existentes são táxis, vans ou ônibus. As empresas oficiais de táxi são Taxi Oficial e Taxi Vip (TransVip), com preços que variam de 17.000 a 20.000 CLP, conforme a distância percorrida e o bairro desejado. O serviço da van custa entre 6.200 e 7.400 CLP por pessoa, deixa na porta do hotel e tem funcionamento de 24 horas. Quanto aos ônibus, há duas empresas oficiais que transportam os passageiros a determinadas estações de metrô espalhadas pela cidade: a CentroPuerto (1.500 ida ou 2.900 ida e volta – estações Pajaritos, Las Rejas, Universidade de Santiago, Central e Los Héroes – importante verificar se está escrito “Aeropuerto - Los Héroes”, já que tem outra linha que vai para Maipú.) e a a TurBus (1.600 CLP ida ou 2.800 CLP ida e volta – estações Universidade de Santiago, Las Rejas e Pajaritos). As duas empresas começam a funcionar às 06h00min e param às 23h30min. Os ônibus saem a cada 10 minutos e ficam parados do lado de fora do portão de desembarque. O ticket você paga para o próprio motorista, que não aceita dólares nem reais. Caso não tenha pesos chilenos, você precisa trocar no câmbio desfavorável do aeroporto - troque apenas o necessário, pois as tarifas das casas de câmbio do centro da cidade são melhores. Mais informações sobre os ônibus, clique aqui.

 

Moeda: A moeda local é o peso chileno, simbolizado por CLP. Em Santiago, as diversas casas de câmbio se concentram na Rua Agustinas, próximo ao Palácio do Governo La Moneda. Efetue a troca nas casas de câmbio que estão na rua, não suba nos prédios, pode ser um golpe muito aplicado na região. Tente trocar por notas de pequenos valores, assim terá mais dinheiro trocado em mãos.

 

Propina: É a gorjeta dos garçons e geralmente não está incluída na conta. Após realizar o pagamento é que você deixa a propina para o garçom. Valor: 10% da conta.

 

Clima: Santiago possui as quatro estações bem definidas. Os verões são longos, quentes e secos; o inverno é frio, também, a estação mais chuvosa, principalmente nos meses de Junho e Julho. As temperaturas variam entre 0°C e 13°C no inverno e entre 16°C e 35°C no verão.

 

Melhor Época: Devido ao clima ameno, Santiago pode ser visitado o ano inteiro. A melhor época é entre Outubro e Abril - meses mais quentes, ideias para conhecer Valparaíso e Viña Del Mar, que ficam no litoral. Para conhecer as vinícolas, o ideal é ir de Janeiro a Março, quando os campos ainda estão coloridos ou há colheita da uva. No inverno, a vantagem são as estações de esqui abertas e a paisagem dos Andes com neve.

 

Culinária: A gastronomia de Santiago é bastante diversificada. As comidas típicas incluem: Empanadas (semelhante ao nosso pastel), Humitas (como uma pamonha salgada, que se pode comer com salada de tomates e cebola), Chorrillanas (petisco de batatas fritas coberto com cebolas na chapa e uma suculenta porção de lascas de carne frita e ovos mexidos), Cazuela, Ceviche, Centolla, Congrio, Salmão, Mariscos, Frutos do Mar, Pancho con Palta (cachorro quente com abacate), Pastel de Choclo (uma espécie de escondidinho de milho com carne, frango, azeitona, ovo e passas), Suco de Framboesa, Pisco (bebida feita de aguardente de uva com limão, açúcar, clara de ovo, angostura e gelo – tipo uma caipirinha chilena), Mote com Huesillos (bebida não alcoólica, simples, refrescante e adocicada à base de trigo, pêssego e açúcar), Terremoto (bebida à base de vinho, com abacaxi, fernet e uma substância parecida com groselha) e, claro, Vinho.

 

Curiosidade: No Chile está localizada a maior torre da América Latina, a Torre Costanera de Santiago, que possui 300 metros de altura, 62 andares e 24 elevadores. A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, anunciou a construção de uma torre maior em Buenos Aires. O projeto é de 335 metros de altura e 67 pavimentos, desbancando assim a Torre Costanera de Santiago. Além disso, há o projeto em desenvolvimento da Torre Insignia (330 metros) em Monterrey, México. Mas enquanto não estão de pé, a Torre Costanera de Santiago é a maior da América Latina.

 

Mais Curiosidade: Devido à fama do café local ser ruim, os chilenos optaram por uma solução criativa para conquistar fregueses: os Cafés con Piernas, com garçonetes vestidas com roupas curtas e sensuais. Hoje Santiago abriga cerca de 300 estabelecimentos do gênero. Os mais tradicionais são o Café Caribe e o Café Haiti.

 

Noite: O agito começa em algum bar e continua nas boates. Um dos bairros que você não pode deixar de conhecer à noite é o Bellavista. Um lugar boêmio, cheio de movimento, bares e discotecas. Além disso, é onde está localizado o Bar Constitución, Club La Feria, Dublin Pub, Ky, Maestra Vida (salsa todos os dias e cumbia as Quintas) e o Pátio Bellavista, em minha opinião, o melhor lugar de Santiago. Não deixe de ir ao Backstage Experience. O bairro de Providência oferece boas opções, por exemplo, o famoso Liguria e o El Subterrâneo. Para dançar reggaeton e músicas internacionais, Vitacura é o lugar - Las Urracas, Zanzibar, Amanda, Hotel W, Kamikaze. No centro, a pré-balada é no La Piojera, onde o terremoto faz sucesso. O bairro Lastarria é muito recomendado também assim como o Bar El Tunel. Não perca o After Office e Miércoles Po, que acontecem às Quartas. Para os amantes de Jazz as melhores opções são o Club de Jazz e o The Jazz Corner. Há o Santiago Pub Crawl, que é uma alternativa interessante. Informações extras, clique aqui.

 

Observação: No meu planejamento havia muito pouco tempo para esse destino, então, reservei um dia para Santiago e um dia para Valparaíso + Viña del Mar. Conhecer Santiago em um dia foi uma espécie de maratona turística que vale a pena se você apreciar um percurso com bastante caminhada ou em caso de falta de tempo. Fora isso, poderá conhecer de forma mais tranquila, adaptando o roteiro à quantidade de dias disponíveis e de acordo com o seu interesse.

 

Se preferir, veja o roteiro rápido ou as dicas gerais.

Cerro San Cristóbal

Yo Santiago

Roteiro

 

 

Primeiramente, tome um café da manhã reforçado e coloque uns lanchinhos na mochila que o dia será longo...

 

Como estava hospedada em Bellavista, comecei pelo Cerro San Cristóbal - parada obrigatória para quem visita Santiago. Resquícios da Cordilheira dos Andes, esta montanha de 880 metros, que faz parte do Parque Metropolitano de Santiago - considerado o maior parque urbano do Chile - proporciona uma bela vista de boa parte de Santiago.

 

No Terraza Bellavista é possível ter uma boa visão da cidade. Perto dali há uma estátua da Virgen de La Inmaculada Concepción, com 14 metros de altura sobre um pedestal de 8,5 metros. Foi onde o papa João Paulo II celebrou uma missa em 1987, na sua única visita ao Chile.

De frente para o MNBA, vire à esquerda na J.M de La Barra e à esquerda novamente na Merced para conhecer o famoso Barrio Lastarria, considerado um oásis escondido em meio ao centro da cidade.

 

Ao final da Calle Merced, do lado esquerdo, tem uma sorveteria imperdível chamada Empório La Rosa. Se você não é avesso a experimentar coisas novas, deve dar uma passada nessa sorveteria-café. Entre as misturas inusitadas, as que fazem mais sucesso são: chocolate com manjericão, banana com mel de palma, laranja com gengibre, morango com pimenta-negra e o de chá verde com manga.

Isla Negra: Fazer o circuito das casas-museu de Pablo Neruda parece ser um dos esportes chilenos. A terceira casa do poeta fica à beira-mar, em El Quisco, e se chama Isla Negra. Foi onde Neruda passou grande parte do seu tempo e onde está enterrado junto a sua última amada. Dizem que essa é a mais encantadora de todas.

 

Esqui: As estações de esqui mais próximas de Santiago são o Valle Nevado, frequentada por muitos brasileiros, Farrellones, El Colorado e La Parva. O Valle Nevado é indicado para quem deseja realmente se aventurar nos esportes de neve, como esqui e snowboard. Já Farrellones e El Colorado são recomendados para iniciar nos esportes, ter contato com a neve e fazer brincadeiras. Elas podem ser conhecidas em excursões de um dia.

 

Vinícolas: Na Cordilheira da Costa fica o Valle del San Antônio, com quatro vinícolas que desfrutam de ótimas condições climáticas de temperatura, umidade e vento. Entre as uvas, destacam-se a Sauvignon Blanc, a Chardonnay e a Pinot Noir. Já em Valle del Maipo ficam as vinícolas mais tradicionais do Chile, com antigas construções coloniais. Muitas se dedicam à produção de vinhos há gerações, como a Cousiño Macul, Concha y Toro, Santa Rita e Undurraga.

Depois, pegue o metrô e desça em Tobalaba. 

 

Siga em direção ao Mall Costanera Center e comece o América’s Pub Crawl por Santiago. 

 

A primeira parada é o Hard Rock Café, situado dentro do Shopping Costanera. Tome uma cervejinha de leve para começar a noite.

 

Em seguida, ande pela Avenida Nuova Providência até chegar ao Paseo Orrego Luco. Atenção: certifique-se de que está andando para o lado certo. O lugar é agradável e repleto de bares. Escolha um deles e faça um brinde à vida.

 

Posteriormente, visite o famoso Bar Liguria, na Calle Pedro de Valdívia. Caminhe até a estação Pedro de Valdívia, pegue o metrô em direção a San Pablo, troque de linha em Baquedano, e desça em Bellas Artes para explorar o Bairro Lastarria à noite.

 

Na Calle Monjitas, visite o Bar The Clinic. Na Calle Lastarria, passe pela vila de restaurantes e aprecie o movimento noturno do local. Retorne e conheça o El Biógrafo, Bocanáriz (vinhos) e o Chipe Libre - parada obrigatória para tomar um pisco chileno.

 

Pegue a Calle Rosal e visite o Bar Berri. Continue por essa Calle e descubra onde estão localizados o Bajo Llave, o Hookah Troopa e o Café Escondido.

Dica: Rua sem saída na Calle Rosal.

 

Para fechar o Pub Crawl com chave de ouro não haveria lugar melhor senão o Pátio Bellavista. Pegue um táxi na Calle Merced e siga em direção à última missão da noite. No Pátio Bellavista, recomendo o mesmo que me recomendaram, o Backstage Experience. Outras opções: Dublin Irish Pub e Bar Republicano.

A névoa que paira sobre Santiago, principalmente no inverno, na verdade é poluição. Um grave problema ambiental que a cidade sofre é a contaminação atmosférica existente, fazendo com que Santiago seja considerada a terceira cidade latino-americana com o ar mais poluído, depois da Cidade do México e de São Paulo.

 

A capital chilena, como qualquer outra grande cidade, produz poluição, o que vem gerando a acumulação de uma capa de smog – junção das palavras smoke (fumaça) e fog (neblina) para definir o acúmulo de poluição no ar – sobre ela nas últimas décadas.

 

Esta característica se agrava durante o inverno, devido aos fenômenos climáticos como a inversão térmica, as chuvas e a considerável redução das massas de ar pela "cuenca". Tudo isso, somado ao frio próprio dessa época do ano, produz o aumento das infecções respiratórias, principalmente em crianças, que chegam a recorrer ao Sistema de Atenção de Saúde de Santiago.

Para subir ao Cerro o jeito mais tradicional, fácil e turístico é de funicular.

 

Localização: Calle Pio Nono, Bellavista.

 

Horário: Segunda das 13h00min às 19h00min, - no verão até às 20h00min.

               Terça a Domingo das 10h00min às 19h00min - no verão até às 20h00min.

 

Ingresso: 2.000 CLP de Segunda a Sexta.

                2.600 CLP aos Sábados, Domingos e feriados.

 

Recomendação: Chegar alguns minutos antes ou às 10h00min, pontualmente. Explorar o local por uma hora, uma hora e meia no máximo, e voltar para dar continuidade ao roteiro.

 

Observação: É o melhor lugar para ver o pôr do sol de Santiago, se tiver mais dias, não perca o espetáculo.

Saindo do Cerro San Cristóbal, pergunte onde fica uma das casas do poeta chileno Pablo Neruda: La Chascona.

 

A construção em forma de navio, localizada no boêmio bairro Bellavista, é uma das três casas construídas por Pablo Neruda, escritor chileno ganhador do Nobel de Literatura de 1971. Erguida em 1953 para sua terceira mulher, Matilde Urrutia, dona dos abundantes cabelos avermelhados e apelidada de “La Chascona” (a descabelada), o local abriga um museu com salas que recriam os antigos ambientes da casa. Móveis e objetos da época, uma pinacoteca e uma coleção de objetos africanos, adquiridos durante os anos em que o poeta se dedicou à carreira diplomática, fazem parte do acervo.

 

Localização: Fernando Márquez de La Plata, 192, Bellavista.

 

Horário: Janeiro e Fevereiro de Terça a Domingo das 10h00min às 19h00min.

               Março a Dezembro de Terça a Domingo das 10h00min às 18h00min.

 

Ingresso: 6.000 CLP.

 

Nota: Não estava nos meus planos visitar a casa de Neruda, mas confesso que foi uma experiência extraordinária e inusitada. Gostei tanto que fiquei com vontade de conhecer também suas outras habitações, situadas em Valparaíso e Isla Negra.

Depois de conhecer a La Chascona, você tem duas alternativas: almoçar pelo bairro ou fazer um lanche e esperar para almoçar, quase no final da tarde, no Mercado Central ou outro local à sua escolha.

 

Siga pela Calle Constitución até o Pátio Bellavista - meu lugar favorito em Santigao. Se quiser almoçar, tanto a Calle Constitución quanto o Pátio Bellavista oferecem deliciosas opções. Azul Profundo, Barandiaran, Como Água para Chocolate e Galindo são os mais famosos da região.

 

No Patio Bellavista, pegue a saída pela Calle Pio Nono e atravesse a ponte, sobre o Rio Mapocho, até a Praça Baquedano ou Plaza Itália. Vire à direita e percorra o Parque Forestal até o Museu de Bellas Artes.

 

O Parque Forestal é uma área verde que marca a divisa entre o bairro boêmio de Bellavista e o intelectual Lastarria. Ou seja, é o parque dos descolados. Foi nele que Pablo Neruda e Matilde Urrutia se conheceram.

 

Forestal é na verdade um canteirão construído no espaço vazio que sobrou entre o Rio Mapocho e a Alameda, depois de uma obra de canalização do rio em 1891. Apesar de pequeno, é um lugar agradável, com árvores altas e frondosas, cheio de banquinhos, muito querido pelos santiaguinos.

 

Na extremidade próxima a Plaza Itália (ou Plaza Baquedano) fica a Fuente Alemana, uma escultura-cenário de pedra e bronze, presente da colônia alemã ao Chile no centenário da independência. Simboliza algumas virtudes do país sul-americano: riquezas minerais, seus trabalhadores e o mar.

O Museo Nacional de Bellas Artes é uma das mais importantes instituições culturais do Chile e um dos mais antigos museus de arte da América Latina. O edifício, que teve como inspiração o Petit Palais de Paris, foi construído em 1910 em homenagem ao centenário da Independência do Chile. Hoje é considerado patrimônio mundial pela UNESCO.

 

O MNBA conserva um patrimônio artístico composto por mais de 3.000 peças, entre pinturas, esculturas e gravuras, de artistas chilenos e estrangeiros.

 

Horário: Terça a Domingo das 10h00min às 18h50min. Entrada gratuita.

 

Observação: Próximo ao MNBA está também o MAC, Museo de Arte Contemporáneo.

Em seguida, retorne pela Calle Merced e caminhe pela Calle Lastarria, passando pela linda vila de restaurantes. Pegue a Calle Rosal e siga até a entrada do Cerro Santa Lucía.

 

O Cerro Santa Lucía, na região central de Santiago, é o lugar ideal para quem quer visitar um parque com arquitetura diferente, fazer exercício subindo 70 metros de escadas e rampas e ter uma visão panorâmica de 360° da capital do Chile com a cadeia de montanhas dos Andes ao fundo.

Continue pela Calle Santa Lucia, vire à direita na Calle Agustinas e siga até o Teatro Municipal – onde eu tive a sorte de assistir o Ballet Romeu e Julieta por 1.500 CLP.

 

Vire à esquerda na Calle Tenderini, atravesse a Av. Libertador O’Higgins, siga pela Av. Santa Rosa, vire à direita na Calle Paris, depois à direita na Calle Londres.

 

O Barrio Paris-Londres, um dos mais charmosos da cidade, é um pedaço da Europa dentro de Santiago. Uma caminhada em um lugar romântico e bastante agradável.

 

Em seguida, atravesse a Av. Libertador O’Higgins e pegue a Calle San Antonio. Vire à esquerda na Calle Moneda. Siga até a Calle Bandera e vire à direita para pegar a Calle Nueva York até a Av. Libertador O’Higgins. Em frente estará a Universidade do Chile, vire à direita e depois à direita de novo na Calle Morande.

 

O Palácio de La Moneda ou simplesmente La Moneda é a sede da Presidência da República do Chile. É possível fazer uma visita guiada ao Palácio. Tem duração de uma hora e pode ser realizada de Segunda a Sexta às 09h30min, 10h30min, 15h00min e 16h00min. Importante: Levar identidade ou passaporte. Agende aqui.

 

Nota: A Troca da Guarda tem duração de 40 minutos e ocorre nos dias da semana às 09h50min, aos finais de semana às 10h50min. Confira aqui o calendário para 2015.

 

Siga pela Calle Morande até a Calle Compañia, onde deverá virar à direita para conhecer a Corte Suprema, o Antiguo Congreso e o Museu de Arte Pre-Colombino. Depois, vire à esquerda para chegar a Plaza de Armas, principal praça de Santiago.

A praça surgiu em 12 de Fevereiro de 1541, com o formato de um tabuleiro de xadrez. Não é de hoje que essa agitada área central, que já foi conhecida também como Plaza Mayor, serve como o centro cívico da cidade.

 

O local, marco zero do Chile, abriga os principais símbolos arquitetônicos da era colonial, como o Correo Central, a Prefeitura e a Catedral Metropolitana, considerada o principal templo católico do país e cujo edifício atual é de 1748.

 

O turista pode visitar também construções como o Museo Postal, aberto desde 1949, e o Museo Histórico Nacional, espaço com quinze salas que recontam a história do Chile.

 

Atualmente, a praça é utilizada principalmente para atividades culturais. Há, diariamente, uma grande quantidade de pintores, humoristas e cantores no local mostrando o seu trabalho.

 

Nota: Da praça, não deixe de caminhar pelo Paseo Ahumada, calçadão com alguns restaurantes e os curiosos e tradicionais Café con Piernas, nos quais as atendentes economizam nas peças de roupas.

 

Da Plaza de Armas, siga pela Calle 21 de Mayo até a Calle San Pablo, onde está localizado o Mercado Central de Santiago. Lembrando que, a essa altura do campeonato, você já está no centro da cidade, então todo cuidado com seus pertences é pouco. Fique esperto!

Uma das atrações turísticas mais visitadas de Santiago é o Mercado Central.

 

No mesmo lugar funcionava a Plaza de Abastos, arrasada por um incêndio em 1864. O projeto de montagem do mercado começou em 1868, e levou quatro anos até ser oficialmente inaugurado, em 1872. Toda a estrutura de ferro foi pré-fabricada na Inglaterra e transferida para Santiago de navio. Foi ampliado e declarado monumento histórico nacional em 1884. A luz elétrica só chegou ao mercado em 1900.

 

É a típica atração ame ou odeie. Quem é amante de frutos do mar e quer ficar cara a cara com a interminável variedade de moluscos e crustáceos que vão às mesas chilenas vai sair suspirando do Mercado Central. Por outro lado, se você não aguenta o assédio de garçons disputando os fregueses, prefira comer uma empanada de mariscos em pé mesmo, nos minúsculos restaurantes dos corredores laterais - não é muito confortável, mas leva a vantagem de a conta sair bem mais barata.

 

No local ainda existem barracas de peixes, carnes, frutas, legumes, ervas, frios, mantendo a tradição iniciada há mais 140 anos. Todavia, hoje são os restaurantes que ocupam grande parte da área. El Galeón, Donde AugustoLa Joya del Pacífico, El Rey del Mariscal, El Rey del Pescado e El Rincón Marino são as principais casas que atraem turistas de todas as partes do mundo. Uma das especialidades dos restaurantes é a Centolla, caranguejo gigante exclusivo do Chile, que possui o preço elevado, mas dá para dividir por quatro pessoas.

Se tiver chegado até aqui livre, leve e solto(a) até às 17h00min ou, no verão, até às 18h00min, siga para conhecer o Centro Artesanal Los Dominicos. Pegue a L2 do metrô, na estação mais próxima ao mercado (Puente Cal y Canto) e desça até Los Héroes onde trocará para a L1 e seguirá em direção a Los Dominicos, última parada.

 

Ao sair da estação, suba pela Calle Apoquindo em direção a uma igrejinha colonial, a San Vicente Ferrer, de cor branca, ar bucólico e com duas torres de cúpulas verdes - mas que está quase sempre fechada.

 

O Centro Artesanal Los Dominicos fica ao lado da igreja e funciona todos os dias de Outubro a Abril das 10h30min às 20h00min e de Maio a Setembro das 10h30min às 19h00min. Segunda abre parcialmente.

 

Construído na década de 70 como uma réplica de um típico povoado chileno, o Centro Artesanal Los Dominicos oferece mais de 150 lojas que vendem todo tipo de artesanato chileno - de cerâmicas a roupas, de esculturas a joias de lápis-lázuli, de móveis a pinturas e artesanato feito em cobre, couro, lã, madeira etc.

 

Ruelas labirínticas, chão de terra batida, casas brancas de estuque, córregos e um viveiro de aves compõem o cenário bucólico do local. Para uma pequena pausa, sente em algum dos cafés e saboreie uma empanada, ou, se o dia estiver quente, a pedida ideal é o refrescante mote com huesillos.

 

Nota: Quando entrei no Centro Artesanal simplesmente não acreditei que eu tinha ido até ali para ver um lugar muito simples com um galinheiro na entrada. Foi por muito pouco que não dei meia volta e fui embora explorar outros pontos da cidade. Mas, como já estava ali, respirei fundo e resolvi dar uma averiguada melhor no ambiente... E foi uma expericência totalmente surpreendente... Vale muito a pena!

Mais Dicas

 

Bairro Brasil: Em cada rua há um imóvel com arquitetura que chama a atenção. Destaque para o Palácio Cousiño, Concha y Toro - não a vinícola, um grupo de casas que parecem de filme - e uma das igrejas mais bonitas e diferentes do Chile, a Preciosa Sangre. O bairro se sobressai pelas belas palmeiras que lembram o Brasil, mas nem sempre foi assim, já que nos anos 80 o bairro estava muito danificado e sofreu uma renovação nos anos 90 com a chegada de vários restaurantes, pubs e faculdades. Em frente a Plaza Brasil, o Barroco Café Exposiciones é obrigatório para quem gosta da mistura de arte e charme. Com pé-direito alto, janelas verticais monumentais voltadas para a praça e mesas espaçadas, o bar promove exposições temporárias de artistas jovens.

 

Bairro Itália: Andar pelas ruas do bairro Itália é respirar uma mistura de charme europeu e toda a efervescência urbana do local. O centro gastronômico do bairro oferece opções para todos os gostos: restaurantes, bares e pizzarias apresentam um cardápio variado que inclui a comida típica do Chile, México, Peru, Japão, Itália, Espanha e Índia. Durante a noite o programa é reunir os amigos para apreciar a mistura de sabores e o clima boêmio da deliciosa Itália. Li bons comentários sobre o Café de La Candelária, Café Survenir, Da Noi, Mexicana, Olivié, Santa Bohemia e Taberna Andaluza Córdoba.

 

Bali Hai: O jantar-show está para o Chile assim como o show de Tango está para a Argentina. Além da oportunidade de saborear a comida polinésia, o turista presenciará um show ao vivo de danças folclóricas chilenas e das ilhas do pacífico sul em uma noite mágica e divertida. Os cinco moais - estátuas de pedra ou cabeças da Ilha de Páscoa - na entrada e a decoração do restaurante, com valiosas esculturas de madeira que projetam imagens da milenária Ilha de Páscoa, oferecem um ambiente exótico e aconchegante.

 

Restaurante Giratório: Vale a pena pela vista. Encontra-se no 18º andar de um prédio no Bairro da Providencia e completa os 360° em uma hora. Nele é possível almoçar (12h00min às 16h00min), tomar o chá da tarde (15h30min às 19h30min) e jantar (19h00min às 00h00min). Li que a comida é regular, o preço é elevado e o atendimento poderia ser melhor. Um segredo para comer bem e gastar menos é pedir o menu executivo. Esse cardápio tem um preço fixo, que atualmente é de 9.800 CLP e inclui um coquetel, uma entrada, prato principal, sobremesa, bebida e café. Ao chegar ao restaurante, dificilmente o garçom vai te falar do menu. Normalmente eles vão te apresentar o cardápio normal. Então, peça a ele as opções do menu, que geralmente são duas, à sua escolha. No site do restaurante é possível saber quais serão as opções daquele dia. Necessário reseva. Recomenda-se ir uma hora antes do pôr do sol, pois assistir a essa transição lá do alto é fenomenal.

Parque Balmaceda: Esse parque é a continuação para o lado leste do Parque Forestal. Possui grandes prados ensolarados, um café literário e o chamado Memorial Aviação, que é uma escultura de grande escala com uma grande fonte de água. À noite, luzes coloridas e dançantes dão vida a essa bela fonte. Perto do café literário você pode encontrar uma das poucas pontes para o cruzamento de pedestres em todo o setor do Rio Mapocho, em que os casais colocam cadeados para simbolizar seu amor.

 

Parque Bicentenario: O espaço foi inaugurado em homenagem aos 200 anos da independência chilena, que aconteceu em Setembro de 2010. Localizado no bairro nobre de Vitacura, o parque conta com uma das maiores áreas verdes da cidade e possui uma excelente infraestruturta: trilhas para caminhar e andar de bicicleta, dois lagos artificiais, espaço de lazer infantil, além de uma ampla área gramada, perfeita para piqueniques. Destaque especial para a escultura La Búsqueda e o lago com flamingos. Também é a casa do ótimo restaurante Mestizo, localizado na entrada norte do parque e especializado em versões contemporâneas de pratos tradicionais da cozinha chilena, com influências na cozinha mediterrânea. Não é um restaurante barato, mas sem dúvida oferece uma culinária de alto nível, associado à fabulosa vista para o parque.

 

Parque de Las Esculturas: Apesar de ser um bairro tipicamente comercial, Providencia esconde um dos locais mais cativantes de Santiago: o Parque de Las Esculturas. Foi projetado pelo arquiteto Germán Bannen entre 1986 e 1988 com o objetivo de expor obras de artistas chilenos contemporâneos em um ambiente bem natural. A mostra inclui trabalhos de Marta Colvin, Prêmio Nacional de Arte em 1970, que com sua escultura “Pachamama” deu início a esta verdadeira ocupação artística da cidade. Os artistas Claudio Girola, Sergio Castillo, Juan Egenau, Federico Assler, entre outros, também estão presentes. Nos últimos anos o parque teve mais notoriedade ainda com a realização do Festival Internacional Providencia Jazz, evento que todo verão reúne os principais artistas deste gênero musical, durante três dias do mês de Janeiro. No resto do ano, o parque é um prato cheio para esportistas, turistas, crianças e adolescentes. Para os amantes da bicicleta, uma dica é começar a pedalar em Bellavista, passar pelo Parque de Las Esculturas e finalizar no Parque Bicentenário.

W Hotel: Santiago foi a capital escolhida para abrigar o primeiro Hotel W da América do Sul, inaugurado no final de 2009. Assim como os outros W’s pelo mundo, o hotel-boutique é todo moderno, cool, bem decorado, com design impecável e uma vista maravilhosa para a Cordilheira dos Andes. Dentre as opções têm-se o restaurante francês NoSo, o internacional Terraza, o fusion japonês peruano Osaka, o W Lounge, Whiskey Blue, terraço Red2One e o Coquínaria.

 

Beer Tour: Existe um idioma universal que nos reúne. Abrir uma gelada para comemorar, se alegrar e compartilhar com os amigos. A Bebeer convida você para comprovar essa experiência em um divertido tour pelas diferentes cervejarias do Chile.

 

Foto Ruta: Tour fotográfico em Santiago a fim de explorar a cidade criativamente.

 

Tour de Bike: Ótima opção para quem tem interesse em conhecer Santiago de uma forma diferente.

Compras

 

O Mall Costanera Center é considerado o maior centro comercial da América Latina. Com mais de 300 lojas em seis andares, o interessante desse shopping é que cada andar é dedicado a uma categoria. No 1º piso: presentes, 2º piso: moda feminina, 3º piso: moda masculina e infantil, 4º piso: decoração, esportes e tecnologia, 5º piso: alimentação, e no 6º e último andar, cinema. O shopping oferece descontos aos turistas, não só em lojas, mas também em restaurantes. Para isso, é necessário ir ao balcão de informações situado em frente à entrada da loja Ripley, no 2º piso, portando passaporte, identidade ou carteira de motorista do Brasil, para receber um cartão ou uma pulseira. Veja aqui os benefícios.

Horário de Funcionamento: Diariamente das 10h00min às 22h00min.

 

O Parque Arauco, localizado no bairro Las Condes, ao ar livre, é o maior shopping da cidade e o favorito dos chilenos. É possível encontrar grandes marcas como Dolce&Gabbana, Empório Armani, Ermenegildo Zegna, Carolina Herrera. Além disso, conta com as famosas lojas de departamentos: Ripley, Paris e Falabella. A área de alimentação externa conta com ótimos restaurantes: Trattoria Rita, Tanta, Santabrasa, Carlo Cocina Mercado Goumert. Para os apreciadores de sanduíches tem o ilustre Friday’s, o Mr. Jack e muito mais. O café fica por conta do requintado Empório Armani Caffé. O shopping oferece um cartão de desconto para turistas (TouristDiscounts), ao qual mais de 80 lojas estão cadastradas. Existe um serviço de transfer gratuito para alguns hotéis da cidade, confira aqui.

Horário de Funcionamento: Diariamente das 11h00min às 21h00min.

 

Outro shopping muito recomendado em Santiago é o Alto Las Condes. O luxo e a badalação são as principais características do lugar, que abriga restaurantes da alta gastronomia chilena e espaços especiais para desfiles de lançamentos de grandes marcas nacionais e internacionais. Possui aproximadamente 250 lojas e o mercado com a maior prateleira de vinhos da cidade, o Jumbo.

Horário de Funcionamento: Diariamente das 11h00min às 21h00min.

 

O Pátio Bellavista é um centro comercial localizado no bairro Bellavista, com lojas de arte, artesanato, joalherias, produtos naturais e moda alternativa. Seu ponto forte são os grandes restaurantes, que funcionam diariamente até a madrugada.

Horário de Funcionamento: Diariamente das 10h00min às 02h00min.

No Pueblito Los Dominicos acontece uma feirinha imperdível! Composto por ruelas labirínticas, chão de terra batida, casas brancas de estuque, córregos, um viveiro de aves e muito verde, é uma surpresa encontrar esse ambiente, construído nos anos 70 como uma réplica de um típico povoado chileno, no centro do elegante e agitado bairro de Las Condes. O lugar é ideal para se passar algumas horas, conferindo as ofertas das mais de 150 lojas que vendem todo tipo de artesanato chileno, de cerâmicas a roupas, de esculturas a joias de lápis-lázuli - uma pedra que só tem no Chile e no Afeganistão - de móveis a pinturas e artesanato em tear. Também há uma área central com vários cafés e pérgulas floridas. Ao lado fica uma igrejinha colonial, a San Vicente Ferrer, de cor branca, ar bucólico e com duas torres de cúpulas verdes, mas que está quase sempre fechada.

Horário de Funcionamento: Terças aos Domingos das 11h00min às 20h00min.

 

O Mall Sport é um shopping para os amantes do esporte, com lojas que vendem roupas e acessórios para praticamente todos os tipos de atividades esportivas. É um ótimo lugar para comprar esquis e roupas para o frio, já que está localizado estrategicamente - na saída da cidade a caminho das estações de esqui Farellones e Valle Nevado. Oferece, ainda, diversas atividades de lazer e entretenimento como muro de escalada, boliche e paintball.

Horário de Funcionamento: Diariamente das 10h00min às 21h00min.

 

A região de Quilicura - cerca de 15 KM ao norte de Santiago - concentra os quatro Outlets mais importantes da cidade. Easton CenterOutlet Boulevard e Arauco Premium Outlet Buenaventura ficam na mesma avenida, praticamente um do lado do outro, e vendem marcas conhecidas como Tommy Hilfiger, North Face, Adidas, Guess, Diesel, Sprit, Reebok, Billabong e Lacoste. O The Baby Outlet, especializado em artigos infantis, possui produtos de boa qualidade e preços bem atrativos.

Segunda a Sábado das 10h00min às 20h00min. Domingo das 11h00min às 19h00min.

Opções para mais dias em Santiago

 

Valparaíso e Viña del Mar: Duas cidades próximas, porém muito distintas. Como eu não tinha tempo suficiente, escolhi passear pelas duas cidades com uma excursão de apenas um dia. Se lhe faltar tempo, vale a pena fazer o mesmo. Com tempo sobrando, recomendo passar uma noite em cada para conhecê-las melhor.

 

Valparaíso é uma das cidades mais antigas do Chile. Suas origens remontam a 1535. Foi fundada em 1544 pelo espanhol Pedro de Valdívia. Atualmente possui cerca de 300 mil habitantes e é a Capital Legislativa da República do Chile. Sua configuração urbana está determinada pela topografia local, dominada por 45 morros que se erguem em um anfiteatro natural com vista para o oceano - que se funde com o céu. As ruas estreitas ao pé do morro, as escadas, os miradores, as casas antigas, os ascensores tipo funicular, traços de uma cidade que se vê a si mesma desde os morros.

 

Valpo é conhecida internacionalmente pela arte de rua ou street art, além disso, é chamada também de Little San Francisco. À primeira vista, a cidade portuária, a 120 KM de Santiago, assusta. Você sai de uma cidade moderna e organizada como Santiago e, de repente, se depara com um lugar caótico e prédios caindo aos pedaços. Tudo fica ainda mais esquisito quando você lembra que a cidade vizinha, Viña del Mar, é um balneário clássico e ajardinado, quase cote d’azúrico. Entretanto, Valparaíso é uma cidade viva e intensa.

 

A cidade portuária é bastante famosa por sua vida noturna boêmia. Após o sol se pôr, artistas da cidade, poetas, dançarinos de tango, marinheiros e todos os alunos se reúnem em vários bares e salões de dança para beber e socializar. As noites normalmente começam em restaurantes, muitos dos quais se transformam em bares depois de certo tempo. Algumas praças e ruas populares de diversão noturna são a Praça Aníbal Pinto, Calle Esmeralda, Paseo Yugoslavo, Errázuriz e Equador.

 

Dicas: Plaza Wellright, Ascensor Artilleria, Paseo 21 de Mayo (principal mirante da cidade), Museu Naval y Marítimo, Plaza Sotomayor, La Sebastiana (casa de Neruda), Cerro Bellavista (museu a céu aberto), Passeio Noturno de Barco, Cerro Concepción, Paseo Gervasoni, Puerto, Cerro Alegre, La Coco, La Casa Cervecera Altamira, La Playa, La Colombina, La Piedra Feliz, Mundo Pagano, Gremio, Bitácora, Deck 00.

Em Milão, é a Corso Venezia. Em Paris, a Champs Élysées. Em Nova York, a Quinta Avenida. Em São Paulo, a Oscar Freire. E em Santiago, a Avenida Alonso de Córdova. Esse é o endereço do luxo na capital chilena. A via rende bons passeios para quem gosta de marcas renomadas como Burberry, Ermenegildo Zegna, Hermès, Louis Vuitton, Salvatore Ferragamo, entre outras. Localiza-se entre os bairros Las Condes e Vitacura, mais precisamente entre as avenidas Vitacura e Américo Vespúcio.

 

O Paseo Ahumada é aquela tradicional rua de compras tão comum nas grandes metrópoles do mundo. Localizada entre a Avenida Libertador Bernardo O’Higgins e a Plaza de Armas, é uma ótima opção tanto para fazer compras quanto para ver de perto o movimento no coração da cidade. Como o próprio nome sugere - paseo - a via é destinada exclusivamente à circulação de pedestres. Além de lojas, há café, casas de câmbio, restaurantes, supermercados e simpáticos banquinhos para fazer algumas pausas pelo caminho - que no fim das contas nem é tão longo assim: a rua se estende por cinco quarteirões. Há outros paseos nos arredores, portanto vale caminhar um pouquinho sem rumo pelas ruas vizinhas para conhecer esse ponto central da capital chilena. No domingo, o Paseo Estado - uma rua paralela ao Paseo Ahumada - tem uma feirinha que começa às 11h00min e vai até às 20h00min.

 

Se você não se preocupa muito com marcas famosas, ao contrário, é daquele(a) que gosta de comprar mais por menos, tem que ir direto às lojas que os chilenos chamam de 3B: bom, bonito e barato. A dica então é ir ao Bairro Patronato, antigo reduto de comerciantes árabes que agora foi tomado pelos coreanos. Os preços são incrivelmente baixos e as promoções imperdíveis. A maioria das lojas não aceita cartão de crédito. De Segunda a Sexta das 10h00min às 19h30min e aos Sábados das 10h00min às 17h00min. Porém, evite ir aos sábados, quando tudo fica lotado.

 

Para comprar vinho, fiquei sabendo de alguns lugares interessantes: El Mundo del Vino, La Vinoteca, Wain, Jumbo e Tottus. O Mundo do Vinho é reconhecido pelo atendimento diferenciado com sommelier à disposição do cliente para auxiliá-lo no momento necessário. As duas últimas indicações são de supermercados famosos por apresentarem boas ofertas do produto em questão.

Conhecida pelos chilenos como Cidade Jardim, Viña del Mar possui uma grande infraestrutura hoteleira e gastronômica, que ajudam a fazer do turismo a sua principal atividade econômica.

 

É considerada a capital turística do Chile e possui algumas das melhores praias do país, por isso atrai tantos turistas, principalmente no verão. Suas principais praias são Acapulco, Las Salinas e Reñaca.

 

Reconhecida internacionalmente pelo festival internacional da música, Viña cativa tanto os locais quanto os turistas por sua arquitetura charmosa, ruazinhas estreitas, palácios e o Parque Quinta Vergana.

 

Dicas: Relógio das Flores, Mirante e Castelo Wulff, Avenida Peru, Plaza Vergara, Museu Fonck (na entrada há um dos seis moais localizados fora da Ilha de Páscoa), Casino (o mais antigo e tradicional do país), Avenida Valparaíso, Jardim Botânico, Museu de Belas Artes, Museu Palácio Rioja, Museu Artequin, Palácio Carrasco, Costanera, Journal Café, Café Vallarta, Scratch, Bar K.

Bares / Cafés / Restaurantes em Santiago

 

Sempre faça reserva e opte pela área de fumantes ou de não fumantes.

 

Anakena Thai Market & Grill: O melhor tailandês da cidade e eleito, em 2011, um dos dez melhores restaurantes de hotel do mundo. O menu é caprichado e oferece os mais exóticos sabores da Tailândia e do mundo em pratos inovadores. Serve alguns dos alimentos mais finos de Santiago, com grande seleção de carnes, pescados e mariscos frescos. A experiência gastronômica está entre as melhores da cidade, mas tanta qualidade tem seu preço: o restaurante bem caro. Está situado na Av. Kennedy, 4601, Las Condes.

 

Anush: Uma cafeteria com ótimas recomendações. Direção: Mayfower, 2439.

 

Aquí Está Coco: Frequentado por políticos e personagens de todas as partes do mundo, faz parte do roteiro de 10 entre 10 turistas que visitam Santiago. O restaurante, considerado um dos melhores de Santiago, foi destruído por um incêndio em 2008. A maior parte do prédio e a adega de cinco mil garrafas viraram cinzas. Mas ele foi reerguido no mesmo lugar. O cardápio sofreu algumas modificações, mas continua uma verdadeira aula sobre frutos do mar chilenos. Soube que é o melhor lugar para experimentar a famosa Centolla. Localizado em La Concepción, 236, Providencia.

 

Astrid y Gastón: Filial chilena do restaurante mais respeitado de Lima (Perú), o Astrid y Gastón é a principal casa do chef Gastón Acurio, também presente na Colombia, Equador, Venezuela, México, Argentina e Espanha. Junto com o D.O.M., representaram a América Latina na lista dos 50 melhores restaurantes do mundo. Além de chef do Astrid y Gastón, ele é dono do La Mar (com filial em SP) e do Tanta, um ótimo restaurante peruano que existe em Santiago. As receitas de base peruana, reinventadas com toques espanhóis, japoneses e franceses, trazem combinações tão inesperadas que fica difícil fazer o pedido. Os garçons são atenciosos, qualidade rara na cidade, explicando com detalhes os termos complicados das receitas. A cozinha envidraçada ao fundo compõe o ambiente elegante e alegre. Junto com os pratos é preciso adiantar o pedido das sobremesas - as quatro melhores levam 20 minutos para ficarem prontas. Não ouse recusá-las. Soube que o suflê de chocolate e coco, na verdade um delicado petit gateau com sorvete artesanal de baunilha, é do outro mundo. Um dos restaurantes mais caro de Santiago. Está situado na Antonio Bellet, 201, Providencia.

 

Azul Profundo: É um bom restaurante para mergulhar nos frutos do mar em Santiago. O ambiente é bacana - reproduz as áreas internas de navios e submarinos - e a comida é excelente. Direção: Constitucion, 111, Esq Dardignac, Bellavista.

Backstage Experience: O restaurante existe desde 2006, unindo gastronomia à música. O cardápio é bastante variado. Dentre as opções do cardápio estão pizzas, comida italiana, grelhados, sushi e comida chilena. Há grande variedade de bebidas, vinhos e mais de 150 tipos de cervejas. O ideal é ir à noite, quando o local é mais movimentado e há música ao vivo ou DJ. As principais bandas chilenas já se apresentaram no BkS assim como prestigiosos artistas internacionais. Localizado no Pátio Bellavista.

 

Baco Vino y Bistro: É o ponto de encontro da turma do vinho em Santiago. Sempre estão por lá enólogos, donos de vinícolas etc. Possui excelente localização, ambiente agradável e decoração inspirada nos vinhos chilenos. Não é um restaurante chique nem luxuoso, é um restaurante despojado de culinária francesa. A carta de vinhos é uma das melhores do Chile e a maioria dos rótulos pode ser degustada por taça, possibilitando ao cliente experimentar mais de um tipo. O interessante é que a base da taça vem com a identificação do vinho e o ano da safra. Almoço e happy hour são as melhores pedidas. Está situado na Av. Nueva de Lyon, 113, Providencia.

 

Bajo Llave: Um lugar aconchegante, diferente, íntimo, pequeno e surpreendente. O ambiente romântico e subterrâneo é ideal para pizza e vinho à noite. Direção: Nueva de Rosal, 344, Subterrâneo, Lastarria.

 

Bar Constituición: Um dos melhores locais para sair à noite em Santiago para comer, beber e dançar. Antes da meia-noite funciona um bar normal, meia luz. Depois, o bar se transforma, o garçom vem até a sua mesa com a conta, começam a esvaziar o salão tirando as mesas e cadeiras e logo o DJ da casa assume o som e a pista de dança fica pronta. Localizado na Constitución, 62, Bellavista.

 

Barandiaran: Restaurante peruano de primeiríssima linha. Seu chef, Marco Barandiaran, trouxe tudo que aprendeu cozinhando na embaixada do Peru para seu próprio restaurante. Está situado no Pátio Bellavista.

 

Barrica 94: Um vinho bar com uma cozinha chilena clássica a base de ingredientes locais. Ele não é um restaurante típico comum, pois tem uma proposta muito interessante: comida típica gourmetizada. Além da cozinha que chama atenção, o vinho bar é outra atração, onde há cerca de 320 rótulos de vinhos, sendo praticamente 75% deles chilenos. O local também ostenta a maior coleção de vinhos por copo do Chile: são 37 opções disponíveis. E para os que não apreciam vinho, existe um bar com grande variedade de bebidas, desde cervejas até uma grande gama de coquetéis. Direção: Pátio Bellavista.

 

Berri: Um clássico de Santiago durante várias décadas, o encantador, ultra-boêmio Bar Berri fica no primeiro andar de um casarão cuja fachada foi declarada monumento nacional. Os salões são decorados com antiguidades e velhos retratos. O teto baixo e o clima intimista são perfeitos para os dias mais frios. O público vai ali para beber, bater papo e escutar rock clássico. Pisco sour, empanadas e tábuas de frios são pedidas certas. Localizado na Rosal, 321, Lastarria.

 

Blue Jar: Essa cafeteria-restaurante, a uma quadra do Palácio de La Moneda, é um oásis de calma em uma pequena rua de pedestres. Inicia o dia às 08h00min servindo seus famosos ovos mexidos, suco de laranja natural e pão fresco. O cardápio corre de mão em mão, sem parar, neste acolhedor restaurante em La Moneda, durante todo o dia, sendo a hora do almoço a de maior movimento, e o bife com batatas fritas a pedida mais popular nesse horário. As sopas bem apresentadas, assim como as saladas, oferecem sempre aquele sabor de pratos recém-preparados, tornando-se entradas indispensáveis. A qualquer momento do dia, os pães, croissants, bolos e quaisquer das deliciosas bebidas quentes formam o lanche perfeito. Já no finalzinho da tarde, o destaque é o chá estilo britânico servido entre 16h00min e 18h00min, exibindo biscoitos, compotas caseiras e queijo mascarpone, entre outras muitas tentações. Há um jantar completo na primeira Quinta de cada mês, nos demais dias, há um menu abreviado, à noite, com serviço até às 21:00. Está situado na Almirante Lorenzo Gotuzzo, 102, Esq. Moneda, Providencia.

 

Bocanáriz: Uma jóia em Santiago, o restaurante Bocanáriz não é um destino para uma refeição apenas, é o destino certo principalmente para aqueles que procuram explorar toda a cultura do vinho chileno no coração da cidade, no elegante Bairro Lastarria. Funciona em uma casa pequena, tem decoração minimalista e poucas mesas. As paredes de tijolos, mesas pesadas e várias garrafas em exposição criam o clima certo para uma noite de degustação de vinhos acompanhada pelo petisco certo. Turistas buscando uma completa e educativa experiência enológica, devem fazer reserva para uma degustação “guiada” por um dos enólogos do estabelecimento. Bocanáriz é um dos lugares mais famosos da cidade para saborear os melhores vinhos que o Chile tem a oferecer. Direção: Jose Victorino Lastarria, 276.

 

Boragó: É um restaurante Endêmico, ou seja, ele trabalha com tudo o que o solo do Chile oferece, como frutas, flores, plantas, terra entre outros, de uma forma inovadora. Além disso, usam técnicas de cocção antigas e cozinham sobre pedras vulcânicas. Resgata todas as tradições de antepassados. Foi inaugurado no final de 2007 e é o único nesse estilo no país. No começo, sua cozinha foi difícil de ser entendida e o restaurante esteve três vezes a ponto de fechar. Hoje, figura na lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina. A única opção é o menu degustação composto por 10 pratos, que pode ser harmonizado com vinho ou suco e o valor gira em torno de 50.000 CLP. O Boragó é o tipo de restaurante que ou você ama ou você detesta. Localizado na Nueva Costanera, 3467, Vitacura.

 

BordeRio: Bacana, refinado e charmoso, o BordeRio é um complexo gastronômico de primeira, com 11 restaurantes, localizado às margens do Rio Mapocho e aos pés da Cordilheira dos Andes. As opções variam de acordo com o seu desejo gustativo do dia: comida italiana, peruana, japonesa, chilena, asiática, espanhola, entre outras. Para um happy hour ou ver o pôr do sol, escolha o Zanzibar, um dos restaurantes mais bonitos de Santiago. À noite, quando o agito começa, a dica é o badalado Lamu Lounge, com decoração africana e comida maravilhosa. Infelizmente, só descobri a existência desse lugar depois de deixar Santiago, então, por favor, visite-o por mim. Está situado na Av. Monsenor Escriva de Balaguer, 6400, Vitacura.

Café Clementina: Charmoso e pitoresco o Café é ideal para um lanche no meio da tarde regado a brownie e cookies. Mas não só de doces se faz a fama do Clementina, os quiches e sanduíches também se destacam entre os clientes - mais locais do que turistas. Sem mesas para sentar, a praça vira salão e transforma o lanche em picnic urbano. Vá, e retorne sempre. Direção: Los Conquistadores, 2242, Providencia.

 

Café Escondido: Em um beco em Lastarria, te cumprimenta o Café Escondido com ares antigos. Um lugar agradável, onde você pode desfrutar de uma bebida em uma atmosfera íntima, clássica e boêmia. O local é ideal para diferentes gerações com um clássico – mas muito saboroso – menu e preços acessíveis. Localizado na Nueva de Rosal, 346, Lastarria.

 

Camino Real: O restaurante fica na encosta do Cerro San Cristóbal e é uma boa dica para quem não resiste a um jantar formal com uma vista cinematográfica da cidade à noite. Os pratos que saem da cozinha internacional, com peixes e frutos do mar, não agradam tanto quanto o visual das janelas. Com os preços elevados, a frequência é de turistas e da elite santiaguina. Opte pelos dias de semana, quando há som ao vivo. Está situado no Cerro San Cristóbal, Providencia.

 

Casaluz Bar & Cocina: Restaurante espanhol com um gracioso jardim nos fundos, boa comida e ótimos vinhos. Direção: Av. Itália, 805, Bairro Itália.

 

Chipe Libre: A república independente do pisco! A nova república nasceu. Uma em que o pisco não tem fronteiras e só depende de uma grande nação que decide esquecer as diferenças entre o pisco peruano e chileno, reunindo ambas as denominações e potencialidades por igual. Com o nome de Chipe Libre - união das primeiras sílabas do Chile e do Peru - seu território compreende desde a região de Coquimbo até Ica - zonas produtoras deste destilado – e sua embaixada está localizada no coração do bairro Lastarria, no mesmo lugar onde por décadas esteve o clássico restaurante Gatopardo. Agora, em um espaço amplo, bem decorado e com um grande bar de 18 metros de extensão, aqui você vai encontrar um cardápio com 68 rótulos de pisco chileno e peruano. Além da ampla gama de piscos, o bar também serve uma grande variedade de deliciosos cocktails artesanais. O restaurante oferece um surpreendente ceviche se o pisco despertar um pouco apetite. Localizado na José Victorino Lastarria, 282.

 

Ciudad Vieja Sanguchería: É especialmente notável por sua atmosfera, menu variado de bebidas, cervejas e deliciosos e inovadores sanduíches gourmet! Está situado na Constitución, 92, Bellavista.

 

Coquínaria: Azeites trufados, foie gras, ervas finas, temperos exóticos, queijos, cafés especiais, vinhos… O lugar é um misto de restaurante, mercado, empório e adega que faz lembrar o Eataly em Nova York, em uma versão bem menor e mais intimista. Nesse mercado de alto padrão se esconde um excelente restaurante de cozinha contemporânea. Direção: Isidora Goyenechea, 3000, Subsolo do Hotel W, Las Condes.

 

Como Água para Chocolate: Inspirado no romance homônimo de Laura Esquivel, este restaurante propaga a ideia da culinária afrodisíaca, baseada em ingredientes como abacate, alho, frutos do mar, chocolate e maçã. Mas no cardápio mediterrâneo-mexicano há de tudo. Os pratos são diferentes, mas o show fica por conta das sobremesas - a que leva o nome da casa é um mouse feito com três tipos de chocolate e calda de framboesa. O ambiente tem um pátio agradável com uma fonte central e muitas plantas. Autointitulado de cozinha mágica, ele tenta transportar os clientes para dentro do romance tanto na decoração quanto no cardápio: a união do estilo colonial do local com luzes baixas com os ingredientes afrodisíacos na receita prometem despertar todos os sentidos nos visitantes - a mesa em formato de cama é uma referência à cena mais caliente do filme. É interessante antes assistir ao filme de mesmo nome para entender melhor a temática do local. O restaurante transformou-se em atração turística com visita "obrigatória" para quem vai à Santiago. É impressionante a quantidade de clientes brasileiros, tanto que o cardápio tem a descrição dos pratos em português e os garçons se esforçam no portunhol. Localizado na Constitución, 88, Bellavista.

 

Confitería Torres: Nessas cadeiras históricas, políticos, embaixadores e intelectuais beberam e conspiraram em um tempo em que a aristocracia e todo mundo que era alguém em Santiago frequentava a Alameda. A Confiteria Torres, aberta em 1879, é o restaurante mais antigo da capital chilena. Basta olhar as fotos enfileiradas nas paredes de todos os presidentes chilenos para sentir o clima. Um deles, Barros Luco, no poder de 1910 a 1915, pedia sempre o mesmo sanduíche. Tanto que acabou batizando a receita, uma paixão nacional: mistura de carne em tirinhas com queijo derretido. Se passar por ali à tarde, peça a mesma coisa. A atmosfera antiga, no entanto, fica mais por conta da fachada do prédio histórico, em rosa e branco. Dentro, o lugar mudou de dono e foi reformado. A decoração continua elegante, com madeira e vários espelhos, mesas brancas e sofás vermelhos. Arranjos de lírios repousam nos cantos ou no lavabo. E uma cave moderninha surgiu no subsolo. Tudo de muito bom gosto, mas não tão antigo quanto se esperaria. É a segunda confeitaria mais antiga da América Latina, a primeira é o Café Tortoni de Buenos Aires, e a terceira a Colombo do Rio de Janeiro. Ela não é tão grandiosa, com salões imensos como suas “irmãs latinas”. O espaço é enxuto, mas tudo muito bem preservado e cheio de charme, inclusive na iluminação e nas cores. Frequentava o lugar, entre outros, Pablo Neruda, talvez a maior personalidade do Chile, um dos maiores poetas de todos os tempos, ganhador de um Prêmio Nobel de Literatura. Mas não foi só o Pablito que frequentou o local, pois a Confitería Torres já recebeu a visita de muita gente ilustre, por exemplo, Anthony Quinn, Gabriela Mistral, Salvador Allende, Michelle Bachelet, Plácido Domingo, Björg, Gabriel Valdés, entre outros. Está situado na Alameda, 1570, Centro.

 

Cuerovaca: Além de estar entre os melhores restaurantes de carne do Chile, o Cuerovaca possui a segunda melhor carta de vinhos de Santiago, a primeira é a do Restaurante 365 do Hotel Ritz Carlton. Direção: El Mañio, 1659, Vitacura

Del Cocinero Bistrô: "Mais do que um restaurante acolhedor, Del Cocinero é meu projeto de vida", avisa o dono, Christián Mellado logo na primeira página do cardápio, que tem pratos mediterrâneos, chilenos e tailandeses. O salão é estreito, mas decorado com velas, flores e o mesmo bom gosto que dita a seleção musical de jazz. Localizado na Pedro de Valdivia, 41, Providencia.

 

Doggis: Rede fast-food chilena especializada em hot-dogs, maior do gênero na América Latina, boa opção para quem precisa comer rápido e barato. É um dos lugares mais econômicos da cidade, bem simples, com foco no giro e nos preços baixos. Está situado na Av. Libertador Bernardo O'Higgins, 3470.

 

Dominó: O café da manhã é aqui - nessa pequena lanchonete muito frequentada pelos chilenos. Direção: Ahumada, 146.

 

Don Victorino: Bar e restaurante, com ambiente romântico e acolhedor, que encanta os visitantes. Prepare-se para descobrir os melhores pratos da comida sul americana com ingredientes de alto nível e drinks exóticos na medida. Localizado na Lastarria, 138.

 

Dublin Pub: Desde a sua criação em 1998 e com a cor verde e o trevo como os principais símbolos, Dublin Pub tentou recriar a magia do melhor bar irlandês em Santiago. Possui um bar divertido e uma decoração clássica, a fim de ser um ponto de encontro, onde os amigos se reúnem sempre acompanhados de uma boa cerveja. Além das diversas bebidas, há opções de pizzas, sanduíches e saladas. Está situado no Pátio Bellavista.

 

El Biógrafo: Este café restaurante ocupa uma antiga casa do Bairro Lastarria, onde os clientes encontram um lugar único para tomar um café ou uma cerveja em um ambiente especial. O local é agradável e bonito, principalmente o terraço, porém o atendimento deixa a desejar. Direção: Villavicencio 300-400

 

El Diablito: Foi um dos primeiros restaurantes a trazer charme para a região. Desde 1984 no mesmo endereço, ele carrega a fama de estar entre os “bares cults” de Santiago que oferecem especialidades da casa inesquecíveis: o pisco suor caseiro e a carne a la diabla são os mais pedidos. Outro ponto que chama atenção é a decoração do local: repleta de antigüidades e “esquisitices”, conferindo uma atmosfera muito peculiar ao som de músicas dos anos 80 e 90. Localizado na Merced, 336, Lastarria.

 

El Galeón: Ao falarmos de El Galeón estamos falando de um clássico de Santiago. Localizado no Mercado Central, o restaurante é especialista em tudo o que vem do mar, com destaque para a Centolla, também conhecida como King Crab, que é um caranguejo gigante somente presente em dois lugares do mundo: Chile e Noruega. Vale alertar que é onde tem a Centolla mais cara da cidade. Está situado no Mercado Central, Lojas 26 e 80.

 

El Huerto: Restaurante tranquilo no meio da movimentada Santiago. Com cardápio vegetariano, ele oferece opções de saladas, sopas, ceviche de algas, tortas e omeletes com pitadas de ingredientes indianos e mexicanos. Não precisa ser a vegan para se interessar: até os “carnívoros de carteirinha” se encantam com o combo saudável-apetitoso que o restaurante oferece. Se quiser fugir da rota tradicional dos turistas, dê uma passada por lá e se encante! Direção: Orrego Luco, 054, Providencia.

 

El Rápido: Como o próprio nome diz, é perfeito para um pit-stop entre uma e outra atração na região da Plaza de Armas. Sentados nos balcões, santiaguinos degustam um cachorro-quente ou uma empanada de pino con pebre, o popular vinagrete de coentro. Numa região de estabelecimentos bem simples, pode ser uma boa apenas enganar o estômago enquanto se reserva um almoço tardio para um bairro gastronomicamente mais inspirador, como Lastarria ou Bellavista. Localizado na Bandera, 347, Centro.

 

Etniko: O bar-restaurante-sushi mais trendy de Santiago. Tem boa música e está sempre cheio. Não há nenhuma indicação de que lá funciona um restaurante, por isso chegando lá abra a porta e entre direto. Está situado na Constituición, 172, Bellavista.

 

Galindo: Não tem pra ninguém: este é o boteco mais amado de Bellavista. Suas mesas de metal com cadeiras de plástico na calçada estão sempre lotadas. A boa é tomar uma cerveja Kunstmann acompanhada de tudo o que for mais típico da cozinha chilena - pode ser uma empanada de pino, um pastel de choclo, uma humita (a pamonha deles), um caldillo de congrio ou, para avessos a sabores desconhecidos, um lomo a lo pobre (bife a cavalo). Comida caseira, cardápio vasto e preços baixos. Fica aberto até tarde, mesmo durante a semana. Direção: Dardignac, 98, Bellavista.

 

Galletería de Laura R: A melhor Torta de Tres Leches de todos os tempos. A Torta de Tres Leches é um bolo umedecido com três tipos de leite e depois recheado com doce de leite e coberta com marshmallow. Localizado em Vitacura, 3414, Esq. Sancho De La Hoza y Rodrigo De Quiroga.

Emporio La Rosa
Emporio La Rosa
Bares en Santiago
Bali Hai
Bali Hai
Parque Balmaceda
La Búsqueda - Parque Bicentenario
Centro Artesanal Los Dominicos
Centro Artesanal Los Dominicos
Avenida Alonso de Córdova
La Sebastiana - Valparaíso
BackStage Experience
BordeRio
Café Escondido
El Galeón
Galindo

Happening: Desde 2001 esse restaurante argentino é o favorito dos santiaguinos. A casa oferece um salão interno e terraços externos com trepadeiras, onde se pode jantar a luz de velas no verão. No cardápio, cortes como Ojo de Bife e Bife Ancho com acompanhamentos à parte. Há também receitas exclusivas, como o lomo com três pimentas e batatas provençais, ou o carré de cordeiro em redução de vinho do Porto com batata-doce assada. Está situado na Apoquindo, 3090, Las Condes.

 

Hookah Troopa: Bar com ambiente boêmio e acolhedor. Direção: Nueva de Rosal, 346, Lastarria.

 

Ky Restô Bar: É um restaurante tailandês frequentado pela alta sociedade de Santiago e que foge de todos os clichês que qualquer um poderia imaginar para um dos restaurantes mais chiques de Santiago. Não tem letreiro e não fazem publicidade. É um restaurante pouco conhecido pelos turistas e extremamente difícil de ser encontrado, devido à falta de sinalização. Atrás de um muro com uma pintura feia e um portão velho esconde-se um maravilhoso restaurante com uma belíssima decoração tailandesa, que usa jogos de luzes de várias cores e esculturas e obras de arte. É necessário tocar uma campainha para que eles abram a porta. Uma simples porta separa o mundo real de um mundo de fantasia.  Fica em um casarão com mais de dez ambientes, decorados com uma livre associação de ideias quase surrealista, mas que dá certo. Localizado na Av. Perú, 631, Bellavista.

 

La Bohême: No bairro de Bellavista, um moderno, mas ao mesmo tempo caloroso restaurante pub convida gourmets para ser seduzido por seus pratos, não só de gastronomia francesa, mas também de outras especialidades internacionais. Está situado na Constitución, 124, Bellavista.

 

La Finestra: Restaurante italiano com boas indicações. Direção: Av. Irarrazaval, 3465, Ñuñoa.

 

La Jaula Dorada: Cozinha chilena e internacional. Localizado no Parque O’Higgins, 15.

 

La Mar Cebichería: Do mesmo dono do Astrid y Gastón, esse restaurante é simplesmente imperdível! Uma boa dica é visitar a Loja de Vinhos Wain, que fica logo do outro lado da rua. Está situado na Nueva Costanera, 4076, Vitacura.

 

Le Due Torri: Casa especializada na culinária italiana, muito procurada e recomendada pelos chilenos. Destaque para a mesa de antipastos, a melhor de Santiago. Direção: BordeRio.

 

Les Assassins: Bistrô de clima romântico e cozinha competente. O nome é inspirado em um restaurante parisiense de St-Germain des Prés. Além do cardápio francês, que inclui os tradicionais steak au poivre, boeuf bourguignonne e coq au vin, também oferece boas receitas de mariscos chilenos. O ambiente é bem escuro, de teto xadrez preto e vermelho. O bar, com um painel todo rabiscado na parede, dá um clima underground e lembra que, afinal, este é um bairro cool. Localizado na Merced, 297, Lastarria.

 

Liguria: Esse é "O" bar de Santiago. O clima é de boteco, com um balcão comprido e salão amplo com mesas de madeira, ambiente descontraído, ideal para um bate-papo. A decoração é com painéis multicoloridos, fotografias, mapas, cartazes políticos e placas de ruas antigas penduradas nas paredes. Desde que abriu, em 1990, é frequentado pelo mundo inteiro: atores, escritores, empresários, estudantes, cinquentões, casais de namorados, gestantes com crianças e, claro, muitos turistas. Quem chega para o almoço procura os pratos simples da culinária chilena e italiana, como o nhoque ao molho de tomate, pesto e ricota temperada, o pastel de choclo e o filé com purê de batatas apimentadas. Há três endereços no bairro de Providencia: Av. Providencia, 1373 / Av. Pedro de Valdivia, 47 / Av. Luis Thayer Ojeda, 19. Informo-lhe que o mais clássico é o primeiro - na Av. Providencia.

Liguria

Majestic: O melhor restaurante indiano de Santiago não se contenta em servir delicados curries e especialidades do tandoori (forno típico), preparados pelo chef Haridas Chauhan, ex-Sheraton de Nova Délhi. Jantar no Mejestic é uma viagem, da decoração das paredes aos pratinhos metálicos nas mesas, da música à luz baixa das lamparinas. Enquanto você olha o cardápio imenso e pede um nan (pão típico), a hostess de sári vem à mesa e cola um "terceiro olho" entre as sobrancelhas de cada mulher. Se pedir um prato picante, o garçom pergunta o nível de pimenta - de um a cinco - desejado. E não deixa você escolher o cinco. Quem é avesso a condimentos pode pedir os afgani prawns, camarões com molho cremoso de amêndoas. O prato mais recomendado é o cordeiro ao molho de amêndoas, embora muitos afirmem que qualquer preparação de cordeiro aqui é a escolha certa. Guarde espaço para a sobremesa: os kulfi (sorvete de leite evaporado) com molho de pistache são magníficos. Dispondo de uma atmosfera encantadora e aconchegante este é o local perfeito para um jantar romântico, principalmente se você escolher o estabelecimento localizado no Mall Las Condes. São dois os estabelecimentos na capital do Chile, um no shopping center Alto Las Condes e outro em Santiago Centro. Direção: Santo Domingo, 1526, Centro.

 

Maldito Chef: O renomado chef Christopher Carpentier, um dos mais brilhantes e famosos da atualidade, procurou criar uma casa mais informal, usando como lema oferecer refeições rápidas com o uso de ingredientes nobres e pouco usuais em estabelecimentos similares, como salmão defumado, azeite de trufas, curry, barriga de porco e tofu, além de oferecer uma ótima carta de cervejas, vinhos e drinks que atraem os engravatados da região para relaxar após o expediente. O cardápio de comidas oferece alguns pratos, sopas e saladas, mas o carro-chefe são os sanduíches - com quase 20 opções no cardápio, todos bem rechados e com preços compatíveis com os ingredientes premium que recebem. Da lista de hambúrgueres, destaque para a "Maldita Hamburguesa Doble", uma montanha com dois hambúrgueres, queijo amanteigado, picles, bacon, cebola caramelizada, tomate, maionese da casa, molho barbecue, acompanhado por fritas. Para beber, oferece sucos deliciosos - as versões de manga e framboesa são as melhores. Evite ir na hora do almoço, quando o lugar é bem barulhento, o atendimento é confuso, demorado e descuidado. Para o happy hour, cervejas, drinks e vinhos acompanham as quase 10 opções de petiscos, com opções típicas como empanadas e ceviches, mas também pratos clássicos como mini-burgers, asinhas de frango, lulas e camarões. Nas noites de Quintas e Sextas a refeição é embalada por boa música ao vivo. Localizado na Apoquindo, 3300, Centro Cultural Las Condes.

 

Mercado Central: É famoso por seus restaurantes especializados em peixes e frutos do mar (destinados aos turistas) e pelas bancas que também vendem peixes e frutos do mar (destinadas aos chilenos). São várias as opções de restaurantes, sendo que o Donde Augusto é o maior e ocupa vários espaços dentro do mercado. Uma das especialidades dos restaurantes é a Centolla, caranguejo gigante exclusivo do Chile. As principais casas que atraem turistas de todas as partes do mundo são El Galeón, Donde Augusto,  La Joya del Pacífico, El Rey del Mariscal, El Rey del Pescado e El Rincón Marino. Está situado na Ismael Valdes Vergara 900, Centro.

 

Mestizo: Conhecido como o mais bonito de Santiago, o que mais impressiona no restaurante é o lugar em que foi erguido: no setor norte do Parque Bicentenario, aos pés da Cordilheira dos Andes e de frente para o lago. A arquitetura moderna é um destaque à parte. O salão central é amplo, com grandes pilares de granito, piso de pedra, mesas de couro e muita madeira. É aberto nas laterais, com o teto sustentado por enormes rochas calcárias. A cozinha fica aos fundos, e o balcão de bar no terraço, concorridíssimo nas tardes de verão. É especializado em versões contemporâneas de pratos tradicionais da cozinha chilena, com influências na cozinha mediterrânea. A carta tem um sotaque chileno acentuado, na qual não faltam empanadas, cazuelas, caldo de congrio e outras especialidades nacionais. Mas também serve carne, saladas e peixes. Vale pela comida, mais ainda pela experiência, pela vista e pelo ambiente, mas é um restaurante caro, bem caro. Direção: Bicentenario, 4050, Vitacura.

 

Miguel Torres Wine Restaurant: Restaurante espanhol com preço elevado que pode ou não te surpreender. Localizado na Isidora Goyenechea, 2874, Las Condes.

 

Mr. Jack Burger Bar: O melhor hambúrguer da cidade na opinião dos chilenos. O cardápio tem mais de 20 opções de hambúrgueres, preparados com um toque gourmet, além de Pitas (beirutes), saladas e porções. Conta atualmente com quatro endereços em Santiago: Vitacura (Tabancura 1108 e Parque Arauco Blvrd L380), Las Condes (Av. El Bosque Norte 0145) e Bellavista (Constitución, 44).

 

Mulato: Fresh, essa é a palavra que define o conceito do Mulato. Esse restaurante inclui em seus pratos os ingredientes mais locais possíveis - abastecidos diretamente do Mercado, do La Vega e de produtores locais. Para acompanhar a sazonalidade dos pratos o menu está em constante mudança, mas sempre mantém um toque original. Pão caseiro e cerveja artesanal acompanham as (pequenas) porções do local. Casual e delicioso! Direção: José Victorino Lastarria, 307.

 

Nolita: A aposta do chef Pancho Toro em misturar a cozinha italiana e a americana parecia esdrúxula, mas acabou dando muito certo. O nome é a abreviação de North of Little Italy (o bairro nova-iorquino que reúne restaurantes de italianos). O cardápio começa com ostras e champanhe e passa para massas recheadas, carnes, sopas, saladas e frutos do mar. O sortido de mariscos é um verdadeiro banquete: inclui ceviche, centolla, camarões e ostras, além de rolos de salmão defumado com ricota. O ambiente é alegre, com quadros coloridos. Todos os pães e grissinis do couvert são feitos na casa, assim como as aclamadas sobremesas. Os pedidos mais populares são o risoto de frutos do mar, para o prato principal, e a torta de maracujá, para sobremesa. O chocolatino, uma musse firme e brilhante de chocolate belga, o creme brulée de maracujá e os profiteroles são inesquecíveis. Localizado na Isidora Goyenechea, 3456, Las Condes.

 

NoSo: O lugar é chique, o atendimento é impecável, a comida é deliciosa e os drinks são perfeitos. O famoso brunch é das 11h30min às 16h00min, todos os domingos. Está situado na Isidora Goyenechea, 3000, W Hotel, Las Condes.

 

Opera Catedral: Com ótima comida francesa, é considerado por muitos o melhor restaurante de Santiago. Sendo também uma boa pedida para drinks e conhecer gente local. Direção: José Miguel de La Barra, 407.

 

Osaka: O melhor japonês da cidade e entre os 50 melhores da América Latina. Restaurante peruano-oriental nascido em Lima e que atualmente conta com filiais em Buenos Aires, Santiago, México e São Paulo. Localizado na Isidora Goyenechea, 3000, W Hotel, Las Condes.

Ky Restô Bar
Mestizo
Osaka

Pizzería Itália Maestro Pizzero: Uma das cinco melhores pizzarias de Santiago. Está situado na Av. Manuel Montt, 1046, Providencia.

 

Plaza Garibaldi: Restaurante de comida mexicana com comida saborosa e preço moderado. Direção: Moneda, 2319, Bairro Brasil.

 

Puerto Fuy: Está consistentemente presente na lista dos melhores restaurantes da cidade. É o mais tradicional e um dos primeiros restaurantes a se instalarem na Avenida Nueva Costanera. Reduto da sociedade tradicional Chilena, o ambiente segue o padrão da região - moderno, chique, requintado e imponente. Soube que mudou de chef e a qualidade já não é a mesma. Localizado na Nueva Costanera, 3969, Vitacura.

 

Republicano: Um bar com estilo retrô e boa comida. Está situado na Dardignac, 127, Bairro Bellavista.

 

Tambo: Restaurante peruano com excelente cardápio, atendimento simpático e ambiente muito agradável. Direção: José Victorino Lastarria, 65.

 

Tanta: Reconhecido pelos próprios chilenos como uma das melhores casas de comida tradicionalmente peruana de Santiago. Localizado na Av. Presidente Kennedy, 9001, Parque Arauco Boulevard.

 

Terraza: Restaurante Internacional com ótimas recomendações. Está situado na Isidora Goyenechea, 3000, W Hotel, Las Condes.

 

The Clinic: O bar é a personificação gastronômica de um jornal chileno de mesmo nome, que mais tem cara de tabloide e foi criado com o intuito de satirizar o momento em que Pinochet ficou hospitalizado em uma clínica em Londres. Esse pasquim é bem popular por lá com seu conteúdo que ironiza e faz críticas bem humoradas da vida política e cotidiana do país. Direção: Monjitas, 578.

 

Tiramisú: Para quem está cansado de peixes e frutos do mar, o Tiramisú é uma saída para comer uma pizza gourmet e não se arrepender. Com ambiente intimista, iluminação à luz de velas, decoração rústica e música animada o local encanta tanto quem está interessado em um jantar romântico quanto quem está viajando com a família. Não se deixe levar pela fachada: pode parecer uma calma casinha rústica, mas o restaurante é muito frequentado. Guarde espaço para a sobremesa que dá nome ao restaurante. Localizado na Av. Isidora Goyenechea, 3141, Las Condes.

 

Tony Roma’s: Considerado os inventores da "baby back ribs", essa é uma rede norte-americana de casual dining. Os pratos da casa privilegiam a culinária americana, com ribs, fritas e onion rings, mas no Chile a franquia introduziu peixes e frutos do mar no cardápio. Na hora do almoço, oferece um menu combinado - entrada, prato principal, sobremesa e bebida - por um preço fechado. Está situado na Av. Kennedy, 5413, Parque Arauco.

 

Uncle Fletch: Um lugar excelente para comer hambúrgueres maraviliciosos. Direção: Dardignac, 0192, Bellavista.

 

Viva La Viva: Boas recomendações. Localizado na Constitución, 156, Bellavista.

 

Wonderful Café: Uma boa pedida realmente maravilhosa. Está situado na José Victorino Lastarria, 90.

 

Zully: É considerado o restaurante mais romântico de Santiago. Fica em um antigo casarão de quatro andares em frente à praça de Concha y Toro. Já na entrada, os clientes são recepcionados por pétalas de rosas vermelhas espalhadas pela escadaria de mármore branco. Ali dentro, as pétalas continuam entre taças de vinho, no chão e até no banheiro. São dez salões diferentes. A música pode ser francesa, um violão instrumental ou jazz. No subsolo ficam mesinhas escondidas em cantos de uma cave de vinhos. Na cobertura há um terraço ao ar livre, iluminado com velas e com vista para a praça. O cardápio chileno fusion é apetitoso e muda com frequência. Direção: Concha y Toro, 34, Bairro Brasil.

Tiramisú
Zully

Então, vamos às quantidades de dias necessários:

 

Santiago: 1 ou 4 dias;

Valparaíso e Viña del Mar: 1 ou 3 dias;

Isla Negra: 1 dia;

Esqui: 1 dia;

Vinícolas: 1 dia.

 

Espero que tenham gostado... Boa viagem e até a próxima!

Juan Pablo
Cerro San Cristóbal
Cerro San Cristóbal
Cerro San Cristóbal
Cerro San Cristóbal
Cerro San Cristóbal
Cerro San Cristóbal
La Chascona
Parque Forestal
Fuente Alemana
Museo Nacional de Bellas Artes
Museo de Arte Contemporáneo
Cerro Santa Lucía
Plaza de Armas
Mercado Municipal
Centolla
Donde Augusto
El Galeón
Iglesia de San Vicente Ferrer
Centro Artesanal Los Dominicos
W Hotel 
W Hotel
Costanera Center
Avenida Alonso de Córdova
Viña del Mar
Concha y Toro
Aquí Está Coco
Astrid y Gastón
Como Água Para Chocolate
Juan Pablo