Foz do Iguaçu é um município brasileiro do estado do Paraná e um dos destinos preferidos de turistas estrangeiros no país.

Conhecida internacionalmente pelas Cataratas do Iguaçu e pela Usina Hidrelétrica de Itaipu, a cidade integra uma área urbana com mais de 700 mil habitantes, constituída também por Ciudad del Este, no Paraguai, e Puerto Iguazú, na Argentina, países com os quais a cidade faz fronteira.

Foz do Iguaçu abriga uma importante reserva natural do Brasil e uma das mais belas atrações naturais do mundo: as Cataratas do Iguaçu, consagradas como uma das 7 Maravilhas da Natureza e declaradas como Patrimônio Natural da Humanidade. 

As Cataratas do Iguaçu são, sem a menor dúvida, um dos maiores tesouros do Brasil, um cartão-postal localizado na tríplice fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Aproveite o passeio na cidade e descubra a rica biodiversidade do Parque das Aves e a gigantesca Usina Hidrelétrica de Itaipu: a segunda maior do mundo em tamanho e primeira em geração de energia, que em 1996 foi considerada uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Reserve tempo ainda para conhecer e fazer compras em Puerto Iguazú, na Argentina, e em Ciudad del Este, no Paraguai.

Como Chegar: O meio de transporte mais fácil, prático e rápido é o avião. O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu é a principal porta de entrada para turistas na cidade de Foz do Iguaçu, que tem como sua principal indústria o turismo.

Translado: As opções existentes são ônibus, transfer ou táxi. Foz do Iguaçu tem um bom sistema de transporte público para todos os pontos turísticos da cidade, assim como para ir à Argentina e ao Paraguai. Para ir do aeroporto ao centro, pegue o ônibus de número 120 por apenas R$3,50. Ele passa pelas principais avenidas da cidade, como a Av. das Cataratas, Av. Jorge Schimmelpfeng e Av.Juscelino Kubistcheck, além de passar também próximo a diversos hotéis do centro. Para quem deseja um pouco mais de conforto, no aeroporto as agências de turismo oferecem o serviço de transfer, cujo preço é de R$50,00 por pessoa ou R$25,00 por pessoa dividindo para 02 ou R$20,00 por pessoa dividindo para 03. A corrida de táxi até o centro, cerca de 13 KM, sai  por volta de R$50,00. Bom, eu andei de ônibus praticamente o tempo inteiro, foi fácil, simples, tranquilo, seguro e barato. Indico e recomendo!

 

Moeda: O Real (BRL/R$) é a moeda oficial do Brasil desde 1994. Porém, a região de Foz do Iguaçu possui uma peculiar relação com as transações financeiras locais, o turismo e a proximidade com o Paraguai e a Argentina trazem para o dia a dia da cidade a aceitação também do Peso Argentino (ARS/$), do Guaraní (PYG/₲) e do Dólar Americano (USD/US$). Muitos estabelecimentos comerciais e turísticos de Foz do Iguaçu aceitam qualquer uma das moedas, e inclusive exibem na conta os valores nas cotações de cada uma (mas lembre-se que algumas empresas não estão acostumadas a receber em outras moedas). Já em Puerto Iguazú (Argentina), alguns estabelecimentos não aceitam pagamentos que não sejam feitos em Pesos Argentinos e sugere-se que os câmbios sejam feitos nas casas especializadas. Em Ciudad del Este (Paraguai), a maior parte dos estabelecimentos comerciais aceita pagamentos em Reais ou Dólares. Vale lembrar que pagamentos realizados nos cartões de crédito devem ser feitos com cautela já que, devido ao câmbio, os valores finais podem ser diferentes dos negociados no momento da compra, por isso, consulte sempre um guia para conhecer as lojas recomendadas. É importante também saber que a cotação do Dólar pode variar bastante na região, principalmente se você for fazer compras nas lojas de Ciudad del Este. Caso você deseje pagar em Reais, confira a cotação local antes para ter uma estimativa, já que muitas lojas praticam uma cotação própria e acompanham durante o dia a variação da moeda.

Onde Fiquei: Hospedei-me no Tetris Container Hostel e adorei. Indico e recomendo!

Melhor Época: Foz do Iguaçu é conhecida por ser uma cidade muito quente, mas nem sempre é assim. Ondas de frio às vezes chegam à cidade, e fazem a temperatura variar de um dia para outro. Sua temperatura média anual é de 20,4°C. As cataratas são lindas o ano inteiro, mas é durante a primavera e o verão que o volume de água é maior (devido às chuvas de Setembro e Outubro) e as árvores estão floridas. A primavera é bastante verde, com dias ensolarados, temperaturas agradáveis, e embora haja dias chuvosos, são seguidos de dias bastante azuis. O verão é tipicamente de dias de muito sol e céu azul, porém, em alguns dias o calor chega a ser extenuante, e há uma sensação abafada que só é superada com muita água e ar-condicionado (especialmente para dormir), sendo o mês de Janeiro o mais quente do ano. Em Janeiro e Fevereiro, as chuvas são rápidas. O outono é caracterizado por dias quentes e de muito sol. O inverno costuma ser cinzento, com dias úmidos. Há manhãs e noites muito geladas, porém, na maior parte da estação, as tardes costumam ser amenas, assim como há alguns dias de chuvas mais rigorosas, sendo Julho o mês mais gelado. Entre o fim do inverno, e o começo da primavera existem dias quentes e nublados, característicos do oeste paranaense. Os registros apontam que o período em que há incidência de chuvas mais vigorosas costuma ser os meses de Outubro, Dezembro, Janeiro e Fevereiro (sendo Outubro o mais chuvoso entre todos), quando há dias de calor intenso seguidos de temporais com chuvas e ventos fortes. Em dias com chuvas intensas, os principais passeios não são aconselhados a serem realizados, já que não se pode aproveitar completamente o atrativo. Entretanto, dias chuvosos não costumam acontecer em sequência, assim, um dia de chuva costuma ser seguido de um dia mais ameno. Em qualquer época do ano, capas de chuva são imprescindíveis para quem não quer molhar a roupa durante os passeios pelo Parque do Iguaçu.

Culinária: Um dos pratos típicos da cidade é o Pirá de Foz, que é feito à base de dourado e surubim, duas espécies de peixes muito encontradas no Rio Paraná. A iguaria é preparada com mandioca, espinafre, arroz, cenoura, pimentão, gengibre e outros diversos temperos. A gastronomia de Foz do Iguaçu pode ser comparada à existente nos grandes centros turísticos do país. Há bares e restaurantes modernos, que possuem os mais variados tipos de pratos à disposição dos visitantes. Alguns estabelecimentos, principalmente os dos hotéis, possuem cozinhas internacionais. Existem opções de cozinha chinesa, japonesa, portuguesa, italiana, árabe. Nesse setor, a cidade é muito bem servida. Além disso, em Foz do Iguaçu, é possível desfrutar dos restaurantes que há nos países vizinhos, Paraguai e Argentina, e aproveitar assim para saborear a culinária local da região. Confira aqui as 6 Maravilhas da Gastronomia Iguaçuense que você precisa experimentar.

 

Curiosidade: O Parque Nacional do Iguaçu é a maior reserva de floresta pluvial subtropical do mundo. O termo Iguaçu vem do guarani e significa “água grande”. As Cataratas são formadas por 275 quedas d’água, que tem uma média de 70 metros de altura. O ponto mais alto de queda d’água tem quase 85 metros de altura e é a famosa Garganta do Diabo.

 

Noite: Foz do Iguaçu tem desde shows típicos, com ênfase no folclore local e latino-americano, até a apresentação de artistas que estão hoje nos palcos de todo o Brasil. Do rock à MPB, do sertanejo a nomes internacionais, aqui o que não falta é motivo para se divertir. Quem procura um lugar animado, com espetáculos coloridos e refeição livre, tem no Rafain Show essa opção. Outras dicas interessantes são o Zeppelin Old Bar, Wood’s Bar, Capitão Bar, Rafain Chopp e Taj. A fronteira argentina, Puerto Iguazú, é outra opção para a noite. Cheia de cafés, bares e restaurantes, turistas são atraídos pelo bom custo-benefício da cidade e pela possibilidade de comer melhor em outro país. O cassino do Iguazú Grand Resort & Casino é um dos locais mais procurados na noite. O lugar fica na Argentina, sim, mas a proximidade com Foz é tão grande que não impede ninguém de conhecê-lo e apostar algumas fichas. O cassino, inclusive, oferece transporte gratuito, favorecendo ainda mais quem está sem carro e se hospeda em Foz do Iguaçu. Quem quer tentar a sorte e ver se consegue lucrar com as máquinas do cassino tem nesse local uma das opções mais divertidas da viagem.

 

Compras: As três cidades da tríplice fronteira — Foz do Iguaçu (Brasil), Puerto Iguazú (Argentina) e Ciudad del Este (Paraguai) — formam um centro de compras gigantesco, talvez sem paralelo no mundo, pela diversidade, características e qualidade. No comércio de Foz do Iguaçu, destaca-se o JL Shopping, um espaço de 61 mil m² distribuídos em três pavimentos, onde há mais de 140 lojas, quatro salas de cinema e até um supermercado. Em Puerto Iguazú, na Argentina, o forte do comércio são roupas e artigos de couro. Há boas lojas de roupas em geral e feirinhas onde se pode comprar azeitonas, azeites e queijos, produtos tradicionais do país. Pouco antes da alfândega argentina, está o Duty Free Shop, que vende produtos das mais diversas procedências, como bebidas, roupas, acessórios, joias, brinquedos e perfumes. Para os apreciadores de vinho, Puerto Iguazú tem lojas especializadas, que vendem produtos das melhores safras. Os vinhos argentinos têm uma relação custo-benefício muito boa, em comparação com vinhos de outros países. Terceiro centro comercial mais movimentado do mundo, atrás apenas de Miami e Hong Kong, em Ciudad del Este os shopping centers e lojas ocupam a maior parte da área central da cidade, segunda maior do Paraguai. Não pode faltar no roteiro uma visita ao Shopping Del Este, situado logo depois da Ponte da Amizade e à galeria Monalisa, que, desde 1972 oferece diversos produtos de qualidade por preços irresistíveis. O turista brasileiro pode adquirir, sem impostos, 300 USD em compras no Paraguai. Se a compra superar este valor, haverá taxação sobre o excedente.

 

O Que Levar: Roupas leves, sapatos confortáveis, chapéu/boné, capa de chuva (caso não queira se molhar muito – vende na entrada do parque), protetor solar e labial, repelente, óculos escuros e máquina fotográfica.

Dica: Vale consultar o calendário lunar e agendar sua viagem para uma data com lua cheia, quando os parques brasileiro e argentino promovem luaus nas passarelas, com vista para as quedas.

 

Observação: A agência mais conceituada é a Loumar Turismo.

Se preferir, veja o roteiro rápido ou as dicas gerais.

Cataratas do Iguaçu

Foz do Iguaçu: Um dos maiores tesouros do Brasil

Roteiro

 

 

Dia 01: Parque das Aves + Cataratas do Iguaçu (Lado Brasileiro)

 

Para iniciar o turismo em Foz do Iguaçu, a melhor opção para as boas-vindas é combinar o Parque das Aves com as Cataratas do Iguaçu (lado brasileiro) no mesmo dia. 

 

O Parque das Aves é uma oportunidade de contato com aves de diversas regiões do mundo, em um passeio que coloca o visitante dentro de viveiros durante uma caminhada que une o contato com a natureza e o conhecimento. 

 

Localizado próximo ao Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as Cataratas do Iguaçu, o Parque das Aves é um dos maiores parques de aves da América Latina, que além da exibição dos exemplares, também desenvolve projetos de conservação e procriação de algumas espécies. 

 

O passeio tem duração média de 01 a 02 horas de caminhada num ambiente de mata nativa, com trilhas de acesso aos viveiros. Alguns viveiros são de observação, enquanto em outros o visitante pode entrar. Durante a caminhada, além das aves, ainda existem espaços de repteis e borboletas, finalizando com uma lanchonete e loja de lembranças. 

 

O Parque das Aves é um parque particular que conta com mais de 200 espécies de animais. Cerca de 50% das aves foram resgatadas de maus tratos e tráfico de animais – o principal trabalho do Parque é ser um santuário para elas. Outros 43% nasceram no próprio Parque, pois este é um importante centro de referência em reprodução e bem-estar de diversas espécies ameaçadas. O Parque também abriga o maior viveiro de araras da América do Sul.

Cataratas do Iguaçu é um conjunto de cerca de 275 quedas de água no rio Iguaçu (na Bacia hidrográfica do rio Paraná), localizada entre o Parque Nacional do Iguaçu, Paraná, no Brasil, e o Parque Nacional Iguazú, em Misiones, na Argentina, na fronteira entre os dois países. A área total de ambos os parques nacionais corresponde a 250 mil hectares de floresta subtropical e é considerada Patrimônio Natural da Humanidade. 

 

O parque nacional argentino foi criado em 1934, enquanto o parque brasileiro foi inaugurado em 1939. Ambas as áreas de proteção com o propósito de administrar e preservar o manancial de água que representa essa catarata e o conjunto do meio ambiente ao seu redor. Os parques tanto brasileiro como argentino passaram a ser considerados Patrimônio da Humanidade em 1984 e 1986, respectivamente. Desde 2002, o Parque Nacional do Iguaçu é um dos sítios geológicos brasileiros. 

 

O sistema consiste de 275 cachoeiras ao longo de 2,7 KM do rio Iguaçu. Algumas das quedas individuais têm até 82 metros de altura, embora a maioria tenha cerca de 64 metros. A Garganta do Diabo, uma queda em forma de U, tem 82 metros de altura, 150 metros de largura e 700 metros de comprimento, é a mais impressionante de todas as cataratas e marca a fronteira entre a Argentina e o Brasil. 

 

Dentro do Parque Nacional, tombado como Patrimônio da Humanidade e uma das 7 Novas Maravilhas da Natureza, as opções são os mirantes e as passarelas. Nos arredores, há passeios de barco e helicóptero, caminhadas e rafting, sempre com as cataratas como plano de fundo. Parte da reserva pertence à Argentina e vale a pena cruzar a fronteira para descobrir os encantos do lado dos hermanos – é lá que fica a Garganta do Diabo, a cereja do bolo, um dos saltos mais impressionantes e que merece ser deixado para o final dessa aventura surpreendente.

No lado argentino há 03 circuitos para serem realizados: 

 

O Circuito Inferior (1.400 metros) permite ao visitante ter uma visão de baixo para cima das Cataratas. A trilha, considerada fácil, passa por outras cachoeiras no caminho, como o Salto Dos Hermanas e o Salto Chico. O tempo estimado é de 01h30min a 02 horas. 

 

A partir desse circuito é possível pegar um barco, incluído no ticket de entrada, que leva os visitantes até a Ilha de San Martin. Lá é possível fazer uma trilha de nível difícil, mas curta (700 metros), que chega a um mirante bem próximo às principais quedas de água do parque. É possível também aproveitar sua pequena praia quando o nível da água está baixo. A primeira travessia à ilha é às 09h30min, a última às 15h30min e o tempo estimado na ilha é de 02 horas. 

 

O passeio Aventura Náutica é feito através do Circuito Inferior. 

 

O Circuito Superior (1.750 metros) permite ao visitante ter uma visão de cima para baixo das Cataratas. A trilha, considerada fácil, passa por outras cachoeiras no caminho, como os Saltos Bossetti, Adan y Eva, Bernabé Méndez, Mbiguá e San Martin. O tempo estimado de visita é de 02 horas. 

 

O Circuito da Garganta do Diabo (2.200 metros - total de ida e volta) leva você ao pico, ao ponto auge do parque: a Garganta do Diabo. Fui a minha última parada, para fechar o passeio com chave de ouro. Queria ficar ali até me expulsarem. É um cenário único e uma sensação indescritível. O tempo estimado de visita é de 02 horas. 

 

A Garganta do Diabo é a queda d’água mais alta das Cataratas do Iguaçu, chegando a 82 metros de altura. A queda é em forma de U e possui 700 metros de comprimento. Para chegar até lá é necessário pegar um  trem, que demora 15 minutos para chegar ao destino. Depois, é necessário fazer uma caminhada de 01 KM por passarelas sobre o rio Iguaçu. Como o trem leva muitas pessoas, o mirante fica bem cheio dificultando fotos exclusivas. A dica é chegar, apreciar e esperar esvaziar um pouco.

Almoço livre. 

 

Puerto Iguazú é a cidade argentina vizinha a Foz do Iguaçu. Localiza-se a apenas 15 KM do centro de Foz do Iguaçu. Como as duas cidades ficam muito próximas essa é uma parada obrigatória de quem vai a Foz do Iguaçu. 

 

Para entrar na Argentina é preciso apresentar um documento: carteira de identidade (com menos de 10 anos de expedição), carteira de motorista ou passaporte. A carteira de motorista só serve se você for ficar até três dias em Puerto Iguazú. 

 

Há quatro maneiras de chegar a Puerto Iguazú: ônibus, táxi, empresas turísticas ou carro alugado. O jeito mais barato de chegar à Argentina é de ônibus e custa apenas R$4,00. A viagem demora em torno de 40 minutos e vai até o Terminal de Ônibus de Puerto Iguazú. E ao contrário do que você pensa, esse pode ser o jeito mais rápido de chegar a Puerto Iguazú, pois, enquanto os carros e vans precisam entrar na fila para passar pela fronteira da Argentina, o ônibus não enfrenta fila e vai direto à imigração da fronteira. Por isso, se a fila estiver grande, o ônibus será mais rápido que os outros meios de transporte. Há três empresas que fazem esse trajeto: Celeste, Rio Uruguay e Itaipu.  O problema é saber que horas passa o ônibus, mas é em média a cada 20 minutos. A maneira mais cara de ir a Puerto Iguazú é de táxi. Esse valor deve ficar em torno de R$80,00. Apesar de caro, utilizar o táxi pode ser uma boa ideia se conjugado com o transporte público, caso você queira curtir a noite na cidade argentina. Você pode ir de ônibus e voltar de táxi. Essa foi a opção que escolhi e considero uma boa escolha! Há empresas que vendem excursões para conhecer a cidade. A empresa mais famosa é a Loumar Turismo. Essa empresa possui uma excursão noturna para Puerto Iguazú que sai às 18h30min, retorna às 00h30min e custa R$115,00 - incluído o ingresso do Ice Bar. Para quem já estiver de carro em Foz do Iguaçu, essa pode ser uma boa opção. Também é possível alugar um carro na cidade, há algumas empresas de aluguel de veículos como Avis, Hertz, Localiza, entre outras. Todo carro deve tirar a Carta Verde para entrar na Argentina, que é um seguro tipo DPVAT, que protege terceiros em caso de acidente nos países do Mercosul. A Carta Verde é feita por corretoras de seguros e seu preço varia de acordo com a quantidade de dias, o país e a corretora que você escolher, em 2015 uma Carta Verde de 03 dias para Argentina estava custando R$50,00. Se a polícia te pegar sem a Carta Verde, poderá te multar. 

 

Todas as lojas e restaurantes de Puerto Iguazú aceitam o Real como forma de pagamento. Porém, a conversão varia, em até 25%. Por isso, dependendo de quanto você for comprar, a diferença na cotação pode acabar fazendo grande diferença no preço final.

Agências: Por conta própria, não é necessário agência. Peguei o ônibus no ponto próximo ao hostel direto para o Paraguai – por apenas R$5,25. 

 

Horário de Funcionamento: Tradicionalmente, as lojas funcionam em sua maioria de Segunda à Sábado, das 07h00min às 16h00min. Porém, diversas lojas e shoppings já praticam horários diferenciados. 

 

Duração: O passeio no Paraguai leva em média de 02 a 05 horas, podendo se estender. 

 

Valor: Não existe tarifa de entrada em Ciudad del Este (Paraguai), mas existem impostos sobre as compras no retorno ao Brasil, na aduana brasileira. A cota para quem está retornando ao Brasil via terrestre é de 300 USD por pessoa. 

 

Nota: Não pode faltar no roteiro uma visita ao Shopping Del Este, situado logo depois da Ponte da Amizade e à galeria Monalisa, que, desde 1972 oferece diversos produtos de qualidade por preços irresistíveis.

Observação: Fui ao Paraguai apenas por curiosidade. Não podia deixar de ir já que é uma atração turística muito famosa, e além disso, é um novo país e uma nova cultura a conhecer. Achei um caos: muita gente, muita informação, muita abordagem, enfim, cansativo. É um lugar que consome sua energia. Sobre a galeria Monalisa, achei os preços equivalentes aos norte-americanos. Só comprei chocolate Milka e uma mala no meio da rua que durou somente a viagem de volta para Salvador, risos. Agora, quem vai ao Paraguai com frequência fazer compras, sabe quais são as lojas interessantes.

Espero que tenham gostado... Boa viagem e até a próxima!

Cataratas do Iguaçu
Valle de La Luna

Dia 02: Cataratas del Iguazú (Lado Argentino)

 

Fazer o lado argentino depois do lado brasileiro faz toda a diferença, porque enquanto o lado brasileiro é mais contemplativo, o lado argentino é mais selvagem.

 

O lado brasileiro a gente assiste, o lado argentino a gente vive. 

 

O passeio é diferente e complementar, pois a maior parte das Cataratas do Iguaçu está em território argentino, propiciando assim uma experiência única ao visitar esse lado, por isso, é um ponto de vista totalmente distinto para quem realmente pretende conhecer uma das 7 Maravilhas da Natureza.

 

A posição privilegiada do parque argentino permite que os turistas fiquem muito mais próximos das centenas de quedas d'água, como a famosa Garganta do Diabo, de 80 metros de altura.

Valle de La Luna

Agências: Por conta própria, não é necessário agência. 

 

Duração: Das 08h30min às 17h00min – O passeio leva em média 02 horas. 

 

Valor: R$40,00. 

 

Dica: Chegue cedo para aproveitar bastante o dia - tanto no Parque das Aves quanto nas Cataratas do Iguaçu. Otimize seu tempo! 

 

Lembrete: Beba muita água para hidratar-se. O Parque das Aves é um local de preservação ambiental. Respeite as normas de segurança. Mantenha-se nas trilhas pré-determinadas. Não use atalhos. Jogue o lixo nos locais adequados ou encontre uma forma de adicioná-lo para trazê-lo de volta. Não toque ou alimente as aves. Observe-as à distância. Ande em silêncio, preservando a tranquilidade e a sensação de harmonia que a natureza oferece. Aves, plantas, rochas, frutos e sementes encontrados no local fazem parte do ambiente e aí devem permanecer. Tire apenas fotografias, deixe apenas leves pegadas e leve para casa apenas sua memória. 

 

O Que Usar/Levar: Use roupas leves e sapatos confortáveis. Use chapéu/boné, protetor solar e labial. Leve capa de chuva, repelente, óculos escuros, máquina fotográfica, água e lanche (nos parques têm lanchonetes, mas os valores são bem elevados).

Saindo do Parque das Aves, siga caminhando até as Cataratas do Iguaçu (lado brasileiro), que fica a apenas 500 metros do local. 

 

Conheci primeiro o lado brasileiro e recomendo a você fazer o mesmo, pois este é um lado mais panorâmico, onde você terá uma visão mais ampla das cataratas. O passeio é predominantemente contemplativo, exceto no último trecho que chegamos bem próximo às quedas, tornando a experiência incrivelmente inesquecível. Essa é a melhor parte do lado brasileiro. É a parte que molha. E molha bastante. Eu fiquei completamente encharcada, por livre e espontânea vontade minha, e das águas, risos. O dia provavelmente estará tão quente que aquela água irá te refrescar, te revigorar, te reenergizar. O desejo é de ficar ali para sempre. Sinta, viva e agradeça essa benção divina.

O Parque Nacional do Iguaçu, criado em 1939, abriga o maior remanescente da Floresta Atlântica do Brasil. Com seus mais de 185 mil hectares, o Parque protege uma riquíssima biodiversidade, constituída por espécies representativas da fauna e flora brasileiras, das quais algumas ameaçadas de extinção, como onça-pintada, puma, jacaré-de-papo-amarelo, papagaio-de-peito-roxo, gavião-real, peroba-rosa, ariticum, araucária, além de muitas outras espécies desconhecidas pela ciência. 

 

Essa expressiva variabilidade biológica e de ecossistemas somada à paisagem singular de rara beleza cênica das Cataratas do Iguaçu, fizeram do Parque Nacional do Iguaçu a primeira Unidade de Conservação do Brasil a ser instituída como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO, no ano de 1986. 

 

Unido pelo rio Iguaçu ao Parque Nacional Iguazú (Argentina), o Parque integra o mais importante contínuo biológico do Centro-Sul da América do Sul, com mais de 600 mil hectares de áreas protegidas e outros 400 mil em florestas ainda naturais, responsabilidade ímpar para ações conjuntas entre brasileiros e argentinos nos esforços de preservação deste tão importante patrimônio mundial.

Atrativos do Parque Nacional do Iguaçu:

 

Voo de Helicóptero: Desde 1972, a HELISUL realiza voos panorâmicos de helicóptero sobre as Cataratas do Iguaçu. Esse é um dos passeios mais requisitados em Foz do Iguaçu. A bordo da aeronave você poderá desfrutar de uma vista privilegiada das Cataratas do Iguaçu. O voo acontece diariamente das 09h00min às 17h30min - inclusive Domingos e feriados – tem duração de 10 minutos e custa R$430,00. Experiência única, incrível e inesquecível! Indico e recomendo! 

 

Macuco Safari: Com aventura desde o começo do passeio, o Macuco Safari inicia com uma trilha na mata atlântica, percorrida em carreta puxada por carro elétrico, que permite uma visão geral de todo o cenário. Durante o percurso pela selva, guias explicam sobre a fauna e da flora do Parque. A segunda etapa, um trecho de 600 metros para quem tem disposição e energia, leva o grupo numa caminhada pelas trilhas que conduzem a cachoeira batizada de Salto Macuco. No caminho podem ser observadas orquídeas, palmitos, bromélias, árvores centenárias, além dos animais silvestres, que de vez em quando atravessam a trilha, animando ainda mais o passeio. Para a aventura dentro d’água o parque disponibiliza barcos infláveis, seguros e eficientes, fabricados de acordo com as necessidades do percurso. Os corajosos aventureiros são levados para sentir o poder das quedas debaixo das Cataratas do Iguaçu, mas não sem antes receber coletes salva-vidas. Tudo pronto, o barco sobe o rio atravessando o cânion, enfrentando a correnteza, numa velocidade média que permite a apreciação da paisagem. O “banho de cachoeira” é indescritível, a neblina e água em profusão pontuam o espetáculo que tem seu ponto alto nos saltos batizados “Três Mosqueteiros”. O piloto aproxima a embarcação para proporcionar um rápido e divertido banho, onde todos saem encharcados. A sensação de estar literalmente embaixo de uma das quedas é indescritível, é como lavar a alma e se sentir renovado. O passeio acontece diariamente das 09h00min às 17h20min - inclusive Domingos e feriados – tem duração de 02 horas e custa R$216,00 (crianças de 0 a 06 anos é gratuito e de 07 a 11 anos paga meia R$108,00, brasileiro acima de 60 anos também paga meia-entrada). No dia da visita recomenda-se trazer uma toalha e até peças de roupas extras, pois podem ficar molhadas durante o passeio. Há armários disponíveis para guardar os pertences por apenas R$10,00 o aluguel. 

 

Rafting: Esse passeio é um combo de emoções no rio Iguaçu. Primeiro, um veículo elétrico com guia leva o grupo por um passeio pela Mata Atlântica, onde há contato direto com fauna e flora local. Em seguida (opcional), uma leve caminhada até o Porto do Macuco Safari. O próximo passo é embarcar e tomar um banho de cachoeira, no Salto Três Marias. Para encerrar o dia de aventuras, você é levado até Cais do Rafting. Antes de voltar para a água, o condutor passa todas as instruções necessárias e equipamentos. O grupo realiza um treino já a bordo do bote inflável e, na sequência, desce as corredeiras, fazendo um rafting emocionante nas Cataratas do Iguaçu. Em um trecho calmo do rio, é possível até dar um rápido mergulho. O passeio encerra no Cais do Macuco Safari, onde os visitantes são levados novamente ao Centro de Apoio do Visitante. O ingresso custa R$320,00 por pessoa e inclui o Macuco Safari.

Trilha do Poço Preto: Relembre o caminho que os índios da região usavam para contornar as Cataratas do Iguaçu. O passeio Trilha do Poço Preto pode ser definido hoje como um Safari Ecológico. São 09 KMs que podem ser feitos com caminhada, bicicleta ou carro elétrico seguido de navegação em barco à motor com a opção de duck inflável ou caiaque na parte superior do rio Iguaçu. Tudo feito com total segurança e sob a supervisão de profissionais especializados e aptos para fazer deste passeio uma aventura inesquecível. A trilha é realizada com guias bilíngues que falam sobre a fauna e flora do Parque Nacional do Iguaçu. Dependendo das condições climáticas a duração média do passeio é de 04 horas e custa R$278,00.

 

Trilha das Bananeiras: Se você é daqueles que adora um contato com a natureza, não pode perder o passeio Trilha das Bananeiras. Esteja pronto para esquecer o mundo e se apaixonar pelo Parque Nacional do Iguaçu. A Trilha das Bananeiras consiste em uma trilha de aproximadamente 1,5 KM, que pode ser feito a pé ou em veículo elétrico. O passeio ainda combina navegação em barcos a motor pelo alto do rio Iguaçu, chegando ao cais do Poço Preto e visitando uma casamata de 10 metros de altura, com observação da Lagoa do Jacaré, rica em fauna aquática e terrestre. A próxima parada é o Arquipélago Ilha das Taquaras. No retorno ao cais das Bananeiras há a opção de remar os caiaques infláveis (ducks), que proporcionam uma boa oportunidade de avistar várias espécies de animais e plantas nativas. O passeio acontece com a supervisão de guias especializados e poliglotas que contam os detalhes da vida natural no Parque Nacional do Iguaçu. Dependendo das condições climáticas a duração média do passeio é de 02 horas e 30 minutos e custa R$216,00. 

 

Restaurante Porto Canoas: Com uma vista maravilhosa do rio Iguaçu e a formação superior das Cataratas, o restaurante Porto Canoas oferece um serviço de buffet completo, com pratos típicos da culinária brasileira. O ambiente é acolhedor e totalmente integrado ao local. Comprei antecipadamente por R$72,00 o buffet. Lá paguei mais R$20,00 por dois chopps, couvert artístico e serviço opcional. O almoço estava delicioso, valeu muito a pena. Indico e recomendo! Aberto diariamente das 12h00min às 16h000min.

Agências: Por conta própria, não é necessário agência. 

 

Duração: Das 09h00min às 17h00min – A caminhada na Trilha das Cataratas leva de 02 a 04 horas. 

 

Valor: R$40,00. O valor não inclui os passeios adicionais do Parque, como o Macuco Safari, Rafting, Trilha do Poço Preto ou Trilha das Bananeiras. 

 

Dica: Saindo do Parque das Aves, optei por fazer em primeiro lugar o voo de helicóptero. Em seguida, comprei o bilhete do parque e fui direto ao restaurante Porto Canoas para um almoço maravilhoso com direito a uma vista agradabilíssima. Após o almoço, comecei o passeio pelas Cataratas. Você pode fazer dessa mesma forma ou começar o dia pelas Cataratas e terminar com o Parque das Aves. Fica ao seu critério. 

 

O Que Usar/Levar: Use roupas leves e sapatos confortáveis. Use chapéu/boné, protetor solar e labial. Leve capa de chuva, repelente, óculos escuros, máquina fotográfica, água e lanche (nos parques têm lanchonetes, mas os valores são bem elevados). 

 

Alerta: Cuidado com o quati. Tenha grande cuidado com os quatis quando estiver consumindo alimentos. Apesar de estarem habituados com a presença humana, podem atacar em busca de comida. Esses animais podem transmitir raiva humana, doença infecciosa aguda e mortal, transmitida através da mordida, arranhões ou lambedura do animal contaminado com o vírus da doença. 

 

Lembrete: Beba muita água para hidratar-se. O Parque Nacional é um local de preservação ambiental. Respeite as normas de segurança. Mantenha-se nas trilhas pré-determinadas. Não use atalhos. Jogue o lixo nos locais adequados ou encontre uma forma de adicioná-lo para trazê-lo de volta. Não alimente os animais. Observe-os à distância. Ande em silêncio, preservando a tranquilidade e a sensação de harmonia que a natureza oferece. Animais, plantas, rochas, frutos e sementes encontrados no local fazem parte do ambiente e aí devem permanecer. Tire apenas fotografias, deixe apenas leves pegadas e leve para casa apenas sua memória. 

 

Nota: Evite ir às Cataratas aos finais de semana, quando certamente a quantidade de visitantes é maior. Se puder escolher, planeje ir durante a semana. 

 

Observação: No final do trajeto tem uma agência que tira belas fotos profissionais. São dois pontos estratégicos, o primeiro se encontra embaixo, no mesmo andar das passarelas, e segundo está na parte de cima, quase na saída. Tirei dos dois ângulos, mas recomendo que você tire pelo menos de um. A foto fica excelente e o serviço custa R$ 30,00. Indico e recomendo!

À noite, não deixe de conhecer o restaurante que eu mais amei em Foz do Iguaçu e número um no TripAdvisor. Pense em um lugar confortável, ambiente aconchegante, decoração cativante, atendimento agradável e comida maravilhosa... Ah, que saudade do Empório com Arte! Peça o Confit de Pato e você não irá se arrepender...

Endereço: Avenida das Cataratas, 569. 

 

Horário de Funcionamento: De Terça à Sexta das 15h00min às 23h00min. Sábado e Domingo das 14h00min às 22h00min.

Atrativos do Parque Nacional Iguazú

 

Paseo Aventura Nautica: Em barcos potentes, entramos no Cânion do rio Iguaçu Inferior e à margem da ilha San Martín chegamos ao pé do Salto Tres Mosqueteros, de onde você pode ver os saltos brasileiros, argentinos e a Garganta do Diabo. Para terminar o passeio, um inesquecível batismo ao pé do San Martín, a maior cascata que um barco pode se aproximar. Este passeio começa e termina em um cais situado em frente à ilha San Martín. Duração média de 12 minutos e valor em torno de 450 ARS. Fui e amei! Experiência única, incrível e inesquecível! Indico e recomendo! 

 

Paseo Ecologico: Da estação Garganta do Diabo, em barcos a remo, você vive a experiência de uma navegação silenciosa, relaxante e muito informativa através das ilhas do rio Iguaçu Superior. Ao longo desta descida de 2,5 KM você se comunica com a rica fauna e flora que distingue este ambiente costeiro. Especialistas locais usam seus olhos treinados a seu serviço para descobrir os segredos da selva além das passarelas. Este passeio suave termina no porto Tres Marías. Dalí, você volta à Estação Cataratas, começo dos circuitos tradicionais ou via de retorno à Estação Central. O objetivo é apresentar a flora e a fauna do local. Duração média de 30 minutos e valor em torno de 200 ARS. 

 

Paseo Gran Aventura: O Gran Aventura combina a essência do Parque Nacional lguazú: a selva e as cataratas num único passeio. Partindo da nossa Central de Operações ou desde a Central de Visitantes, você entra na selva pela estreita trilha Yacaratiá, em unidades desenhadas para este ambiente particular. Guias bilíngues (espanhol e inglês) ajudam a interpretar as riquezas naturais e culturais do lugar.  Este passeio de carro de 05 KM termina na base florestal Puerto Macuco. Ao descer 100 metros você chega ao cais onde encontra os barcos que levam por 06 KM pelo cânion do rio Iguaçu Inferior rumo às cascatas, desfrutando das corredeiras.  Levamos você à base do Salto Tres Mosqueteros para ver o conjunto de saltos brasileiros e argentinos, com a Garganta do Diabo coroando a vista do cânion. Depois, você chega ao ponto máximo da emoção ao enfrentar o incomparável Salto San Martín, segundo em quanto à dimensão e o maior que um barco pode se aproximar. Para finalizar, desembarcamos no cais localizado em frente à ilha San Martín, de onde você pode voltar ao sistema de passarelas, através do Circuito Inferior. O Gran Aventura pode ser feita em sentido contrário. Digamos, desde o embarque localizado em frente à ilha San Martín até a Central de Visitantes. É o passeio mais completo com duração média de 01 hora e 30 minutos e valor em torno de 800 ARS.

Agências: Fechei o passeio por R$160,00 com uma agência indicada pelo Hostel que fiquei hospedada. O valor incluiu transporte, ingresso para as Cataratas del Iguazú e visita ao Marco das Três Fronteiras - lado argentino. 

 

Duração: Das 08h00min às 16h30min – O passeio leva em torno de 06 horas. 

 

Valor: 400 ARS – O ingresso só pode ser adquirido em Peso Argentino e em espécie. O valor não inclui os passeios adicionais do Parque, como o Paseo Aventura Nautica, o Paseo Ecológico ou o Paseo Gran Aventura. 

 

Dica: Deixe para fazer a Garganta do Diabo por último, assim, além de você não perder tempo no início do dia aguardando na fila do trem, ainda fecha o passeio com chave de ouro. 

 

O Que Usar/Levar: Use roupas leves e sapatos confortáveis. Use chapéu/boné, protetor solar e labial. Leve capa de chuva, repelente, óculos escuros, máquina fotográfica, água e lanche (nos parques têm lanchonetes, mas os valores são bem elevados) Comprei 03 empanadas por R$5,00 cada. 

 

Alerta: Cuidado com o quati. Tenha grande cuidado com os quatis quando estiver consumindo alimentos. Apesar de estarem habituados com a presença humana, podem atacar em busca de comida. Esses animais podem transmitir raiva humana, doença infecciosa aguda e mortal, transmitida através da mordida, arranhões ou lambedura do animal contaminado com o vírus da doença. 

 

Lembrete: Beba muita água para hidratar-se. O Parque Nacional é um local de preservação ambiental. Respeite as normas de segurança. Mantenha-se nas trilhas pré-determinadas. Não use atalhos. Jogue o lixo nos locais adequados ou encontre uma forma de adicioná-lo para trazê-lo de volta. Não alimente os animais. Observe-os à distância. Ande em silêncio, preservando a tranquilidade e a sensação de harmonia que a natureza oferece. Animais, plantas, rochas, frutos e sementes encontrados no local fazem parte do ambiente e aí devem permanecer. Tire apenas fotografias, deixe apenas leves pegadas e leve para casa apenas sua memória. 

 

Nota: Evite ir às Cataratas aos finais de semana, quando certamente a quantidade de visitantes é maior. Se puder escolher, planeje ir durante a semana. 

 

Observação: Existe uma dúvida recorrente sobre a melhor opção do passeio de barco com direito a banho nas cataratas. Optei por fazê-lo do lado argentino, pois possui o melhor custo-benefício. Enquanto no lado brasileiro custa R$216,00 com 01 parada para banho, no lado argentino sai por R$90,00 com direito a banho em 02 locais estratégicos. Além disso, soube que a vista do lado argentino também compensa mais que a do lado brasileiro.

À noite, recomendo conhecer o restaurante italiano Vó Bertila. Especializado em massas e pizzas, com decoração familiar e tempero de vó, não é para menos que esteja em segundo lugar no ranking do TripAdvisor de melhores restaurantes em Foz do Iguaçu. É imperdível! Indico e recomendo! 

 

Endereço: Rua Bartolomeu de Gusmão, 1116. 

 

Horário de Funcionamento: De Terça a Domingo das 18h00min às 00h00min.

Agências: Por conta própria, não é necessário agência. Peguei o ônibus do centro para o TTU (Terminal de Transporte Urbano), depois do TTU para Itaipu – por apenas R$3,50. O trajeto completo durou em média 01 hora e 30 minutos. 

 

Duração: Das 08h00min às 16h30min – A Visita Panorâmica leva em média 02 horas. Das 08h00min às 16h00min – O Circuito Especial leva em média 02 horas e 30 minutos. Sexta e Sábado às 20h00min – A Iluminação da Barragem leva em média 01 hora e 30 minutos. Terça a Domingo às 10h00min e às 16h00min – Polo Astronômico. 

 

Valor: R$36,00 a Visita Panorâmica, R$78,00 o Circuito Especial, R$18,00 a Iluminação da Barragem e R$24,00 o Polo Astronômico. 

 

Alerta: Recomenda-se a compra antecipada para o Circuito Especial, pois o passeio tem vagas limitadas de 24 lugares por horário. 

 

Nota: É possível saltar de paraquedas sobre o belíssimo visual da Represa de Itaipu e também contemplar a Ponte da Amizade, a Tríplice Fronteira e as Cataratas do Iguaçu. Planeje gastar em torno de 03 horas com o passeio. Para mais informações clique aqui

 

Observação: No Circuito Especial não é permitido entrar com bolsas e mochilas. Há armários para alugar por R$8,00 no Centro de Recepção de Visitantes. A idade mínima para este passeio é de 14 anos. É imprescindível que o sapato prenda no pé, podendo ser aberto ou fechado.

Atrativos de Puerto Iguazú: 

 

Cassinos: Puerto Iguazú possui três cassinos, o principal é o Cassino Iguazú. Não é como Las Vegas, mas não deixa de ser interessante para quem nunca visitou um cassino. As máquinas de caça níqueis, roletas e mesas de pôquer são interessantes. Só tome cuidado para não perder muito dinheiro. A entrada é permitida somente para maiores de 18 anos. Funcionamento de Segunda à Quarta das 14h00min às 05h00min e de Quinta a Domingo das 12h00min às 06h00min. 

 

Cerveteca Código Cerveza: Local onde são vendidas várias marcar de cerveja do mundo inteiro. O ideal é provar algumas cervejas na cerveteca, comprar e sair para passear, pois a noite é muito boa em Puerto Iguazú e possui outras atrações. 

 

Duty Free Puerto Iguazú: Na fronteira entre o Brasil e a Argentina, no lado argentino, há um grande free shop, que por sinal foi eleito duas vezes o melhor do mundo. Os preços dos produtos são em Dólar, porém há a opção de pagar em reais, só que a conversão não é muito vantajosa. Como no Brasil quase nunca há fiscalização na fronteira com a Argentina, não há problema em levar mais do que o limite de 300 USD. Aberto diariamente das 10h00min às 21h00min. 

 

Feirinha: No centro da cidade de Puerto Iguazú há uma feirinha que vende produtos típicos argentinos e funciona todos os dias das 16h00min às 22h00min. Apesar de ser relativamente pequena, nela é possível encontrar vários produtos locais. Há pêssegos em conserva, alfajor, azeite, doce de leite, temperos, queijos etc. O principal produto vendido são as azeitonas recheadas. Elas são vendidas em praticamente todas as lojas da feira e são recheadas com vários sabores: alho, palmito, calabresa, pimentão, pimenta, entre outros. A feira é voltada para os turistas brasileiros, por isso todos os preços são em reais. Para ter uma ideia de preços, os potes de azeitonas custam a partir de R$12,00 e o alfajor sai 03 por R$10,00, em média. As primeiras lojinhas vendem por esse valor, mas tem uma senhora mais adiante que tem uma banquinha só de alfajor e vende por R$3,00 a unidade, além das caixas fechadas. Não preciso nem dizer que fiz um estrago, risos. Vale informar que apenas a maior loja da feira vende a marca Havanna. Em se tratando de alfajor, eu fui até Puerto Iguazu apenas para comprá-lo e apenas para comprar uma marca específica chamada Cachafaz - achei o branco sensacional. Não encontrei na feirinha, somente em uma loja específica, localizada na rua principal, próximo à sorveteria Freddo, chamada CAPRICCIO. Além de alfajor, aproveite para comprar também o delicioso doce de leite argentino - comprei da marca Vacalin e amei. Enderço: Av. Misiones, 242. 

 

Ice Bar: O bar de gelo é uma das principais atrações da cidade. O bar possui paredes, móveis e copos feitos de gelo. A temperatura é de -10°C e o bar empresta casaco e luvas. A entrada custa 300 ARS e você pode ficar 25 minutos lá dentro, com direito a bebida liberada. O bar abre diariamente das 14h00min à meia noite. O último grupo de pessoas entra às 23h30min, mas evite deixar para a última hora. 

 

Lojas de Vinhos: Na feira também são vendidos vinhos. Entretanto, para comprar esse tipo de bebida é melhor recorrer às lojas especializadas em bebidas. Além de vinhos, as lojas possuem espumantes e bebidas destiladas. E há garrafas de vários preços. 

 

The Argentine Experience: Faça você mesmo as tradicionais empanadas argentinas e se delicie com o famoso Bife de Lomo. A Argentine Experience permite que você desvende os segredos das maiores comidas argentinas. A equipe de chefes e guias te levará em uma viagem gastronômica cheia de surpresas. Além disso, experimente vinhos selecionados de toda a Argentina para acompanhar perfeitamente cada etapa dessa incrível experiência. Passeio realizado em português às Terças, Sextas e Sábados. Demais dias na língua inglesa. Idade mínima sugerida de 16 anos. Horário: 19h30min até 23h00min. Valor: R$180,00. 

 

Restaurantes: AQVA, A Piacere, El Quincho del Tío Querido, La Rueda 1975, Parrilla Pizza Color, Sorveteria Freddo. Optei pelo Tío Querido e amei! Tem música ao vivo diariamente e show de tango toda Quinta e Sábado. Pedi empanadas, bife de chorizo e cerveja patagônia, estava tudo dos deuses! Indico e recomendo! 

 

Para os mais animados, vale curtir a noite nas casas mais animadas da região: Cuba LibreLa Barranca e Jackie Brown, todas localizadas no centro da cidade.

Mesquita Omar Ibn Al-Khatab é uma mesquita localizada em Foz do Iguaçu, no Paraná, Brasil. A mesquita foi inaugurada em 23 de Março de 1983, tendo o branco como tonalidade uniforme, tem sua arquitetura inspirada no segundo maior centro sagrado do islamismo, a Mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém. O primeiro é Meca, na Arábia Saudita. 

 

Em 2001, a parte convexa foi pintada de dourado, criada pela comunidade árabe. É um símbolo da religião e é um templo suntuoso, perceptível de longe com suas torres (minaretes) de 15 metros de altura e com sua arquitetura que chama atenção. É decorada de arte abstrata de inspiração religiosa com diversos desenhos, figuras abstratas e quadros com versículos do Corão. 

 

Omar Ibn Al-Khattab, que dá nome à Mesquita de Foz do Iguaçu, foi o segundo califa muçulmano, o mais poderoso dos califas bem guiados e um dos mais poderosos governantes muçulmanos. 

 

A mesquita é aberta a visitação pública, porém é necessário seguir e respeitar as normas da cultura islâmica, como deixar os sapatos na entrada do templo. Além disso, mulheres receberão um véu para cobrir os cabelos e ombros. Também é necessário usar roupas abaixo dos joelhos para poder entrar no santuário.

Agências: Por conta própria, não é necessário agência. Visitei a Mesquita na volta de Ciudad del Este por estar localizada no caminho entre o Paraguai e Foz do Iguaçu. É necessário caminhar cerca de 20 minutos do ponto de ônibus até o local. 

 

Horário de Funcionamento: De Segunda à Sexta das 09h00min às 11h30min e das 14h00min às 17h30min | Sábado das 09h30min às 11h30min. 

 

Duração: A visita em si é rápida, mas separe em média 01 hora e 30 minutos com o tempo de deslocamento e de repouso na doceria. 

 

Valor: Entrada gratuita. 

 

Nota: Para quem vai visitar a Mesquita, ainda pode aproveitar a oportunidade para provar alguns doces árabes. É que, logo em frente, tem uma tradicional doceria árabe - Albayan - com várias opções de folhados com recheios de castanha de caju, nozes, pistache, amêndoas, entre outros. Os quitutes derretem na boca e são vendidos por quilo. O preço varia de acordo com o sabor escolhido (R$45,00 a R$75,00 o Kg). 

 

Observação: Se quiser ter uma experiência gastronômica diferente, aproveite para conhecer o Castelo Libanês, que oferece comida árabe e fica a apenas 03 quadras da Mesquita. Leve os doces Albayan para a sobremesa. 

 

Horário de Funcionamento: De Terça a Sábado das 12h00min às 22h30min | Domingo das 12h00min às 21h30min.

O Templo Budista fica localizado em uma região privilegiada da cidade, onde é possível ter uma visão de parte do centro da cidade de Foz do Iguaçu e de Ciudad del Este (Paraguai). A beleza do local permite um contato mais próximo com a filosofia Budista, e um momento de descanso durante a viagem. 

 

O local foi construído em 1996, e hoje, nos jardins do templo há mais de 120 estátuas, cada uma com o seu significado, sendo os destaques, uma estátua de Buda de 07 metros de altura e um templo que cria um ambiente bastante especial para o local.

À noite, escolha a Noite Italiana para fechar o passeio em Foz do Iguaçu com chave de ouro. Esse é o jantar mais tradicional de Foz do Iguaçu e região. Um jantar temático com o melhor da gastronomia italiana e uma mesa com mais de trinta tipos de queijos, sendo uma das maiores do Brasil. Além disso, é possível aproveitar música ao vivo, mesa de antepastos, saladas, pães especiais e pratos quentes. Para acompanhar isso tudo, o rodízio de massas artesanais e uma requintada carta de vinhos importados que você pode escolher pessoalmente na adega climatizada. No inverno, você tem à disposição o Festival de Inverno, com opções de sopas no pão e uma mesa de azeites nacionais e importados para ornamentar com os queijos, massas e saladas.

 

Endereço: Av. Republica Argentina, 1700. Hotel Bella Italia. 

 

Horário de Funcionamento: De Terça a Sábado das 19h00min às 23h00min. 

 

Música ao Vivo: Somente às Quartas, Quintas e aos Sábados. 

 

Valor: R$79,00 por pessoa.

Extras 

 

Feirinha JK: Para quem está visitando Foz do Iguaçu e gostaria de se envolver e conhecer os moradores locais, as manhãs de Domingo possuem uma boa oportunidade. Tradicionalmente, das 08h00min às 12h00min, acontece no começo da Avenida JK uma feira popular de produtores rurais e artesãos, que reúne uma grande diversidade de moradores, e muitas vezes, turistas. A atividade não faz parte dos principais roteiros de turismo, mas é uma boa sugestão do que se fazer em Foz do Iguaçu nas manhãs de Domingo, e ainda conhecer um pouco mais dos moradores e da essência da cidade. Um passeio rápido pode ser feito em cerca de 30 minutos, para tomar um café e começar o seu Domingo de passeios pelos outros pontos turísticos da cidade. Eu fui e gostei bastante. É bem pequena e muito simples, ideal para quem gosta de passear e se deliciar com os quitutes de feira, tais como: pastel, beiju, crepe, caldo de cana, suco de laranja, água de coco, café etc. 

 

Endereço: Início da Avenida JK, próximo à Praça da Paz. 

 

Capitão Bar: É um resto-bar que faz sucesso em Foz. O lugar não é procurado apenas por aqueles que querem beber, mas também pelos que querem petiscar, jogar conversa fora e fazer parte da atmosfera despretensiosa do local, que sempre oferece promoções de pratos e bebidas, garantindo, assim, a felicidade dos visitantes. 

 

Endereço: Rua Jorge Schimmelpfeng, 288. 

 

Rafain Chopp: Um dos mais tradicionais bares de Foz do Iguaçu, o Rafain Chopp faz parte de um complexo de entretenimento incluindo o Taj e o Woods. Os petiscos para compartilhar são uma delícia, mas o chopp é o principal chamariz. Aproveite o happy hour de Segunda à Sexta com até 50% de desconto. 

 

Endereço: Av. Jorge Schimmelpfeng, 450. 

 

Zeppelin Old Bar: Rock’n’roll, jazz, blues ou MPB na companhia de amigos e de cerveja gelada é a proposta do Zeppelin Old Bar, que traz semanalmente a Foz do Iguaçu bandas do Brasil e do exterior. Aqui, tive a oportunidade de assistir ao show de uma banda local excelente chamada Terra Celta, foi uma noite incrível! Indico e recomendo! 

 

Endereço: Rua Major Raul Mattos, 222. 

 

Wood's Bar: É uma das casas sertanejas mais respeitadas do Brasil e não pode faltar no roteiro daqueles que gostam de curtir a noite. A melhor ideia é visitar o Wood's no fim de semana, porque as festas são maiores e mais animadas. O lugar sempre apresenta cantores sertanejos e festas variadas, bastante populares entre universitários. 

 

Endereço: Av. Jorge Schimmelpfeng, 450. 

 

Taj: É uma rede já conhecida em boa parte do Brasil. O lugar é um mix de bar e restaurante, com música animada e pratos exóticos no cardápio. Os pratos não costumam ser baratos, mas o lugar vale a pena pelo ambiente descontraído e alegre. A cada semana há promoções que incluem rodada dupla de chopp ou preços mais amigos para os pratos com comida japonesa. 

 

Endereço: Rua Marechal Floriano, 799. 

 

Churrascaria Rafain: Com origem tupi-guarani, o show traduz a beleza das águas e apresenta a diversidade cultural de nove diferentes países da América Latina. Com apoio Cultural da Itaipu Binacional, o novo produto turístico de Foz do Iguaçu possui 17 apresentações de danças, tem a duração de 01 hora e 20 minutos e é apresentado de Segunda a Sábado, sempre às 22h00min. O show começa com a apresentação da Lenda das Cataratas, dançada e interpretada por mais de uma dúzia de artistas, que viajam pelas culturas do Paraguai, Argentina, Chile, Peru, México, Cuba, Bolívia, Uruguai e Brasil. A apresentação ocorre durante o jantar, onde é oferecido um rodízio de carnes nobres, acompanhadas de saladas, pratos quentes e buffet de sobremesas e sorvetes. As críticas, no entanto, são grandes, especialmente no que se refere a custo-benefício. Quem procura um lugar animado, com espetáculos coloridos e refeição livre, tem no Rafain essa opção, mas fica a ressalva de que há lugares mais interessantes para se divertir na noite de Foz, principalmente para os brasileiros. 

 

Endereço: Avenida das Cataratas, 1749. 

 

Dreamland: Abre diariamente, inclusive fins de semana e feriados, das 08h00min às 19h00min. Os ingressos custam R$50,00 para adultos e R$25,00 para crianças e idosos. Vale ressaltar que esses valores são pra cada uma das atrações disponíveis. Porém, há um combo das três atrações por R$100,00. 

 

Endereço: Avenida das Cataratas, 8100.

 

Maravilhas do Mundo: Funciona como um mini-mundo, porém com os monumentos mais importantes do nosso globo terrestre. Tem o Cristo Redentor, as Pirâmides do Egito, os Moais da Ilha de Páscoa, a Estátua da Liberdade, o Coliseu de Roma, a Torre Eiffel, o Big Ben e muito mais. Eles estão em cenários independentes que ajudam a criar o clima do país. 

 

Museu de Cera: Este é o segundo projeto do gênero a apresentar ícones do cinema e da cultura pop em toda a América do Sul. O primeiro fica em Gramado e pertence aos mesmos donos. São mais de 50 astros e personalidades distribuídos em diversos cenários temáticos, com ambientação e música para inserir o turista num mundo de faz de contas. 

 

Vale dos Dinossauros: Exposição de dinossauros num ambiente que reproduz a paisagem de milhões de anos atrás, com rochas e florestas tropicais. Os bonecos em tamanho real emitem sons e produzem movimentos robóticos. Soube que dos três, esse é o mais interessante de todos.

Parque das Aves
Parque das Aves
Cataratas do Iguaçu
Cataratas do Iguaçu
Cataratas do Iguaçu
Cataratas do Iguaçu
Cataratas do Iguaçu
Cataratas do Iguaçu
Cataratas del Iguazú
Gargante del Diablo
Paseo Aventura Nautica
Marco das Três Fronteiras: Argentina, Brasil e Paraguai
Vó Bertila Pizza & Pasta

Dia 03: Itaipu Especial + Puerto Iguazú

 

Mais do que milhões de quilowatts de energia, todos os anos, Itaipu gera emoções incríveis em milhares de turistas que vêm conhecer a maior geradora de energia limpa e renovável do planeta. 

 

Usina Hidrelétrica de Itaipu é uma usina hidrelétrica binacional localizada no Rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. A barragem foi construída pelos dois países entre 1975 e 1982, período em que ambos eram governados por ditaduras militares. O nome Itaipu foi tirado de uma ilha que existia perto do local de construção. No idioma tupi-guarani, o termo significa "pedra na qual a água faz barulho". 

 

A Itaipu Binacional, operadora da usina, é a líder mundial em produção de energia limpa e renovável, tendo produzido mais de 2,4 bilhões de MWh desde o início de sua operação. A Hidrelétrica das Três Gargantas, na China, produziu cerca de 800 milhões de MWh desde o início de sua operação, com uma potência instalada 60% maior do que a de Itaipu. 

 

Em termos de recorde anual de produção de energia, a usina de Itaipu ocupa o primeiro lugar ao superar seu próprio recorde que era de 98,6 milhões de megawatts-hora. Em 2016, a usina de Itaipu Binacional realizou um feito histórico ao produzir, em um único ano calendário, mais de 100 milhões de MWh de energia limpa e renovável. No total, em 2016, foram produzidos 103.098.366 MWh de energia. 

 

A Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional é reconhecida como uma das maiores obras da engenharia moderna, sendo a maior usina hidroelétrica em produção do Mundo, e durante muito tempo, também foi a maior em tamanho. Uma construção monumental que hoje é um dos principais pontos turísticos de Foz do Iguaçu, com um atendimento turístico organizado e um serviço qualificado, que conta com várias opções de atrações tanto nas áreas da engenharia, como na tecnologia, na natureza e no resgate histórico da região. 

 

A Usina Hidrelétrica de Itaipu é um dos projetos de engenharia mais ambiciosos do mundo. Uma usina que fornece 16,4% da energia consumida no Brasil e abastece 71,3% do consumo paraguaio. Construída para reter o curso do Rio Paraná, a barragem é uma imensa estrutura de concreto de oito quilômetros de comprimento por 167 metros de altura, que contorna o reservatório da Itaipu Binacional e sobre a qual estão instalados os dutos e as unidades geradoras de energia elétrica. 

 

Há várias opções de atrações na Usina de Itaipu, sendo a mais tradicional a Visita Panorâmica que começa no Centro de Visitantes com um filme apresentado numa sala de cinema, que conta a história da construção da barragem, e um pouco do atual trabalho de Itaipu. Após a projeção, os visitantes são levados de ônibus para dois mirantes de observação, que permitem diferentes pontos de vista da construção, e o passeio termina passando ao lado, e sobre a barragem quando também há a vista do Lago de Itaipu. 

 

Além desta, há o Circuito Especial, a Iluminação da Barragem, o Refúgio Biológico, o Ecomuseu, o Polo Astronômico e o Test Drive do Veículo Elétrico, e cada passeio tem as suas tarifas e horários diferenciados, que podem ser acessados pelo site oficial e comprados com antecedência.

Itaipu Binacional
Itaipu Binacional
Feirinha 
The Argentine Experience

Dia 04: Ciudad del Este + Mesquita Islâmica + Templo Budista

 

Ir a Foz do Iguaçu e não fazer compras no Paraguai é como “Ir a Roma e não ver o Papa”, quase todos os turistas brasileiros que visitam Foz reservam um dia para compras no Paraguai. 

 

Ciudad del Este é o terceiro maior centro comercial do mundo, ficando atrás apenas de Miami e Hong Kong. É uma cidade Paraguaia situada no extremo leste do país às margens do Rio Paraná. É a capital do departamento de Alto Paraná, subdivisão administrativa do Paraguai, e está localizada a 327 KM de Assunção, a capital do país. 

 

Foi fundada através de decreto em 1957 com o nome Puerto Flor de Lis. Logo teve seu nome alterado para Ciudad Presidente Stroessner, em homenagem ao ditador Alfredo Stroessner. Após o golpe de estado que depôs o ditador, em 03 de Fevereiro de 1989, o comando revolucionário utilizou o nome de Ciudad del Este. Posteriormente, através de plebiscito, os cidadãos elegeram e confirmaram o nome atual. 

 

A cidade faz parte de um triângulo internacional conhecido como a Tríplice Fronteira, que envolve Brasil, Argentina e Paraguai; com as respectivas cidades de Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú, ambas separadas pelos Rios Paraná e Iguaçu. 

 

Ciudad del Este é a segunda cidade mais populosa do Paraguai, com dados de 387 mil habitantes em 2010, ficando apenas atrás da capital Assunção, quem tem 742 mil habitantes. Muitos brasileiros trabalham nessa cidade, beirando hoje por volta de 50.000 pessoas. 

 

Ciudad del Este não possuía muitos habitantes até a década de 60, foi quando começou a crescer mais economicamente e demograficamente. Até ter o grande estouro econômico com o término da construção da Ponte Internacional da Amizade, que ligava as fronteiras e criava expectativa para o comércio, criando-se um elo comercial entre Brasil e Paraguai. 

 

Com o término da construção da Ponte Internacional da Amizade, estava o Paraguai diretamente ligado ao Brasil. Ciudad del Este sendo uma zona franca atraiu o público brasileiro pelos seus baixos preços. Situação que fez com que o comércio local brasileiro comprasse produtos fora do país, no caso, atravessando a fronteira. 

 

Nesse momento começou o contrabando na região, pois os comerciantes deixavam de pagar impostos e revendiam no Brasil o produto sem os acréscimos devidos. Além, claro, do contrabando de drogas e armamento. Estes já existiam, mas com a construção da ponte, as coisas se tornaram muito mais fáceis para fazer a travessia de um país ao outro. 

 

A maioria das empresas aceitam pagamentos em Real e Dólar, lembrando que os preços são geralmente calculados pela cotação do Paraguai. O retorno acontece novamente pela Ponte da Amizade, chegando à Aduana do Brasil, onde as compras deverão ser regularizadas.

Ponte da Amizade
Principais Lojas de Ciudad del Este
Mesquita Islâmica
Mesquita Islâmica
Templo Budista

Agências: Por conta própria, não é necessário agência. O ônibus é o 103 e custa R$3,50. Provavelmente da Mesquita Islâmica você terá que pegar um ônibus até o TTU e outro do TTU ao Templo Budista.

 

Horário de Funcionamento: De Terça a Domingo das 09h30min às 16h30min. 

 

Duração: O passeio leva em média 01 hora. 

 

Valor: Entrada Gratuita. 

 

Lembrete: O Templo é um espaço de reflexões e deve ser respeitado. Obedeça as sinalizações de onde é proibido fotografar.

Templo Budista
Noite Italiana