Cruce Andino: um convite para percorrer a mítica região dos Lagos Andinos, através da via natural mais bela que une a Argentina e o Chile.

 

O circuito oferece aos viajantes a possibilidade de maravilhar-se com a natureza de dois parques nacionais de ambiente Andino, o Nahuel Huapi na Argentina e o Pérez Rosales no Chile, navegar a Cordilheira dos Andes através de lagos e rios, conhecer lugares mágicos, como Puerto Blest e Peulla, e desfrutar de duas belas cidades: Bariloche e Puerto Varas.

 

O trajeto é feito em várias etapas: são quatro trechos de ônibus, três de barco e uma parada para almoço em Peulla. Essa é a parada que define se o Cruce será realizado em um ou dois dias. Quem optar por fazê-lo em um dia, seguirá viagem a Bariloche; quem optar por fazê-lo em dois dias passará a noite no Hotel Natura, em Peulla.

 

A travessia é longa, mas vale a pena pelo visual. Sem nuvens, é possível observar vulcões e a cor impressionante dos lagos, que são realmente incríveis. A paisagem é esplêndida! O Cruce Andino, uma marca registrada da Patagônia, espera você para viver uma experiência inesquecível, cheia de magia e história.

Cruce Andino

Cruce Andino: Una Increíble Navegación en Los Andes

Realizei a travessia Bariloche - Puerto Varas, no entanto é possível fazer também Puerto Varas - Bariloche, fica ao seu critério. Optei pelo itinerário de um dia, apesar de achar o de dois dias bem atrativo.

 

A saída de bariloche, dos hotéis e lugares previstos, ocorre bem cedo. O ônibus segue até Puerto Pañuelo, beirando o Lago Nahuel Huapi. Uma hora depois, embarca-se em um catamarã e navega-se pelo Lago Nahuel Huapi por pouco mais de uma hora até Puerto Blest.

Em Peulla, fazem-se os trâmites de entrada no Chile (carimbo no passaporte e abertura das bagagens) e uma parada para almoço no Hotel Natura, onde se pernoita, na escolha pelo itinerário de dois dias. Todos os quartos têm vista para a Cordilheira dos Andes.

Logo mais ilustres visitantes começam a surgir: as gaivotas. É o momento ideal para aproveitar a presença do fotógrafo profissional para tirar aquela foto marcante alimentando a ave. A foto é opcional já que terá que pagar para levá-la de recordação, caso tenha gostado, é claro. Se for do seu interesse, não perca essa oportunidade única! Valor: 100 ARS ou 7.000 CLP Foto Pequena, 8.500 CLP Foto Grande ou 15.000 CLP um CD com fotos.

Em Puerto Blest, ocorre a troca do meio de transporte. Entra-se em um ônibus e percorre-se um trecho de dez minutos até Puerto Alegre.

Quando cheguei a Peulla, só pensei em uma música: “Era uma vez, um lugarzinho no meio do nada, com sabor de chocolate e cheiro de terra molhada...”.

E não foi à toa, já que a população gira em torno de 120 pessoas, o que significa que o lugar é extremamente pequeno. Além disso, os próprios guias brincam que Peulla é o paraíso dos maridos, por não haver lojas. Assim, a atração do local fica por conta de suas belezas naturais (caiaque, cavalgada, pesca, safári fotográfico, tirolesa) e da tranquilidade que proporciona.

Em seguida, parte-se com destino a Petrohué, navegando pelo Lago Todos Los Santos durante uma hora e quarenta minutos, onde é possível ver os imponentes vulcões Osorno e Pontiagudo, além do majestoso Cerro Tronador.

Para finalizar a viagem, continua-se de ônibus por aproximadamente duas horas. No verão, há uma visita aos Saltos de Petrohué - caprichosas formas de rocha vulcânica banhadas por cascatas de águas com coloração esverdeada.

Agência: Cruce Andino ou Turisur.

 

Duração: 07h00min às 19h00min.

 

Valor: USD 250,00 (Baixa Temporada: Segunda após o Domingo Santo a 30/11) ou USD 300,00 (Alta Temporada: 06/01 a Domingo Santo e 01/12 a 25 de Dezembro) ou USD 350,00 (Pico: 26/12 a 05/01) + 42,50 ARS Taxa de Embarque.

 

Atenção: No inverno, o Cruce é feito com pernoite em Peulla, devido à falta de luz necessária para realizar a travessia exclusivamente em um dia.

 

Alerta: Não se esquecer de levar água e lanche, por exemplo: sanduíche, fruta, barra de cereal, chocolate etc.

 

Dica: Não compre o passeio com tanta antecedência, espere até poder acessar a previsão do tempo para ter uma ideia sobre as condições climáticas no dia previsto para a travessia.

 

Lembrete: Usar roupas e sapatos confortáveis. Não se esquecer de levar capa de vento, casaco impermeável (em caso de chuva), chapéu, óculos escuros, protetor solar, protetor labial, luvas, gorro e cachecol (em caso de muito frio).

Melhor Época: É uma região com alto índice de chuvas o ano todo. De Janeiro a Abril, as chuvas são menos frequentes e o clima mais agradável. Os bosques verdes e os muitos rios permitem um aproveitamento maior para caminhadas e atividades de aventura. De Maio a Setembro, as chuvas são mais intensas, porém ocorrem muitos dias de céu aberto. Nesta época, as montanhas nevadas emprestam um charme especial à região. De Outubro a Dezembro, tudo volta a ser mais verde e os rios caudalosos descem da Cordilheira dos Andes em direção aos lagos. A dica é visitar em Novembro ou Dezembro, meses menos chuvosos, ideais para conhecer a região.

 

Nota: Tenha o passaporte ou a identidade sempre com você já que irá passar pela Aduana da Argentina e do Chile.

 

Observação: O valor não inclui o almoço em Peulla nem a entrada aos Saltos de Petrohué.

 

Promoção: Em caso de retorno a Bariloche, o bilhete de volta fica pela metade do preço.

 

Sugestão: Reserve alguns dias para conhecer Puerto Varas e cercanias.

Puerto Varas: É uma comuna e cidade do Chile a cerca de 960 KM ao sul de Santiago. Separe um dia para conhecer a cidade. Caiaque, cavalgada, rafting, rappel, tirolesa e trekking são algumas das atividades disponíveis. Culinária Local: Frutos do Mar.

Em um dia é possível conhecer Puerto Montt e Frutillar. As duas cidades estão localizadas a meia hora de Puerto Varas e distantes 30 minutos entre si. O ideal é almoçar em Puerto Montt e deleitar-se com a sobremesa em Frutillar, onde o final de tarde é simplesmente imperdível.

Puerto Montt: É uma cidade-porto que não tem o mesmo charme de Puerto Varas. Para quem quiser conhecer, vale a visita ao Mercado Angelmó. Os melhores restaurantes são o Rincón de La Carne, Cotele, Chile Picante, Anden, Magnolia Coffee & Bakery, Azzurro, Pa’Mar Adentro, La Horneria, Geen Go! e ChocoLatte Café.

Os melhores restaurantes são Cocina Frau Holle, Brocelinade, KuchenLaden, Se Cocina, Duendes del Lago, Café Cappucini, Mi Bistro, Meli, Tante Lilian, Teatro del Lago, La Cofradia de Frutillar, Lafken Lamien, O’Clock e Am See.

Frutillar: A principal atração turística é a orla, onde se encontram o Teatro do Lago e o Muelle. Anualmente, entre 27 de Janeiro e 05 de Fevereiro, acontece um festival de música clássica conhecido internacionalmente como "As Semanas Musicais de Frutillar". Clique aqui para obter mais informações sobre o evento.

Cruce Andino

Durante o percurso, que leva duas horas, deixa-se o Parque Nacional Nahuel Huapi, na Argetina, para trás e ingressa-se no Parque Nacional Vicente Pérez Rosales, no Chile, onde uma parada estratégica, na fronteira entre Argentina e Chile, com objetivos fotográficos é realizada.

Em Puerto Alegre, toma-se uma embarcação e navega-se pelo Lago Frías durante vinte minutos até chegar a Puerto Frías. Destaque para a incrível cor da água do Lago Frías e para a majestosa vista do Cerro Tronador, a maior das montanhas da região, com 3.554 metros de altura.

Após a realização dos trâmites de saída na alfândega da Argentina (apenas apresentação da ficha de imigração preenchida), localizada em Puerto Frías, continua-se a viagem de ônibus rumo a Peulla. Nesse momento ocorre a troca de liderança da expedição. O guia argentino volta para a Argentina, prosseguindo-se com o novo guia, agora, chileno. Faz-se uma parada para foto com o Monte Tronador.

Posteriormente, segue-se viagem até Puerto Varas, beirando o terceiro maior lago de água doce da América do Sul e o segundo maior do Chile, o Llanquihue, com vista para os ilustres vulcões Osorno (à direita), Cabulco (à esquerda), e Pontiagudo (atrás).

O Lago Llanquihue é o terceiro maior lago de água doce da América do Sul e o segundo maior do Chile, com 877 KM² e mais de 350 metros de profundidade. O primeiro é o Titicaca.

Os restaurantes que fazem sucesso são o La Marca, La Olla, Fogon Las Buenas Brasas (Centolla), Cassis, Tratoria di Carusso, Café Dane’s, Café Mamusia, Caffe El Barista, Mediterrâneo, Bravo Cabrera, Cambalache, Casa Valdés, Cumbres del Lago, El Cucharón Alemán, El Patio de Mi Casa, La Cafetera Gourmet, La Chamaca, La Cocina de Fran, La Gringa, La Jardinera Gastropub, Lo Spuntino, Mawen Café, Mercado 605,  Mirador del Lago, Onces Bellavista, Parentesis, entre outros.

Pucón: A mais distante de todas. Está situada a cerca de 04 horas de Puerto Varas. Sobre o que fazer em Pucón, veja aqui. Restaurantes no local, clique aqui.

 

Espero que tenham gostado... Boa viagem e até a próxima!

Cruce Andino
Puerto Pañuelo
Puerto Blest
Cruce Andino
Cruce Andino
Puerto Alegre
Puerto Frías
Lago Frías
Cerro Tronador
Parque Nacional Nahuel Huapi - Argetina
Parque Nacional Vicente Pérez Rosales - Chile

Foto na fronteira entre Argentina e Chile.

Argentina
Chile
Peulla
Hotel Natura
Peulla
Hotel Natura
Hotel Natura
Hotel Natura
Volcán Pontiagudo
Volcán Osorno
Saltos del Petrohué
Saltos del Petrohué
La Ruta
Peulla
Un pie en Argentina otro en Chile
La Ruta
Puerto Varas
Puerto Varas
Puerto Varas
Puerto Varas
Frutillar
Puerto Montt
Muelle
Teatro del Lago
Frutillar
O'Clock