El Calafate é o destino ideal para apreciar a magnitude dos glaciares e navegar em meio aos icebergs. No entanto, a região não te surpreende somente pela cor irradiante e formas perfeitas das geleiras, também conquista pelo charme da arquitetura que envolve a cidade associado a uma receptividade muito acolhedora.

 

Localizada na província de Santa Cruz, na Argentina, possui pouco mais de 21 mil habitantes e dista cerca de 270 KM da capital provincial, Río Gallegos. Está situada às margens do lago Argentino, o maior lago da Patagônia Argentina, que cobre uma superfície de 1.466 KM² e tem uma profundidade média de 150 metros.

 

Conhecida como uma espécie de Campos do Jordão da Patagônia, este vilarejo se encontra em franco desenvolvimento turístico, oferecendo boa estrutura hoteleira, um aeroporto moderno e ótimas opções de turismo.

 

É a cidade mais próxima ao extraordinário Parque Nacional Los Glaciares, a cerca de 80 KM, fundado em 1937 e declarado Patrimônio Natural da Humanidade, pela UNESCO, em 1981. Possui extensão de 725 mil hectares e é onde se encontram os glaciares: O'Nelli, Spegazzinni, Upsala e o célebre Perito Moreno – reconhecido por ser a maior geleira em extensão horizontal do mundo.

 

Prepare-se, pois os majestosos glaciares vão te surpreender com tanta beleza!

 

Como Chegar: O meio de transporte mais fácil, prático e rápido é o avião. Para chegar à região a partir do Brasil, é preciso voar para Buenos Aires ou Santiago, no Chile. Com uma média de 05 voos diários para El Calafate na alta temporada, a Aerolíneas Argentinas é a empresa com mais voos para o local, partindo de Buenos Aires, Trelew, Bariloche e Ushuaia.

 

Translado: O Aeroporto Internacional Comandante Armando Tola, único aeroporto existente na cidade, foi inaugurado em 2000 e está situado a 21 KM do centro de El Calafate. A opção que oferece melhor custo benefício é o Shuttle VesPatagonia, que custa 100 ARS por pessoa e possui duração média de 40 minutos até o destino final. O Shuttle é como uma van: comporta vários passageiros que irá cada um ao hotel reservado. Se estiver em grupo, o táxi pode sair mais em conta.

 

Moeda: A moeda local é o peso argentino, simbolizado por ARS. Não sei qual o melhor lugar para efetuar o câmbio em El Calafate. Troquei em uma loja, que estava com uma boa cotação, situada na Aldea de Los Gnomos.

 

Propina: É a gorjeta dos garçons e geralmente não está incluída na conta. Após realizar o pagamento é que você deixa a propina para o garçom. Valor: 10% da conta.

 

Clima: Frio e seco, com média anual de 7ºC, temperaturas máximas por volta dos 13ºC e mínimas podendo chegar a -10ºC. Em El Calafate a precipitação anual é de apenas 300 mm. Já no Parque Nacional, onde se encontra o Glaciar Perito Moreno, as chuvas são mais abundantes, chegando a 1500 mm de precipitação anual.

 

Melhor Época: Embora o cenário indique um destino de inverno, é no verão que ocorre a alta temporada – quando o frio fica mais tolerável e os dias são mais longos. De Outubro a Maio é o período mais agradável para turismo, sendo Novembro um dos meses mais procurados devido à abundância de flores. Janeiro e fevereiro são mais ventosos, com rajadas e mudanças rápidas de tempo. Março e Abril são boas opções, mas a partir de Abril muitas coisas fecham e as opções diminuem.

 

Política: Se a atual presidente argentina, Cristina Kirchner, tivesse mesmo uma coroa, seu reino seria El Calafate. A cidade, que já foi publicamente chamada por ela de seu “lugar no mundo”, foi o endereço escolhido pelos Kirchner quando não estavam na Casa Rosada. O castelo já existe e está aberto aos súditos, pelo menos aos mais nobres. O Los Sauces é o hotel mais famoso e luxuoso da cidade, construído pela família Kirchner. Quem não está hospedado lá pode ao menos conhecer o restaurante La Comarca, um dos melhores da cidade, com cardápio sofisticado e leve, que valoriza ingredientes locais. O Los Sauces é o primeiro de três hotéis que os Kirchners abriram em El Calafate. Os outros dois, Las Dunas, de frente para o Lago Argentino, e Alto Calafate, aos pés do Cerro Frías, são igualmente luxuosos.

 

Culinária: A gastronomia de El Calafate tem o sabor inconfundível da Patagônia. Algumas das iguarias típicas da região são o cervo, o salmão, o cordeiro patagônico e a truta, considerada um manjar por sua suave e rosada carne. Porém, a comida mais típica é o cordeiro patagônico. Sendo assim, não há nada melhor que deleitar-se com um cordeiro assado e um copo de vinho em uma acolhedora cabana rústica da cidade.

 

Curiosidade: O Calafate-da-Patagonia (Berberis Ruscifolia) é um pequeno arbusto da família das berberidáceas que chega a medir até 02 metros de altura. Suas flores são perfumadas e de cor amarelo-limão. Seus frutos são roxos, saborosos e muito utilizados para fazer alfajor, doce, geleia, sorvete, licor etc. Nativo da Argentina, Uruguai e região sul do Brasil, o calafate é um superalimento para o organismo: hipocalórico, rico em vitaminas C e E, antibacteriano, antidiarréico, grande anti-inflamatório, antifúngico, potente antioxidante e digestivo. É o protagonista de uma antiga lenda que relata que quem prova suas bagas suculentas será preso por um feitiço que fará voltar de novo e novamente à Patagônia. Mas, a realidade é que quem visita El Calafate não quer mais ir embora.

 

Noite: A noitada em El Calafate começa bem tarde. Por volta da meia-noite as pessoas se reúnem no famoso Libro Bar e depois seguem para um dos três lugares: Cassino, La Toldería ou Don Diego.

 

Compras: O cassino e o centro comercial de El Calafate estão localizados na avenida principal da cidade, chamada Av. Libertador General San Martín. Na redondeza, encontram-se agências de turismo, bancos, bares, lojas, mercados, padarias, restaurantes e muito mais.

 

Nota: Assim como na Espanha, em El Calafate também existe a tal da siesta – tradicional sono durante o dia, com direito a uma cochilada no início da tarde, que geralmente ocorre depois do almoço. Muitas lojas fecham por volta das 13h00min e voltam ao funcionamento normal entre 16h30min e 17h00min. O horário médio de abertura dos estabelecimentos varia entre 09h00min e 10h00min e o de encerramento entre 21h00min e 22h00min.

 

Dica: Tente fechar um número máximo de passeios com uma única agência, assim a chance de conseguir um bom desconto aumenta consideravelmente.

 

Se preferir, veja o roteiro rápido ou as dicas gerais.

Glaciar Perito Moreno

El Calafate: Una Puerta al Mundo de Los Glaciares

Roteiro

 

 

Dia 01: Ríos de Hielo

 

De início, uma ótima opção para adentrar o imponente mundo dos glaciares é a espetacular navegação pelo “Brazo Norte” do Lago Argentino ao coração do gelo continental patagônico.

 

Um ônibus busca os passageiros no hotel, por volta das 07h00min, e segue em direção ao porto de “Punta Bandeira”, por onde parte o catamarã, às 09h00min, impreterivelmente.

Dia 02: Minitrekking Perito Moreno

 

Depois de engatinhar, digo, ver os glaciares de perto, é hora de dar os primeiros passos em uma geleira. Mas não é qualquer geleira, é a mais extraordinária geleira de todas: Perito Moreno – conhecida mundialmente e figurada nos sonhos de muitos viajantes. Esse imponente glaciar, que já foi chamado de a “oitava maravilha do mundo”, possui 30 KM de extensão, uma área de 250 KM² e cerca de 60 metros de altura.

Bares / Cafés / Restaurantes em El Calafate

 

Opção de restaurante é o que não falta em El Calafate. A maioria das casas está concentrada na Avenida Libertador San Martín e arredores. O prato principal é o cordeiro assado em fogo de chão, uma iguaria local. Peça como entrada algumas empanadas, complemente tudo com um vinho argentino e conclua a refeição com qualquer coisa com doce de leite. Você irá aos céus. Há muitos restaurantes com especialidades italianas, como pizzas e massas, ótimas para aqueles que precisam de bastante energia para aguentar o tranco das caminhadas e atividades ao ar livre. Cafés, bares e lanchonetes também ficam próximos.

 

Pub Borges y Alvarez Libro Bar: Esse lugar é simplesmente im-per-dí-vel. Primeiro, porque ele está localizado no lugar que eu mais me identifiquei em El Calafate, chamado La Aldea de Los Gnomos, uma pequena galeria a céu aberto. Segundo, porque o ambiente é agradável, diferente e super aconchegante. Terceiro, porque o atendimento é excelente, a cerveja artesanal é fantástica e a comida é deliciosa. Direção: Av Libertador, 1015.

 

Campo Grande Resto Bar: Muito bem recomendado, sobretudo o cordeiro. Está situado na Perito Moreno, 95, esquina com a Gobernador Gregores.

 

Casablanca: Um bom local para comer hambúrguer. Soube que a empanada de carneiro é deliciosa. Localizado na Av. Libertador, 1202.

 

Casimiro Bigua: Bem avaliado. Direção: Av. Libertador, 963.

 

Don Diego: A balada mais popular da cidade, com música ao vivo e bandas locais. Está situado na Av. Libertador, 1603.

A primeira parte do passeio é a travessia pela “Boca del Diablo”, a parte mais estreita do lago, para depois dirigir-se ao Canal Upsala e ao Canal Spegazzini, de onde se pode apreciar, ao final de cada canal, os referentes glaciares. A navegação ocorre entre icebergs de diferentes tamanhos e variadas formas. Da embarcação, é possível ver, entre outros, os Glaciares Upsala e Spegazzini, o maior e o mais alto, respectivamente, entre todos os glaciares do Parque Nacional.

Upsala: Seus campos de gelo cobrem uma extensão de 765 KM². O glaciar possui uma extensão de aproximadamente 54 KM, sendo o terceiro mais longo da América do Sul (após o Pio XI e o glaciar Viedma), e suas paredes alcançam a altura de 40 metros em média. O seu nome se deve ao fato da Universidade de Uppsala (antiga ortografia: Upsala), da Suécia, ter realizado o primeiro levantamento da região no século XX.

Perito Moreno: Engenheiro que demarcou as fronteiras da Argentina e Chile. De tal modo que os argentinos o homenagearam dando a esta enorme e singular geleira o seu cargo e nome: Perito (seu cargo) Moreno (seu sobrenome).

O minitrekking é a excursão mais completa para visitar o Glaciar Perito Moreno, já que inclui a caminhada sobre o gelo, uma navegação curta pelas paredes sul do glaciar e um recorrido pelas passarelas.

Um ônibus busca os passageiros no hotel, por volta das 07h30min, e segue em direção ao Glaciar Perito Moreno, no Parque Nacional Los Glaciares.

 

Chegando ao porto “Bajo de Las Sombras” embarca-se em uma balsa e navega-se durante 20 minutos, cruzando o “Brazo Rico”. Depois, caminha-se até o refúgio, onde é aconselhável deixar bolsas e itens desnecessários para o minitrekking. Os guias dividem os grupos, máximo de 20 pessoas, de acordo com o idioma preferido, inglês ou espanhol e logo se inicia a caminhada até o glaciar. 

Antes de iniciar o minitrekking é necessário adicionar “crampones” aos calçados para pisar adequadamente sobre o gelo. A caminhada, classificada como moderada, é sobre uma superfície de gelo irregular, porém firme e segura. O tempo médio sobre o glaciar é de aproximadamente 01h30min e o encerramento se dá com um brinde inédito de whisky com o próprio gelo do Glaciar Perito Moreno, e um delicioso alfajor para acompanhar.

Agência: Hielo y Aventura. Outras agências também vendem o passeio. Fiz um pacote com a Always Glaciers e o Minitrekking estava incluído.

 

Duração: 07h30min às 17h30min.

 

Valor: 2.100 ARS + 250 ARS Ingresso ao Parque Nacional Los Glaciares, que deve ser pago em dinheiro e em pesos argentinos. Veja aqui o valor do ingresso atualizado.

 

Alerta: Não se esquecer de levar água, almoço ou lanche como sanduíche, fruta, barra de cereal, chocolate etc.

 

Lembrete: Usar roupas e sapatos confortáveis e quentes. É recomendado usar botas de trekking ou calçado com cadarço. Não se esquecer de levar casaco impermeável, óculos escuros, protetor solar, protetor labial, luvas, gorro e cachecol. Fui cheia de roupas e senti muito calor durante a caminhada, tanto que suei até nas mãos.

 

Requisitos: Idade entre 10 e 65 anos. Não estar grávida e não ter problemas de joelho, coluna ou cardíaco.

 

Nota: Não requer experiência prévia e qualquer pessoa que cumpra as condições de idade e tenha um mínimo preparo físico pode realizá-lo.

 

Conselho: Não pense duas vezes, faça. É uma experiência inesquecível!

 

Observação: Há duas opções de passeios, realizados pela mesma empresa, a Hielo y Aventura: o Minitrekking, citado acima, e o Big Ice, que é um pouco mais puxado, com exigência física alta, 03h30min de caminhada e recomendado apenas para a faixa etária de 18 a 50 anos. Investimento: 3.100 ARS + 250 ARS Ingresso ao Parque Nacional Los Glaciares, que deve ser pago em dinheiro e em pesos argentinos.

 

Opcional: Safári NáuticoA excursão consiste em uma hora de navegação pelo Lago Rico que permite apreciar os blocos provenientes das paredes de gelo da Geleira Perito Moreno e seus contínuos desprendimentos. Assim que se chega á parede, o barco fica detido por uns minutos para poder observar com mais detalhe a paisagem. Interessante para fotografias e filmagens. O embarque se realiza no “Bajo de las Sombras”, a aproximadamente 6 KM do Mirador da Geleira. Os passeios são diários, desde as 10h00min e até as 15h00min, com viagens a cada hora, dependendo da época do ano. Investimento: 350 ARS + 250 ARS de entrada no Parque Nacional, que deve ser pago em dinheiro e em pesos argentinos.

Dia 03: Full Day Chaltén

 

Passeio destinado àqueles que querem visitar El Chaltén, mas não têm tempo suficiente para conhecê-lo na sua integridade. É a cidade mais jovem da Argentina, fundada em 1985, para manter a soberania da Argentina sobre territórios na disputada fronteira patagônica com o Chile. Eleita a capital do montanhismo e trekking da Argentina, atrai turistas de todo o mundo pelas magníficas montanhas, lagos e glaciares.

É onde está localizado o Cerro Torre, considerado por muitos a montanha mais difícil do mundo. Além do Cerro Torre, é onde está situado também o Cerro Chaltén ou Monte Fitz Roy, uma homenagem a Robert FitzRoy, capitão do HMS Beagle, navio que levou Charles Darwin em sua viagem ao redor do mundo.

 

Apesar de sua altitude relativamente modesta de 3.375 metros, o Fitz Roy é considerado por muitos alpinistas profissionais como o maior de todos os desafios do seu esporte, porque suas paredes verticais requerem técnica impecável para serem conquistadas. Ademais, o clima da região é excepcionalmente ruim e traiçoeiro, fato que já custou a muitos suas vidas. Além de alpinistas, fotógrafos e outros são atraídos às imediações do Fitz Roy pela sua aparência fantástica.

Agência: Patagônia Aventura.

 

Duração: 07h00min às 20h00min.

Outubro a Abril: Terças, Quintas, Sábados e Domingos.

 

Valor: 1.500 ARS + 250 ARS Ingresso ao Parque Nacional Los Glaciares, que deve ser pago em dinheiro e em pesos argentinos. Veja aqui o valor do ingresso atualizado.

 

Alerta: Não se esquecer de levar água, almoço, barra de cereal, chocolate etc.

 

Lembrete: Usar roupas e sapatos confortáveis e quentes. É recomendado usar botas de trekking ou calçado com cadarço. Não se esquecer de levar casaco impermeável, óculos escuros, protetor solar, protetor labial, luvas, gorro e cachecol.

 

Opcional: Mais passeios com a South Road.

Dia 04: Full Day Torres del Paine

 

Passeio destinado àqueles que querem conhecer Torres del Paine, mas não têm tempo suficiente para fazer uma aventura completa pelo Parque. Para saber mais informações sobre TdP, clique aqui.

 

A excursão conta com visitas a pontos estratégicos além de mirantes panorâmicos. O ingresso ao Parque é pela Laguna Amarga (Panorâmica das Torres). Ao meio dia, brinda-se com um piquenique em frente à Cascada Paine. Os lanches estão incluídos e são abundantes, permitindo manter alimentados os aventureiros durante todo o dia.

Agência: Tolkeyen Patagônia.

 

Duração: 07h00min às 20h00min.

Outubro, Março e Abril: Segundas, Quartas e Sextas.

Novembro a Fevereiro: Segundas a Sábados.

 

Valor: 1.500 ARS + 18.000 CLP Ingresso ao Parque Nacional Torres del Paine, que deve ser pago em dinheiro e em pesos chilenos. Veja aqui o valor atualizado.

 

Alerta: Não se esquecer de levar água, lanche, barra de cereal, chocolate etc.

 

Lembrete: Usar roupas e sapatos confortáveis e quentes. É recomendado usar botas de trekking. Não se esquecer de levar casaco impermeável, capa de vento, óculos escuros, protetor solar, protetor labial, luvas, gorro e cachecol. 

Uma vez em marcha novamente, realizam-se paradas em diversos mirantes, Laguna de Los Cisnes e Mirante Superior del Nordenskjold, por exemplo. Chega-se ao Salto Grande, onde se faz uma caminhada até o Mirante dos Chifres do Paine à beira do Lago Nordenskjold. Esta caminhada é guiada e dura aproximadamente 02 horas.

 

O tour é finalizado com chave de ouro em um novo mirante, desta vez perto do Lago Pehoé, onde há uma das vistas mais famosas do Parque Nacional, com os Chifres e Vale do Francês ao fundo, marcados pelos lagos Pehoé e Nordenskjold, onde será possível avistar também o Monte Paine Grande e o Almirante Nieto.

Extras

 

Glaciarium: É o primeiro museu de glaciares da patagônia. O museu é um centro de interpretação de última geração, que oferece aos visitantes da Patagônia uma visão interativa, onde o Campo de Gelo Patagônico (Hielo Patagónico Sur) e os glaciares da região são os protagonistas. Clique aqui e assista a um vídeo interessante. A entrada custa 260 ARS. Menores de 12 anos pagam apenas 100 ARS. E quem possuir a carteirinha internacional de estudante (ISIC) ganha 20% de desconto. Aberto todos os dias, das 09h00min às 20h00min. De maio a agosto, das 11h00min às 19h00min. Translado grátis.

 

GlacioBar Branca: Vale a pena conhecer pela experiência de passar 25 minutos em um inusitado bar de gelo. No cardápio, constam drinques feitos à base de Fernet, uísque, vodca, aguardente, cerveja Quilmes e pelo menos cinco opções de licores e refrigerante para quem não ingere álcool. Há a possibilidade de pagar um pacote de open bar por 100 ARS, além dos 180 ARS que todo turista maior de 18 anos paga para entrar. Aberto todos os dias, das 09h00min às 20h00min. De maio a agosto, das 11h00min às 19h00min. Translado grátis. Localizado no subsolo do Glaciarium.

 

Caiaque: Chegue perto do Glaciar Upsala em uma expedição de caiaque no Parque Nacional Los Glaciares, declarado um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO por sua beleza natural deslumbrante. Passe no meio de icebergs gigantescos no Lago Argentino e explore a deslumbrante paisagem do Canal Upsala e da Baía de Onelli de caiaque. Os guias profissionais locais garantem a sua segurança com as instruções sobre remo e oferecem informações sobre a geleira e seus arredores. A capacidade é limitada a 14 pessoas, garantindo uma experiência íntima com um grupo pequeno. Investimento: U$D 450.

Navegación Ríos de Hielo
Glaciar Perito Moreno
Circuito Ríos de Hielo Express
Navegación Ríos de Hielo

Agências: Muitas realizam o passeio. Recomendo a Always Glaciers.

 

Duração: 07h00min às 15h30min.

 

Valor: 1.300 ARS + 250 ARS Ingresso ao Parque Nacional Los Glaciares, que deve ser pago em dinheiro e em pesos argentinos. Veja aqui o valor do ingresso atualizado.

 

Lembrete: Usar roupas e sapatos confortáveis e quentes. Não se esquecer de levar casaco impermeável, óculos escuros, protetor solar, protetor labial, luvas, gorro, cachecol, água e lanche.

 

Nota: Em Junho e Julho as saídas ocorrem somente nos dias pares, já em Agosto, nos dias ímpares. Nos demais meses, diariamente, não havendo cancelamento por conta de chuva.

Glaciar Upsala
Glaciar Upsala

Spegazzini: Sua característica principal é a grande altura de sua frente, que alcança os 135 metros, tornando-o o mais alto do Parque Nacional Los Glaciares. Deve seu nome ao botânico Carlos Luis Spegazzini, que foi o primeiro a estudar a flora local.

Glaciar Spegazzini
Glaciar Spegazzini

Para os passageiros que desejarem fazer a excursão de uma maneira mais exclusiva, é oferecido o “Captain’s Club” (Club VIP do Capitão). Este salão, com capacidade para 18 pessoas, inclui bebida e comida a bordo juntamente a uma vista panorâmica única dos glaciares.

Navegación Ríos de Hielo
Navegación Ríos de Hielo
Navegación Ríos de Hielo
Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno

Posteriormente, retorna-se ao porto “Bajo de Las Sombras” e segue-se para as famosas passarelas, situadas em frente ao glaciar e de onde é possível contemplar a paisagem por novas perspectivas. As passarelas permitem a aproximação para admirar o espetáculo visual e auditivo: de tempos em tempos, lascas de gelo se desprendem da geleira e caem no lago à frente, causando estrondo e movimento nas águas. É algo tão deslumbrante que parece uma tela pintada à mão.

Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno

Para finalizar, regressa-se à cidade de El Calafate, depois de ter visitado e caminhado sobre um dos glaciares mais famosos, impressionantes e únicos em sua espécie no mundo.

Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno
Glaciar Perito Moreno
El Chaltén
El Chaltén
El Chaltén
El Chaltén

Viajando em confortáveis micro-ônibus, o passeio oferece a oportunidade de visitar o maior glaciar da Argentina, o Viedma, e também passar algum tempo no Fitz Roy Adventure Eco Camp.

 

Opção 01: Almoço no Fitz Roy Aventura Eco Camp e Viedma Light. Recomendado a todas as pessoas. Será contemplado um cenário natural único e exclusivo na zona norte do Parque Nacional Los Glaciares.

 

Opção 02: Viedma Ice Trekking. Recomendado apenas a pessoas com boas condições físicas, habituados a realizar caminhadas moderadas em terrenos irregulares. Idade mínima de 12 anos, acompanhado dos pais.

El Chaltén
El Chaltén
El Chaltén
Torres del Paine
Torres del Paine
Torres del Paine
Torres del Paine

Dia 05: Cavalgada na Patagônia

 

Cavalgar pelas maravilhosas paisagens da Patagônia Argentina é a opção ideal para os dias em que a intuição diz que é necessário mudar os ares. El Calafate apresenta uma paisagem ideal para realizar passeios a cavalo, especialmente se realizados na zona da Bahía Redonda ou em Punta Bonita, onde podem ser observadas aves patagônicas como flamingos, cisnes de pescoço negro, gaivotas e garças. Graças a este passeio, pode-se ter uma vista panorâmica da cidade e do Lago Argentino. Não perca a oportunidade de realizar essa atividade, da qual recordará para sempre.

Lago Roca
Lago Roca

Agência: Patagônia Chic. Outras também realizam o passeio.

 

Duração: 08h30min às 17h30min.

 

Valor: 1.490 ARS.

 

Lembrete: Usar roupas e sapatos confortáveis ou botas para trekking. Não se esquecer de usar casaco, luvas, óculos escuros, protetor solar e protetor labial.

 

Requisitos: Não é recomendado para menores de 07 anos. Não é permitido fumar.

 

Nota: Não requer experiência prévia.

 

Outras Cavalgadas: Estância Cristina, Cerro Frias, Estância La Estela e Estância Alice.

Estância Cristina
Borges y Alvarez Libro Bar

Don Luis Panadería y Confitería: A melhor das melhores. Ótimas opções de sanduíches, bolos e doces. As empanadas também são muito boas. Por fim, é impossível comer só um “cañoncitos” de doce de leite. Localizado na Av. Libertador, 1536.

 

Don Pichon: Muito bem indicado. Sugerido como o melhor restaurante da cidade, com ótima vista e melhor cordeiro patagônico. Possui serviço de transfer. Direção: Puerto Deseado, 242.

 

Dulce Lugar: Indicado para comprar alfajor, chocolates, doces, geleia etc. Está situado na Av. Libertador, 1199.

 

El Bar: Barzinho nota 10. Localizado na 09 de Julio, 57, Paseo de Los Pajaros.

 

El Cucharón: Bem avaliado. Direção: 09 de Julio, 145.

 

Hosteria La Estepa Restaurante: Muito bem avaliado. Está situado na Av. Libertador, 5310.

 

Humus Cocktail Bar: Barzinho bem recomendado. Localizado na Ing. Hector Mario Guatti 1350, Hotel Posada Los Alamos.

 

Isabel Cocina al Disco: Classificado em 3º lugar no TripAdvisor, é um bom lugar para conhecer, mas não é o melhor da cidade. Direção: Gobernador Moyano, esquina com a 25 de Mayo.

 

Kau Kaleshen: Pequeno e agradável, conquistou a 2ª posição no TripAdvisor. Está situado na Gobernador Gregores, 1256.

 

La Anônima: Mercado mais econômico da Patagônia Argentina. Localizado na Av. Libertador, 902.

 

La Lechuza Pizza: Muito bem avaliado. Famoso, também, por suas empanadas. São mais de 20 opções que podem acompanhar uma cerveja despretensiosa. Direção: Av. Libertador, 1301.

 

La Lechuza Restaurante: Bem recomendado. Está situado na Av. Libertador, 932.

 

La Posta: Centrado dentro do Hotel Posada Los Alamos e classificado como muito bom. Localizado na Ing. Hector Mario Guatti, 1350.

Paseo de Los Pajaros
Cañoncito de Dulche de Leche - Don Luis 

La Tablita: Confira os comentários aqui e decida se vale a pena. O mais tradicional restaurante da cidade, famoso pelo prato símbolo da região, o cordeiro patagônico. Assado em fogo de chão, é servido em porções generosas no restaurante, que também se destaca por sua parrilla e pelas carnes de caça, como a lebre à escabeche, servida de entrada. Direção: Rosales, 28.

 

La Toldería: Restaurante que se transforma mais tarde em um Pub. Está situado na Av. Libertador, 1177.

 

La Zaina: O atendimento não é o ponto mais forte, mas a comida é boa. Localizado na Gobernador Gregores, 1057, esquina com a Espora.

 

Mako Fuegos y Vinos: Boas avaliaçãoes. Direção: Av. Libertador, 1610.

 

Mi Rancho: Simples, caseiro e aconchegante, está em 1ª posição no TripAdvisor. Está situado na Gobernador Moyano, 1089, esquina com a 09 de Julio.

 

Ovejitas de La Patagonia – Acuarela Helados Artesanales: Ótimo lugar para tomar um café, um chá ou um sorvete. Não deixe de provar o sorvete de calafate! Localizado na Av. Libertador, 1197.

 

Pietro’s Café: Ideal para fazer um lanche. Direção: Av. Libertador, 1002.

 

Pura Vida: Classificado como “uma boa pedida”, conseguiu o 4º lugar no TripAdvisor. Está situado na Av. Libertador, 1876.

 

Quidu: Centrado dentro de um hotel, com uma linda vista para o Lago Argentino, alcançou o 5º lugar no TripAdvisor. Localizado na De los fresnos, 3362.

 

Viva La Pepa: Ambiente descontraído, com ótimos crepes, tortas e milk shakes. Direção: Emilio Amado, 833.

Acuarela Helados Artesanales
Helado de Calafate
Glaciarium - GlacioBar Branca

Espero que tenham gostado... Boa viagem e até a próxima!

Glaciar Perito Moreno